Indicadores antropométricos de obesidade em idosos: dados do estudo base

  • Cloves Sales Souza Alves Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Jequié-BA, Brasil.
  • Lucas dos Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Jequié-BA, Brasil.
  • Paulo da Fonseca Valença Neto Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças Não Transmissíveis (DASNT), Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), Ministério da Saúde (MS), Brasília-DF, Brasil.
  • Cláudio Bispo de Almeida Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Guanambi-BA, Brasil.
  • Sabrina da Silva Caires Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Jequié-BA, Brasil.
  • Cezar Augusto Casotti Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Jequié-BA, Brasil.
Palavras-chave: Epidemiologia, Obesidade, Obesidade Abdominal, Envelhecimento.

Resumo

Introdução: Ao longo do envelhecimento ocorrem mudanças fisiológicas e comportamentais, que tornam o idoso mais vulnerável ao acúmulo excessivo de gordura. Isso aumenta a probabilidade de desenvolvimento de doenças crônicas e o risco de mortalidade. Objetivo: Analisar a prevalência de obesidade por diferentes indicadores antropométricos em idosos de um município de pequena população do nordeste brasileiro. Material e Método: Estudo epidemiológico, com delineamento transversal, realizado com idosos residentes na zona urbana de Aiquara-BA. As informações sociodemográficas foram obtidas em formulário específico, em entrevistas. Foram avaliados os seguintes indicadores antropométricos: Índice de Massa Corporal (IMC), Perímetro da Cintura (PC), Relação Cintura-Quadril (RCQ), Relação Cintura-Altura (RCE) e Índice de Conicidade (IC). O Software Statistical Package for Social Sciences realizou a análise descritiva das variáveis ​​e o teste qui-quadrado de Pearson (x2) (p≤0,05). Resultados e Discussão: O estudo foi realizado com 232 idosos (58,8% mulheres), com idade entre 60 e 93 anos. A média de idade foi de 71,6 ± 7,4 (idosas: 71,2 ± 7,0; homens idosos: 72,1 ± 8,0). Destes, 29,5% apresentavam sobrepeso/obesidade, 45,2% PC elevado, 67,1% RCQ acima do recomendado, 82,4% RCQ elevado e 53,3% com IC alterado. Maior proporção de sobrepeso/obesidade (36,6%), PC elevado (64,2%), RCQ alterada (86,2%) e IC elevado (60,7%) ocorreu em mulheres; e sobrepeso/obesidade (33,7%) e RCQ elevada (85,5%) entre os idosos de 60 a 79 anos (p<0,05). Conclusão: Houve alta prevalência de obesidade total e abdominal entre os idosos do município de Aiquara-BA, principalmente entre as idosas e na faixa etária de 60 a 79 anos.

Referências

-Andrade, F.B.D.; Caldas Junior, A.D.F.; Kitoko, P.M.; Batista, J.E.M.; Andrade, T.B.D. Prevalence of overweight and obesity in elderly people from Vitória-ES, Brazil. Ciência & saúde coletiva. Vol. 17. Num. 3. 2012. p. 749-756.

-Araújo, C.A.H.D.; Giehl, M.W.C.; Danielewicz, A.L.; Araújo, P.G.D.; d’Orsi, E.; Boing, A.F. Ambiente construído, renda contextual e obesidade em idosos: evidências de um estudo de base populacional. Florianópolis. Cadernos de Saúde Pública. Vol. 34. 2018. p. e0006021.

-ABESO. Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes Brasileiras de obesidade. São Paulo. 2016.

-Assumpção, D.; Ferraz, R.O.; Borim, F.S.A.; Neri, A.L.; Bergamo Francisco, P.M.S. Pontos de corte da circunferência da cintura e da razão cintura/estatura para excesso de peso: estudo transversal com idosos de sete cidades brasileiras, 2008-2009. Epidemiologia e Serviços de Saúde. Vol. 29. Num. 4. 2020. p. e2019502.

-Bandeira, G.F.S; Moreira, R.S; Silva, V.L. Nutritional status of elderly assisted in primary care and their relationship with social determinants of health. Recife. Revista de Nutrição. Vol. 32. 2019. p. e1900421.

-Benedetti, T.R.B.; Meurer, S.T.; Morini, S. Índices antropométricos relacionados a doenças cardiovasculares e metabólicas em idosos. Revista da Educação Física/UEM. Vol. 23. Num. 1. 2012. p. 123-130.

-Calixto, I.T.; Prazeres, T.C.M.M. Uso da testosterona no envelhecimento masculino. Revista de Investigação Biomédica. Vol. 10. Num. 3. 2019. p. 227-236.

-Canoy, D.; Cairns, B.J.; Balkwill, A.; Wright, F. L.; Green, J.; Reeves, G. Million Women Study Collaborators. Coronary heart disease incidence in women by waist circumference within categories of body mass index. European journal of preventive cardiology. Vol. 20. Num. 5. 2013. p. 759-762.

-Confortin, S.C.; Bittencourt, B.; Ono, L.M.; Marques, L.P.; Schneider, I.J.C.; d'Orsi, E. Fatores associados ao estado nutricional em idosos participantes do Estudo “EpiFloripa Idoso”. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde. Vol. 11. Supl.1. 2016. p. 1333-1350.

-Corrêa, M.M.; Tomasi, E.; Thumé, E.; Oliveira, E.R.A.; Facchini, L.A. Razão cintura-estatura como marcador antropométrico de excesso de peso em idosos brasileiros. Cadernos de Saúde Pública. Vol. 33. Num.5. 2017. p. e00195315.

-Costa, C.S.; Schneider, B.C.; Cesar, J.A. Obesidade geral e abdominal em idosos do Sul do Brasil: resultados do estudo COMO VAI?. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 21. 2016. p. 3585-3596.

-Ely, B.R.; Clayton, Z.S.; McCurdy, C.E.; Pfeiffer, J.; Minson, C.T. Meta-inflammation and cardiometabolic disease in obesity: Can heat therapy help?. Temperature. Vol. 5. Num. 1. 2018. p. 9-21.

-Fagundes, L.C.; Fernandes, M.H.; Brito, T.A.; Coqueiro, R.D.S.; Carneiro, J.A.O. Prevalence and factors associated with hypertriglyceridemic waist in the elderly: a population-based study. Ciencia & saude coletiva. Vol. 23. 2018. p. 607-616.

-Frisancho, A.A. New standards of weight and body composition by frame size and height for assessment of nutritional status of adults and the elderly. The American Journal of Clinical Nutrition. Vol. 40. Num. 4. 1984. p. 808-819.

-Fuentes, E.; Fuentes, F.; Vilahur, G.; Badimon, L.; Palomo, I. Mechanisms of chronic state of inflammation as mediators that link obese adipose tissue and metabolic syndrome. Mediators of inflammation. Vol. 2013. 2013. p. 1-12.

-Gaddey, H.L.; Holder, K. Unintentional weight loss in older adults. American Family Physician. Vol. 89. Num. 9. 2014. p. 718-722.

-Girotto, E.; Andrade, S.M.D.; Cabrera, M.A.S. Prevalência de obesidade abdominal em hipertensos cadastrados em uma Unidade de Saúde da Família. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 94. Num. 6. 2010. p. 754-762.

-Gomes, F.; Telo, D.F.; Souza, H.P.; Nicolau, J.C.; Halpern, A.; Serrano Jr, C.V. Obesidade e doença arterial coronariana: papel da inflamação vascular. Arquivos brasileiros de cardiologia. Vol. 94. Num. 2. 2010. p. 273-279.

-Gonçalves, T.J.M. Diretriz BRASPEN de terapia nutricional no envelhecimento. Brazilian Society of Parenteral and Enteral Nutrition. Vol. 34. 2019. p. 5-58.

-Hsieh, S.D.; Yoshinaga, H. Waist/height ratio as a simple and useful predictor of coronary heart disease risk factors in women. Internal Medicine. Vol. 34. Num. 12. 1995. p. 1147-1152.

-Icaza, M.C.; Albala C. Projeto SABE. Minimental State Examination (MMSE) del estudio de dementia en Chile: análisis estatístico. Organização Panamericana de Saúse. 1999. p. 1-18.

-Jafarinasabian, P.; Inglis, J.E.; Reilly, W.; Kelly, O.J.; Ilich, J.Z. Aging human body: changes in bone, muscle and body fat with consequent changes in nutrient intake. Journal of Endocrinology. Vol.234. Num.1. 2017.

-Jura, M.; Kozak, L.P. Obesity and related consequences to ageing. Age. Vol. 38. Num. 1. 2016. p. 1-23.

-Karvonen-Gutierrez, C.; Kim, C. Association of mid-life changes in body size, body composition and obesity status with the menopausal transition. In: Healthcare. Multidisciplinary Digital Publishing Institute. Vol.4. Num.3. 2016. p.1- 42.

-Lima, P.V.; Lopes, A.O.S.; Duarte, S.F.P.; Oliveira, A.S.D.; Correa, G.T.B.; Reis, L.A.D. Profile of the body mass index and associated factors in active elderlies. Revista brasileira de enfermagem. Vol. 71. 2018. p. 876-883.

-Meirelles, R.M.R. Menopausa e síndrome metabólica. Arq Bras Endocrinol Metab. Vol. 58. Num. 2. 2014. p. 91-96.

-Milagres, L.C.; Martinho, K.O.; Milagres, D.C.; Franco, F.S.; Ribeiro, A.Q.; Novaes, J.F.D. Relação cintura/estatura e índice de conicidade estão associados a fatores de risco cardiometabólico em idosos. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 24. 2019. p. 1451-1461.

-Ministério da Saúde. Secretaria de vigilância em saúde. Estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2018. Brasília. 2019.

-Rocha, F.L.; Menezes, T.N.D.; Melo, R.L.P.D.; Pedraza, D.F. Correlação entre indicadores de obesidade abdominal e lipídeos séricos em idosos. Revista da Associação Médica Brasileira. Vol. 59. Num. 1. 2013. p. 48-55.

-Santos, R.G.D.; Medeiros, J.C.; Schmitt, B.D.; Meneguci, J.; Santos, D.A.T.; Damião, R.; Tribess, S.; Virtuoso Jr, J.S. Comportamento Sedentário em Idosos: uma revisão sistemática. Motricidade. Vol. 11. Num. 3. 2015. p. 171-186.

-Silveira, E.A.; Vieira, L.L.; Jardim, T.V.; Souza, J.D.D. Obesidade em idosos e sua associação com consumo alimentar, diabetes Mellitus e infarto agudo do miocárdio. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 107. Num. 6. 2016. p. 509-517.

-Silveira, E.A.; Vieira, L.L.; Souza, J.D. Elevada prevalência de obesidade abdominal em idosos e associação com diabetes, hipertensão e doenças respiratórias. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 23. 2018. p. 903-912.

-Souza, T.S. Síndrome metabólica em idosos residentes em comunidade. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB. Jequié-BA. 2017.

-Valdez, R. A simple model-based index of abdominal adiposity. Journal of Clinical Epidemiology. Vol. 44. Num. 9. 1991. p. 955-956.

-Vicente, V.S.; Cabral, N.L.; Nagel, V.; Guesser, V.V.; Safanelli, J. Prevalência de excesso de peso em pacientes com acidente vascular cerebral em cinco cidades brasileiras. Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Vol. 76. Num. 6. 2018. p. 367-372.

-WHO. World Health Organization. Physical status: the use and interpretation of anthropometry. Geneva: World Health Organization; 1995. WHO technical report series. Vol. 854. 1995.

Publicado
2022-03-29
Como Citar
Alves, C. S. S., Santos, L. dos, Valença Neto, P. da F., Almeida, C. B. de, Caires, S. da S., & Casotti, C. A. (2022). Indicadores antropométricos de obesidade em idosos: dados do estudo base. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 15(93), 270-280. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1694
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original