Impacto da restrição calórica no perfil metabólico e parâmetros antropométricos em adultos com excesso de peso

  • Karla Caroline Ramos de Jesus Programa de Residência em Nutrição Clínica, Hospital das Clínicas, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife-PE, Brasil.
  • Claudia Porto Sabino Pinho Hospital das Clínicas, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife-PE, Brasil; Pronto Socorro Cardiológico Universitário de Pernambuco (PROCAPE), Universidade de Pernambuco (UPE), Recife-PE, Brasil.
  • Ilma Kruze Grande de Arruda Departamento de Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife-PE, Brasil.
  • Alcides da Silva Diniz Departamento de Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife-PE, Brasil.
  • Isa Galvão Rodrigues Pronto Socorro Cardiológico Universitário de Pernambuco (PROCAPE), Universidade de Pernambuco (UPE), Recife-PE, Brasil.
Palavras-chave: Restrição calórica, Perfil metabólico, Obesidade

Resumo

Introdução: Diante da atual epidemia da obesidade no Brasil e no mundo, é relevante estudar o efeito de estratégias comportamentais no controle do peso e parâmetros metabólicos. Objetivo: Avaliar o impacto da restrição calórica no perfil metabólico e nos parâmetros antropométricos em adultos com excesso de peso. Materiais e Métodos: Estudo prospectivo de intervenção clínica, envolvendo indivíduos com excesso de peso, submetidos por 3 meses à restrição calórica com redução progressiva de 500-1000 calorias do consumo alimentar habitual ou 20 calorias/kg de peso atual/dia. Foi avaliado: peso, Índice de Massa Corpórea (IMC), Circunferência Abdominal (CA) e parâmetros bioquímicos. Resultados: Foram incluídos 51 indivíduos, com idade média de 50,2±11,3anos, sendo verificada significativa redução do peso corporal em homens (5,8±6,2%) e mulheres (3,7±2,5%). Valores de IMC e CA foram diminuídos em ambos os sexos (p<0,05). Observou-se redução do colesterol (p=0,014) e triglicerídeos (p=0,028) nas mulheres e melhora nos níveis de LDL-c (p=0,008) nos homens. A redução ponderal nos homens explicou 84,3% da redução nos níveis de PCR. Nas mulheres, a diminuição ponderal explicou 10,8% da redução do colesterol. A redução da CA explicou 46,6% da redução da PCR nos homens e 10,4% e 14,6% da redução do colesterol e triglicérides, respectivamente, nas mulheres. Conclusão: Este estudo encontrou redução de cerca de 5% do peso corporal em homens e mulheres submetidos a intervenção dietética hipocalórica em apenas três meses, com melhora do perfil inflamatório nos homens e redução de CT e TG nas mulheres.

Referências

-Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica 2009/2010 (ABESO). Diretrizes Brasileiras de Obesidade. 3ª edição. Brasil. 2009.

-Atualização da Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose–2017. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 109. Num. 2. 2017. p. 1-76.

-Barbato, K.; Martins, C.; Rodrigues, G.; Braga, U.; Francischetti, A.; Genelhu, V. Efeitos da redução de peso superior a 5% nos perfis hemodinâmico, metabólico e neuroendócrino de obesos de grau I. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 87. Num. 1. 2006. p. 12-21.

-Bonfanti, N.; Fernández, J.M.; Gomez-Delgado, F.; Pérez-Jiménez, F. Efecto de das dietas hipocalóricas y su combinación com e jercicio físico sobre latas a metabólica basal y la composición corporal. Nutricion Hospitalaria. Vol. 29. Num. 3. 2014. p. 635-643.

-Borges, R.L.; Ribeiro-Filho, F.F.; Carvalho, M.B.; Zanella, M. T. Impacto da perda de peso nas adipocitocinas, na proteína C-reativa e na sensibilidade à insulina em mulheres hipertensas com obesidade central. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. 2007. p.409-414.

-Carvalho, C.A.; Fonseca, D.A.; Barbosa, J.B.; Machado, S.P.; Santos, M.D.; Silva, M.D. Associação entre fatores de risco cardiovascular e indicadores antropométricos de obesidade em universitários de São Luís, Maranhão, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 20. 2015. p. 479-490.

-Ferrannini, E.; Mingrone, G. Impact of different bariatric surgical procedures on insulin action and beta-cell function in type 2 diabetes. Diabetes Care. Vol. 32. 2009. p.514-520.

-Jensen, M.D.; Ryan, D.H.; Apovian, C.M.; Ard, J.D.; Comuzzie, A.G.; Donato, K.A.; et al. Guidelines (2013) for managin gover weight and obesity in adults. Obesity. Vol. 22. 2014. p. S1-S410.

-Kirkwood, B.R.; Sterne, J.A.C. Essential Medical Statistics. 2nd Edition. Oxford Blackwell Science. 1988.

-Lakka, T.A.; Lakka, H.M.; Salonen, R.; Kaplan, G.A.; Salonen, J.T. Abdominal obesity is associated with accelerated progression of carotid atherosclerosis in men. Atherosclerosis. Vol.154. 2001. p.497-504.

-Li, Y., Bujo, H.; Takahashi, K.; Shibasaki, M.; Zhu, Y.; Yoshida, Y., et al. Visceral fat: higher responsiveness of fat mass and gene expression to calorie restriction than subcutaneous fat. Experimental Biology and Medicine. Vol. 228. 2003. p.1118-23.

-Lohman, T.G.; Roche, A.F. Anthropometric standardization reference manual. Humankinetics books. Vol. 177. 1988. p. 3-8.

-Magkos, F.; Fraterrigo, G.; Yoshino, J.; Luecking, C.; Kirbach, K.; Kelly, C.; Klein S. Effects of moderate and subsequente progressive weight loss on metabolic function and adipose tissue biology in humans with obesity. Cell Metabolism. Vol. 23. Num. 4. 2016. p. 591-601.

-Organização Mundial da Saúde. Estratégia Global em Alimentação Saudável, Atividade Física e Saúde.Genebra: Organização Mundial da Saúde. 2004.

-Redman, M.; Heilbronn, K.; Martin, K.; Alfonso, A.; Smith, R.; Ravussin, E.; Calerie, T. Effect of calorie restriction with or without exercise on body composition and fat distribution. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. Vol. 92. Num. 3. 2007. p.865-872.

-Rocha, C.; Costa, E. Aspectos psicológicos na obesidade mórbida: Avaliação dos níveis de ansiedade, depressão e do auto-conceito em obesos que vão ser submetidos à cirurgia bariátrica. Análise Psicológica. Vol. 30. Num. 4. 2012. p. 451-466.

-Schmidt, M.I.; Duncan, B.B.; Silva, G.A.; Menezes, A.M.; Monteiro, C.A.; Barreto, S.M., et al.Chronic non-communicablediseases in Brazil: burden and current challenges. The Lancet. Vol. 377. Num. 9781. 2011. p.1949-1961.

-Souza, J.D.; Souto-Filho, J.T.; Souza, F.D.; Reis, F.F.; Gicovate-Neto, C.; Bastos, D.A.; Teixeira, C.L. Prevalence of dyslipidemia and risk factors in Campos dos Goytacazes, in the Brazilian state of Rio de Janeiro. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 81. Num. 3. 2003. p.257-264.

-Upadhyay, J.; Farr, O.; Perakakis, N.; Ghaly, W.; Mantzoros, C. Obesity as a disease. Medical Clinics of North America. Vol. 102. 2018. p.13-33.

-World Health Organization. Global health risks: Mortality and burden of disease attributable to selected major risks. Geneva. World Health Organization. 2009.

-World Health Organization. Obesity: Preventing and managing the global epidemic. Report of a WHO Consultation on Obesity. Geneva. 1998.

-Ziccardi, P.; Nappo, F.; Giugliano, G.; Esposito, K.; Marfella, R.; Cioffi, M., et al. Reduction of inflammatory cytokine. Concentrations and improvement endothelial functions in obese women after weight loss over one year. Circulation. Vol. 105. 2002. p. 804-809.

-Zuccolotto, A.C.D.; Pessa, R.P. Impacto de um programa de educação nutricional em adultos: antropometria e mudanças alimentares. Revista Brasileira de Obesidade Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 12. Num. 70. 2018. p. 253-264.

-II Diretrizes em Cardiogeriatria da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 95. Num. 3. 2010. p.e16-e76.

Publicado
2021-07-15
Como Citar
Jesus, K. C. R. de, Pinho, C. P. S., Arruda, I. K. G. de, Diniz, A. da S., & Rodrigues, I. G. (2021). Impacto da restrição calórica no perfil metabólico e parâmetros antropométricos em adultos com excesso de peso. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 14(88), 713-720. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1364
Seção
Artigos Científicos - Original