Relação da qualidade do sono com a qualidade de vida de adolescentes portadores de Diabetes Mellitus tipo 1

  • Gabriel Ribeiro Cordeiro Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Comunitário, Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) Campus Irati, Irati-PR, Brasil.
  • André de Camargo Smolarek Departamento de Educação Física (DEDUF), Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) Campus Irati, Irati-PR, Brasil.
  • Leandro Smouter Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Comunitário, Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) Campus Irati, Irati-PR, Brasil.
  • Denise Barth Rebesco Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Comunitário, Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) Campus Irati, Irati-PR, Brasil.
  • Luís Henrique Boiko Ferreira Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Comunitário, Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) Campus Irati, Irati-PR, Brasil.
  • Tácito Pessoa de Souza Júnior Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Comunitário, Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) Campus Irati, Irati-PR, Brasil.
  • Luís Paulo Gomes Mascarenhas Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Comunitário, Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) Campus Irati, Irati-PR, Brasil.
Palavras-chave: Adolescentes, Diabetes Mellitus Tipo 1, Qualidade de vida, Qualidade do sono

Resumo

A Diabetes Mellitus Tipo 1(DM1) é uma doença crônica que atinge grande número de adolescentes atualmente. Devido à casos de hipoglicemia noturna bem como o próprio tratamento da DM1, a qualidade do sono e a qualidade de vida podem ser influenciados negativamente pela doença. O propósito deste estudo foi verificar a relação da qualidade do sono com a qualidade de vida de adolescentes portadores de DM1. Participaram do estudo 37 adolescentes portadores de DM1 a 5,9±3,7 anos com média de 13,1±1,7 anos. Método: Foram utilizados o Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh e o questionário WHOQOL-bref. A relação entre qualidade do sono e qualidade de vida foi verificada por meio de correlação de Spearman. Resultados: A qualidade do sono foi classificada como boa, com 8,1±1,2 de horas de sono por noite e 90,2±5,7 de eficiência do sono. A qualidade de vida total e os quatro domínios (físico, psicológico, relações sociais e ambiente) foram classificados acima de satisfatório. Houve correlação significativa (p>0,02) entre a qualidade do sono e domínio físico. Conclusão: Os adolescentes participantes deste estudo apresentaram uma ótima qualidade de sono e qualidade de vida, com atenção especial na relação entre qualidade do sono e domínio físico.

Biografia do Autor

Gabriel Ribeiro Cordeiro, Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Comunitário, Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) Campus Irati, Irati-PR, Brasil.
Programa de Pós Graducação em Desenvolvimento Comunitário

Referências

-Amra, B.; e colaboradores. The association of sleep and late-night cell phone use among adolescents. Jornal de Pediatria. Vol. 93. Num. 6. p. 560-567. 2017.

-Anderson, B. J.; e colaboradores. Dyadic measures of the parent–child relationship during the transition to adolescence and glycemic control in children with type 1 diabetes. Families, Systems, & Health. Vol. 27. Num. 02. p. 141-152. 2009.

-Barone, M. T. U.; e colaboradores. Sleep and glycemic control in type 1 diabetes. Archives of Endocrinology and Metabolism. Vol. 59. Num. 1. p. 71-78. 2015.

-Bertolazi, A. N.; e colaboradores. Validation of the Brazilian Portuguese version of the Pittsburgh sleep quality index. Sleep medicine. Vol. 12. Num. 1. p. 70-75. 2011.

-Buysse, D. J.; e colaboradores. The Pittsburgh Sleep Quality Index: a new instrument for psychiatric practice and research. Psychiatry research. Vol. 28. Num. 2. p. 193-213. 1989.

-Cunha, M. C. B.; Zanetti, M. L.; Hass, V. J. Qualidade do sono em diabéticos do tipo 2. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Vol. 16. Num. 5. p. 850-855. 2008.

-Dib, S. A. Resistência à Insulina e Síndrome Metabólica no Diabetes Melito do Tipo 1. Arquivo Brasileiro de Endocrinologia Metabólica. Vol. 50.Num. 2. 2006.

-Fleck, M.; e colaboradores. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida" WHOQOL-bref". Revista de Saúde Pública. Vol. 34. Num. 02. p. 178-183. 2000.

-Geraldo, R. T.; e colaboradores. Diabetes mellitus tipo 1 de curta duração e suas implicações sobre a qualidade de vida. Revista Brasileira de Medicina. Vol. 72. Num. 10, p. 448-53. 2015.

-Greco-Soares, J. P.; Dell’Aglio, D. D. Relações entre qualidade de vida e diabetes mellitus tipo 1 na adolescência. Contextos Clínicos. Vol. 09. Num. 02. p. 159-167. 2016.

-Hirshkowitz, M.; e colaboradores. National Sleep Foundation’s updated sleep duration recommendations: final report. Sleep Health: Journal of the National Sleep Foundation. Vol. 1. Num. 4. p. 233-243. 2015.

-Hochman, B.; e colaboradores. Desenhos de pesquisa. Acta Cirúrgica Brasileira. Vol. 20. Num. 2. p. 2-9. 2005.

-Insabella, G.; e colaboradores. The transition to young adulthood in youth with type 1 diabetes on intensive treatment. Pediatric Diabetes. Vol. 8. Num. 4. p. 228-234. 2007.

-Mascarenhas, L. P. G.; e colaboradores. Physical exercise in type 1 diabetes: recommendations and care. Motriz: revista de educação física. Vol. 22. Num. 4. p. 223-230. 2016.

-Müller, M. R.; Guimarães, S. S. Impacto dos transtornos do sono sobre o funcionamento diário e a qualidade de vida. Estudos de psicologia. Vol. 24. Num. 4. p. 519-528. 2007.

-Oliveira, B.; Martino, M. M. F. Análise das funções cognitivas e sono na equipe de enfermagem nos turnos diurno e noturno. Revista Gaúcha de Enfermagem. Vol. 34. Num. 1. p. 30-36. 2013.

-Pedroso, B.; e colaboradores. Cálculo dos escores e estatística descritiva do WHOQOL-bref através do Microsoft Excel. Revista Brasileira de Qualidade de Vida. Vol. 2. Num. 1. p. 32-36. 2010.

-Pillar, G.; e colaboradores. Interactions between hypoglycemia and sleep architecture in children with type 1 diabetes mellitus. The Journal of pediatrics. Vol. 142. Num. 2. p. 163-168. 2003.

-Pinto, A. A.; e colaboradores. Qualidade do sono de adolescentes que trabalham e não praticam atividade física. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional. Vol. 26. Num. 1. p. 137-143. 2018.

-Reimer, M. A.; Fleamons, W. W. Quality of life in sleep disorders. Sleep medicine reviews. Vol. 7. Num. 4. p. 335-349. 2003.

-Silva, A. O.; e colaboradores. Tempo de tela, percepção da qualidade de sono e episódios de parassonia em adolescentes. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 23. Num. 5. p. 375-379. 2017.

-Timossi, L. S.; e colaboradores. Adaptação do modelo de Walton para avaliação da Qualidade de Vida no Trabalho. Journal of Physical Education. Vol. 20. Num. 03. p. 395-405. 2009.

-Wilmore, J. H.; Costill, D. L. Fisiologia do esporte e do exercício. Barueri. Manole. 2001. p. 709.

Publicado
2020-05-16
Como Citar
Cordeiro, G. R., Smolarek, A. de C., Smouter, L., Rebesco, D. B., Ferreira, L. H. B., de Souza Júnior, T. P., & Mascarenhas, L. P. G. (2020). Relação da qualidade do sono com a qualidade de vida de adolescentes portadores de Diabetes Mellitus tipo 1. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 13(81), 759-764. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1057
Seção
Artigos Científicos - Original