Avaliação do cardápio de instituição asilar e influência na nutrição e funcionalidade de idosos

  • Déborah Jaqueline Miranda de Moraes Nunes Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-Diamantina, Minas Gerais, Brasil.
  • Ana Letícia Guedes Rocha Barbosa Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-Diamantina, Minas Gerais, Brasil.
  • Ivy Scorzi Cazelli Pires Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-Diamantina, Minas Gerais, Brasil.
  • Fábio Tadeu Lourenço Guimarães Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-Diamantina, Minas Gerais, Brasil.
  • Lucilene Soares Miranda Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-Diamantina, Minas Gerais, Brasil.
  • Vanessa Ferreira Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-Diamantina, Minas Gerais, Brasil.
Palavras-chave: Idosos, Nutrição em Saúde Pública, Envelhecimento, Instituição de Longa Permanência para Idosos

Resumo

O envelhecimento é um processo natural e fisiológico do homem, porém ele submete o organismo a diversas alterações anatômicas e funcionais que podem influenciar nas condições de saúde e nutrição do idoso. Considerando o grau de vulnerabilidade que os idosos residentes em ILPI apresentam, tanto pelo próprio envelhecimento, quanto pelas condições impostas pela institucionalização, verifica-se a necessidade de realizar estudos sobre ingestão de nutrientes e suas possíveis consequências, como desnutrição e obesidade, associados a perda de funcionalidade física. O objetivo deste estudo foi avaliar a adequação de nutrientes ofertado pelo cardápio da instituição asilar, o estado nutricional através da MiniAvaliação Nutricional e a funcionalidade física de idosos residentes no Lar para Idosos “Frederico Ozanam” localizado no município de Diamantina, Minas Gerais-MG. A avaliação do cardápio por três dias consecutivos mostrou que houve variação na adequação de macro nutriente nos três dias avaliados quando comparado às recomendações da SBAN. Quando comparados às referências da EAR (DRIS) todos os macros nutrientes foram ofertados nos três dias de acordo com a recomendação. Quanto à pontuação na MAN, o maior percentual de idosos (66,6%) pontuou de dezessete a vinte e três pontos e meio, escore que indica que estavam sob risco de desnutrição. O desempenho nos testes físicos mostrou que a maioria dos idosos apresentava alto risco de quedas. Os resultados encontrados nessa pesquisa reforçam que o idoso institucionalizado carece de atenção a saúde, ao cuidado nutricional e de políticas públicas que atendam estas instituições em suas necessidades.

Referências

-Araujo, C.G.S. Teste de sentar-levantar: apresentação de um procedimento para avaliação em Medicina do Exercício e do Esporte. Rev. Bras Med Esporte. Vol. 5. Num. 5. 1999. p. 179-182.

-Bez, J.P.O.; Neri, A.L. Velocidade da marcha, força de preensão e saúde percebida em idosos: dados da Rede FIBRA Campinas. Ciênc Saúde. 2014.

-Camara, F.M.; Gerez, A.G.; Miranda, M.L.J., Velardi, M. Capacidade funcional do idoso: formas de avaliação e tendências. Acta Fisiátrica. Vol. 15. Num. 4. 2008. p.249-56.

-Camargos, M.C.S. Instituições de longa permanência para idosos: um estudo sobre a necessidade de vagas. Rev. bras. estud. popul. Vol. 31. Num. 1. 2014. p. 211-217.

-Camargos, M.C.S.; Nascimento, G.W.C.; Nascimento, D.I.C.; Machado, C.J. Aspectos relacionados à alimentação em Instituições de Longa Permanência para Idosos em Minas Gerais. Cad. saúde colet. Vol. 23. Num. 1. 2015. p. 38-43.

-Castro, P.M.M.A.; Magalhaes, A.M.; Cruz, A.L.C.; Reis, N.S.R.D. Testes de equilíbrio e mobilidade funcional na predição e prevenção de riscos de quedas em idosos. Rev. bras. geriatr. gerontol. Vol. 18. Num. 1. 2015. p. 129-140.

-Chagas, D.L. Análise da relação entre o equilíbrio corporal e o risco de quedas em idosos de um projeto social de Fortaleza-CE. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol.12. Num.76. 2018. p.547-555.

-Costa, A.F.; Costa, K.L.; Maia, J.K.S. Avaliação de cardápios em instituições de longa permanência para idosos no sul de minas. Rev. Saúde em Foco. Num.10. 2018. p. 244-258.

-Figueiredo, I.M.; Sampaio, R.F.; Mancini, M.C.; Silva, F.C.M.; Souza, M.A.P. Teste de força de preensão utilizando o dinamômetro Jamar Acta fisiátrica. Vol. 14. Num. 2. 2007.

-Freitas, A.F.; Prado, M.A., Cação, J.C.; Beretta, D.; Albertini, S. Sarcopenia e estado nutricional de idosos: uma revisão da literatura. Arquivos de Ciências da Saúde. Vol. 22. Num. 1. 2015. p. 9-13.

-Freitas, V. Influência do nível de atividade física e da mobilidade sobre o estresse emocional em idosos comunitários, Revista de Psicología del Deporte. Vol. 27. Num. 1. 2017. p. 75-81.

-Institute of Medicine/ National Research Council - (NRC). Dietary reference intakes for calcium, phosphorus, magnesium, vitamin D, and fluoride. Washington (DC): National Academy Press. 1997.

-Institute of Medicine/ National Research Council - (NRC). Dietary reference intakes for vitamin A, vitamin K, arsenic, boron, chromium, copper, iodine, iron, manganese, molybdenum, nickel, silicon, vanadium, and zinc. Washington (DC): National Academy Press. 2002.

-Institute of Medicine/ National Research Council - (NRC). Dietary reference intakes for energy, carbohydrate, fiber, fat, fatty acids, cholesterol, protein, and amino acids. Washington (DC). National Academy Press. 2005.

-Institute of Medicine/ National Research Council - (NRC). Ingestão alimentar de referência: aplicações no planejamento dietético, imprensa acadêmica nacional. Washington. 2003.

-Lamas, M.C.R.; Paul, C.O envelhecimento do sistema sensorial: implicações na funcionalidade e qualidade de vida. Public Knowledge Project. Vol.1. Num. 1. 2013.

-Lenardt, M.H.; Binotto, M.A.; Carneiro, N.H.K.; Cechinel, C.; Betiolli, S. E.; Lourenço, T. M. Força de preensão manual e atividade física em idosos fragilizados. Rev Esc Enferm USP. Vol. 1. Num. 50. 2016. p. 86-92.

-Lira, V.A.; Araújo, C.G.S. Teste de sentar-levantar: estudos de fidedignidade. Rev. Bras. Ciên. e Mov. Vol. 8. Num. 2. 2000. p. 11-20.

-Macedo, D.O.; Freitas, L.M.; Scheicher, M.E. Preensão palmar e mobilidade funcional em idosos com diferentes níveis de atividade física. Fisioterapia e Pesquisa. Vol. 2. Num. 21. 2014. p. 151-155.

-Manso, M.E.G.; Lopes, R.G.C.; Comosako, V.T.; Teixeira, M.L.V; Alves, T.B.V. Aspectos nutricionais em idosos. Porque devemos nos preocupar? Revista Portal de Divulgação. Num. 58. 2018.

-Mazo, G.Z. Petreca, D.R.; Sandreschi, P.F.; Benedetti, T.R.B. Valores normativos da aptidão física para idosas brasileiras de 60 a 69 anos de idade. Rev Bras Med Esporte. Vol. 21. Num. 4. 2015. p. 318-322.

-Monteiro, M.A.M.; Maia, I.C.M.P. Perfil alimentar de idosos em uma instituição de longa permanência de belo horizonte, Minas Gerais. Revista de APS. Vol. 18. Num. 2. 2015. p. 199-204.

-Pereira, D.S.; Oliveira, A.C.S.; Pereira, M.H.Q.; Pereira, M.L.A.S. Mini Avaliação Nutricional: Utilização e panorama nos diferentes cenários de atenção ao idoso. Revista Saúde. Vol. 13. Num. 1. 2017. p. 824-832.

-Reis, L.A.; Rocha, T.S.; Duarte, S.F.P.; Quedas: Risco e fatores associados em idosos institucionalizados. Revista Baiana de Enfermagem. Salvador. Vol. 28. Num. 3. 2014. p. 225-234.

-Rosa, M.C. Validade da força de preensão palmar isolada e combinada com a mini avaliação nutricional na identificação do risco de desnutrição em idosos hospitalizados. Dissertação de Mestrado em Gerontologia Biomédica. PUC-RS. Porto Alegre. 2017.

-Silva, J.L.; Marques, A.P.O.; Leal, M.C.C.; Alencar, D.L.; Melo, E.M.A. Fatores associados à desnutrição em idosos institucionalizados. Rev. bras. geriatr. Gerontol. Vol. 18. Num. 2. 2015. p. 443-451.

-Silva, J.M.N.; Barbosa, M.F.S; Castro, P.O.C.N. Noronha, M.M. Correlação entre o risco de queda e autonomia funcional em idosos institucionalizados. Rev. bras. geriatr. gerontol. Vol. 16. Num. 2. 2013. p. 337-346.

-Sousa, K.T.; Mesquita, L.A.S.; Pereira, L.A.; Azeredo, C.M. Baixo peso e dependência funcional em idosos institucionalizados de Uberlândia-MG, Brasil. Ciênc. saúde coletiva. Vol. 19. Num. 8. 2014. p. 3513-3520.

-Virtuoso, J.F.; Balbé, G.P.; Hermes, J.M.; Júnior, E.E.A.; Fortunato, A.R.; Mazo, G.Z. Força de preensão manual e aptidões físicas: um estudo preditivo com idosos ativos. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. Vol. 4. Num. 17. 2014. p. 775-784.

-Viveiro, L.A.P.; Almeida, A.S. de; Meira, D.M.; Lavoura, P.H.; do Carmo, C.M.; da Silva, J.M.; Tanaka, C. Declínio de atividades instrumentais de vida diária associado à perda de força de preensão palmar em idosos internados em enfermaria geriátrica. Rev. bras. geriatr. gerontol. Vol. 17. Num. 2. 2014. p. 235-242.

Publicado
2022-07-08
Como Citar
Nunes, D. J. M. de M., Barbosa, A. L. G. R., Pires, I. S. C., Guimarães, F. T. L., Miranda, L. S., & Ferreira, V. (2022). Avaliação do cardápio de instituição asilar e influência na nutrição e funcionalidade de idosos. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 15(97), 1036-1047. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1375
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original