Atuação da enfermagem na assistência prestada ao paciente obeso mórbido no pós-operatório de cirurgia bariátrica

  • Fernanda Dolne Faculdade da Serra Gaucha, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Janaína Samantha Martins de Souza Faculdade da Serra Gaucha, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Juliana Matte Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.
Palavras-chave: Obesidade, Cirurgia Bariátrica, Pós-operatório, Enfermagem.

Resumo

Introdução: É imprescindível prestar um cuidado diferenciado ao paciente obeso mórbido que é submetido à cirurgia bariátrica, devido à condição em que se encontra, fragilizado emocionalmente, e, possivelmente, com outras comorbidades. Esses aspectos reforçam a necessidade de uma equipe de enfermagem qualificada para assisti-lo no período do pós-operatório imediato, garantindo uma recuperação sem intercorrências e complicações. Objetivo: Identificar a atuação da enfermagem na assistência prestada ao paciente obeso mórbido no pós-operatório de cirurgia bariátrica, em um hospital particular da serra gaúcha. Materiais e Métodos: Tratou-se de uma pesquisa com abordagem quantitativa, caráter descritivo, cujos dados foram coletados por meio de um questionário, tendo como sujeitos participantes da pesquisa, 41 técnicos (a) de enfermagem e 7 enfermeiros (a) que exercem suas atividades na sala de recuperação do pós-anestésico e setor de internação, em um hospital particular da serra gaúcha em todos os turnos. Para a análise dos dados, foi realizada estatística descritiva. Resultados e Discussão: A pesquisa identificou que os entrevistados apresentaram dúvidas à cerca de cuidados específicos para com esse público e dificuldades relacionadas aos espaços físicos, materiais e equipamentos para abordar o paciente no momento do pós-cirúrgico da bariátrica. Notou-se, porém, que mesmo diante dessas carências, a equipe de enfermagem está capacitada para realizar assistência de enfermagem. Conclusão: A pesquisa evidenciou que se faz necessário reformas nos espaços físicos da instituição e adequação de alguns móveis e equipamentos para melhorar a assistência e o bem-estar desses pacientes, além de investir em protocolo assistencial, capacitações e treinamentos para os profissionais.

Biografia do Autor

Fernanda Dolne, Faculdade da Serra Gaucha, Rio Grande do Sul, Brasil.

Graduada em Enfermagem pelo Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG).

Janaína Samantha Martins de Souza, Faculdade da Serra Gaucha, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Medicina e Ciências da Saúde pela PUC-RS; Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998), Mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2007) e Especialização em Administração dos Serviços de Saúde e de Enfermagem; Atualmente professora da Faculdade Fátima e Faculdade da Serra Gaúcha.

Juliana Matte, Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutoranda em Administração no Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA da Universidade de Caxias do Sul - UCS com bolsa FAPERGS/CAPES; Mestre em Administração no Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA da Universidade de Caxias do Sul - UCS; MBA em Gestão Comercial pela Fundação Getúlio Vargas - FGV; Graduada em Administração com ênfase em Marketing pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS; Integrante do Grupo de Pesquisa Núcleo de Inovação, Empreendedorismo e Sustentabilidade - NIES; Tem experiência na gestão estratégica no varejo; Tem experiência no setor bancário; Tem interesse na docência para os cursos de Administração e Marketing.

Referências

-Barros, L. M.; Frota, N. M.; Moreira, R. A. N.; Brandão, M. G. S. A.; Caetano, J. A. Mudanças de hábitos de pacientes em pós operatório da cirurgia bariátrica. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 12. Núm. 74. p. 812-819. 2018. Disponível em: http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/800/597.%20Acesso%20em:%2015%20mai.

-Barroso, T. A.; Marins, L. B.; Alves, R.; Gonçalves, A. C. S.; Barroso, S. G.; Rocha, G. S. Associação entre a obesidade central e a incidência de doenças e fatores de risco cardiovascular. International Journal of Cardiovascular Sciences. Vol. 30. Num. 5. p. 416-424. 2017.

-Brasil. Ministério da Saúde. Saúde do Adulto: Assistência Cirurgia/Atendimentos de emergência. Anormalidades e complicações do pós-operatório. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde. Rio de Janeiro. Fiocruz. 2003. 96p.

-Brasil. Ministério da Saúde. Portaria Nº 2.095, de 24 de setembro de 2013. Anexo 02: Protocolo para prevenção de úlceras por pressão. Brasília. 2013.

-Brasil. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica obesidade. 1. ed. Brasília: Ministério da Saúde. 2014. Num. 38. p. 212.

-Borges, E. L.; Silva, P. A. B. S.; Abreu, M. N. S.; Guedes. A. C. M.; Pires, J. F. J. Fatores associados à ferida cirúrgica complexa em regiões de mama e abdome: estudo observacional caso-controle. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Ribeirão Preto. Vol. 26. 2018.

-COFEN. Conselho Federal de Enfermagem. Comissão de Business Intelligence. Análise de dados dos profissionais de enfermagem existentes nos Conselhos Regionais. 2011.

-COFEN. Conselho Federal de Enfermagem. Pesquisa inédita traça perfil da enfermagem. 06/05/2015.

-Delapria, A. M. T. A importância do acompanhamento psicológico no pré e ós-operatório da cirurgia bariátrica. Revista Uningá. Paranavaí. Vol. 56. Num. S1. p. 77-88. 2019.

-Dias, P. C.; Henriques, P.; Anjos, L. A.; Burlandy, L. Obesidade e políticas públicas: concepções e estratégias adotadas pelo governo brasileiro. Caderno de Saúde Pública. Niterói. Vol. 33. Num. 7. p.e00006016. 2017.

-Equilibrium. Centro terapêutico da Obesidade. Enfermagem: Cuidados pós-cirurgia bariátrica. São Paulo. 12/04/2013. Disponível em: https://www.equilibrium.med.br/noticias/61/enfermagem-cuidados-pos-cirurgia-bariatrica. Acesso em: 30/10/2019.

-Felix, L. G.; Soares. M. J. G. O.; Nóbrega, M. M. L. Protocolo de assistência de enfermagem ao paciente em pré e pós-operatório de cirurgia bariátrica. Revista Brasileira de Enfermagem. Vol. 65. Num. 1. p. 83-91. 2012.

-Ferreira, M. B. G.; Felix, M. M. S.; Galvão, C. M. Cuidados de enfermagem no perioperatório de pacientes submetidos à cirurgia bariátrica. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste. Vol. 15. Num. 4. p. 710-719. 2014.

-Galvão, E. MultiSaúde Educacional. Gênero feminino: os desafios dos profissionais de enfermagem. São Paulo. 2016. Disponivel em: https://multisaude.com.br/artigos/genero-feminino-e-os-desafios-dos-profissionais-de-enfermagem/. Acesso em: 02/11/2019.

-Hoelz, C. M. R. Avaliação do conhecimento de enfermeiros da rede de atenção à saúde no município de Bauru-SP sobre cuidado aos pacientes com feridas: um estudo transversal. Dissertação de Mestrado em Enfermagem. Faculdade de Medicina de Botucatu. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Botucatu. 2015.

-Marques, E. S.; Comassetto, I.; Faro, A. C. M. Vivência do obeso mórbido submetido à cirurgia Bariátrica. Revista SOBECC. São Paulo. Vol. 20. Num.1. p. 9-16. 2015.

-Neves, E.; Ferreira, K. A.; Melo, T. B. A.; Almeida, A.; Bezerra, P. V. V.; Bezerra, F. F.; Bacelar, L. F. F. A relevância do enfermeiro no acompanhamento de pacientes no pós-operatório submetidos à cirurgia bariátrica: revisão de literatura. Master Editora. Braz. J. Surg. Clin. Res. Vol. 28. Num. 3. p.07-92. 2018.

-Neves, Ú. Perfil da enfermagem no Brasil: pesquisa faz levantamento da profissão. 09/08/2019. Disponível em: https://pebmed.com.br/perfil-da-enfermagem-no-brasil-pesquisa-faz-levantamento-da-profissao/. Acesso em 02/11/2019.

-Nibi, F. A.; Osti, C. Cuidados intensivos no pós-operatório imediato de cirurgia bariátrica. Revista Uningá. Paraná. Num. 39. p. 149-158. 2014.

-Oliveira, M. C.; Rocha, R. G. M. Reflexão acerca da passagem de plantão: implicações na continuidade da assistência de enfermagem. Revista de Enfermagem. Vol. 19. Num. 2. p. 226-234. 2016.

-Ribeiro, G. K. A.; Iwamoto. H. H.; Camargo, F. C.; Araújo, M. R. N. Profissionais de enfermagem habilitados para o mercado de trabalho em Minas Gerais. Revista Mineira de Enfermagem. Vol. 18. Num. 1. p.21-26. 2014.

-Romanek, F. A. R.; Avelar, M. C. Q. O ensino de intervenções de enfermagem como estratégia não farmacológica para alívio da dor. Revista Dor. Vol. 15. Num. 4. p. 264-266. 2014.

-Santos, T. R.; Hofstter. L. S.; Tonini. N. S.; Alves. D. C. Conhecimento da equipe de enfermagem relacionado à cirurgia Bariátrica em um hospital de ensino. Revista Saúde e Comunidade UNESPAR. Vol. 1. Num. 1. p. 12-19. 2018.

-SBEM. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. O que é a Obesidade?. Rio de Janeiro. 12/03/2010. Disponível em: https://www.endocrino.org.br/o-que-e-obesidade/. Acesso em: 07/07/2019.

-Silva, E. G.; Oliveira, Z. S.; Maruyama, S. A. T.; Costa, A. L. R. C. O cuidado de enfermagem à pessoa que se submete à cirurgia para redução de peso. Revista Eletrônica de Enfermagem. Goiânia. Vol. 15. Num. 4. p. 886-896. 2013.

-Tinós, A. M. F. G. Ansiedade, fluxo salivar, condição periodontal e cárie dentária em obesos antes e depois da cirurgia bariátrica. Tese de Doutorado em Odontologia. Faculdade de Odontologia de Bauru. Universidade de São Paulo. Bauru. 2016.

Publicado
2020-11-03
Como Citar
Dolne, F., Souza, J. S. M. de, & Matte, J. (2020). Atuação da enfermagem na assistência prestada ao paciente obeso mórbido no pós-operatório de cirurgia bariátrica. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 14(87), 550-559. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1317
Seção
Artigos Científicos - Original