Perfil antropométrico e conhecimento nutricional de professores do ensino fundamental

  • Emiliane Rodrigues Dutra Faculdade São Leopoldo Mandic, Departamento de Saúde Coletiva, Campinas-SP, Brasil.
  • Flávia Martão Flório Faculdade São Leopoldo Mandic, Departamento de Saúde Coletiva, Campinas-SP, Brasil.
  • Luciane Zanin de Souza Faculdade de Odontologia São Leopoldo Mandic
Palavras-chave: Estado nutricional, Perfil antropometrico, Educadores

Resumo

Introdução: O professor desempenha cargos e atividades que vão além do seu horário de aulas, influenciando negativamente o estilo e qualidade de vida. Objetivo: avaliar o conhecimento nutricional e a associação com o perfil antropométrico de professores do ensino fundamental. Materiais e Métodos: Este estudo transversal quantitativo avaliou no ano de 2019, 173 professores do ensino fundamental de Manhuaçu-MG por meio da aplicação da Escala de Conhecimento Nutricional (ECN), questionário do perfil sociodemográfico avaliação da Razão Cintura Estatura (RCE). Análises de regressão logística simples foram empregadas na associação das variáveis e o desfecho considerando nível de significância de 5%. Resultados e Discussão: A idade média foi de 42,6 anos e prevalência do sexo feminino. O conhecimento nutricional foi moderado e o perfil antropométrico com sobrepeso e obesidade na maioria (58,4%). O risco cardiometabólico teve associação positiva para sexo masculino, os mais velhos e os que não realizam exercício físico. A idade menor que 42 anos se destacou como fator favorável na manutenção do perfil corporal eutrófico. Estudos com professores mostraram resultados semelhantes no conhecimento nutricional e muitos com sobrepeso e obesidade. Observou-se em outro estudo que avaliou risco cardiometabólico (RCE), uma tendência de aumento nas prevalências de risco com o avançar da idade, assim como o presente estudo, porém com maiores percentuais de risco nas mulheres. Conclusão: A maioria dos professores apresentou conhecimento moderado em relação nutrição, e não foi possível verificar associação entre perfil antropométrico e o conhecimento nutricional.

Referências

-Almeida, J. C.; Siqueira, V.; Almeida, J. C. Avaliação do conhecimento em nutrição de ingressantes dos cursos de graduação da área de saúde e sua associação com o estado nutricional. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 13. Num. 79. 2019. p. 417-425.

-Araújo, T. M.; Pinho, P. S.; Masson, M. L. V. Trabalho e saúde de professoras e professores no Brasil: reflexões sobre trajetórias das investigações, avanços e desafios. Cadernos de Saúde Pública. Vol. 35. Sup 1. 2019.

-Barroso, T. A.; Marins, L.B.; Alves, R.; Gonçalves, A. C. S.; Barroso, S. G.; Rocha, G. S. Associação entre a Obesidade Central e a Incidência de Doenças e Fatores de Risco Cardiovascular. International Journal of Cardiovascular Sciences. Vol. 30. Num. 5. 2017.p. 416-424.

-Bezerra, K. F.; Capuchinha, L. C. F. M.; Pinho, L. Conhecimento e abordagem sobre alimentação saudável por professores do ensino fundamental. Demetra: alimentação, nutrição & saúde, Demetra. Vol.10. Num 1. 2015. p. 119-131.

-Borges, C. A.; Claro, R. M.; Martins, A. P. B.; Villar, B. S. Quanto custa para as famílias de baixa renda obterem uma dieta saudável no Brasil?. Caderno de Saúde Pública. Vol. 31. Num 1. 2015. p 137-148.

-Bueclher, L.O.; Rossi, L. Aplicação da escala de conhecimento nutricional em praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. Vol. 5. Num. 27. 2011.p. 236-242.

-Carvalho, A.S.; Silva, N. S. S.; Alemida, E. W. S.; Haikal, D. S.; Magalhães, T. A.; Vieira, M. R. M.; Silva, R. R. V. Perfil antropométrico e composição corporal de professores da rede estadual de ensino de Montes Claros-MG. Revista Eletrônica Acervo Saúde. Vol. Sup. 7. 2017.

-Corrêa, M. M.; Facchini, L. A.; Thumé, E.; Oliveira, E. R. A.; Tomasi, E. Habilidade da Razão Cintura-Estatura na Identificação de Risco à Saúde. Revista de Saúde Pública de São Paulo. Vol.53. 2019. p. 53-66.

-Dias, J.; Dusmann Júnior, M.; Costa, M. A. R.; Francisqueti, V.; Higarashi, I. H. Prática de Atividade Física em Docentes do Ensino Superior: Foco na Qualidade de Vida. Escola Anna Nery. Vol. 21. Num.4. 2017.

-Duarte, A. C. G. Avaliação Nutricional: Aspectos Clínicos e Laboratoriais. São Paulo. Atheneu. p. 44. 2007.

-Harnack, L.; Block, G.; Subar, A.; Lane, S.; Brand, R. Association of Cancer Prevention- Related Nutrition knowledge, beliefs, and attitudes to cancer prevention dietary behavior. Journal of the American Dietetic Association. Vol. 97. Num. 9. 1997. p. 957-965.

-IBGE. Insituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e Estados. Governo Federal. Disponivel em https://cidades.ibge.gov.br/. Acesso em 28/06/2020.

-Massaroli, L. C.; Santos, L. C.; Carvalho, G. G.; Carneiro, S. A. J. F.; Rezende, L. F. Qualidade de vida e o IMC Alto como Fator de Risco para Doenças Cardiovasculares: Revisão Sistemática. Revista da Universidade do Vale do Rio Verde. Vol. 16. Num 1. 2018. p 01.

-Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Guia alimentar para a População Brasileira: Promovendo a Alimentação Saudável. Série A. Normas e Manuais Técnicos Brasília. 2008.

-Ministério da Saúde. Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) de 2018. Notícias de Saúde: Brasileiros atingem maior Índice de Obesidade nos últimos treze anos. Brasília. 2019.

-Mota-Júnior, R. J.; Oliveira, R. A. R.; Lima, L. M.; Franceschini, S. C. C.; Marins, J. C. B. Síndrome metabólica e sua associação com fatores de risco cardiovascular em professores. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 14. Num. 2020. 86. p.467-476.

-Oliveira, F. A.; Oliveira, M. L. Ferreira, A. R. O; Machado, M. F. O Papel da Alimentação Saudável no Processo de Desenvolvimento Infantil e a Responsabilidade do Professor no Quesito Formação de Hábitos Saudáveis. Revista de Humanidades, Tecnologia e Cultura. Vol. 08. Num 01. 2018.

-Oliveira Filho, O. A.; Neto-Oliveira, E. R..; Oliveira A. A. B. Qualidade de Vida e Fatores de Risco de Professores Universitários. Revista de Educação Física/UEM. Vol. 23. Num. 1. 2012. p. 57-67.

-Oliveira, V. S.; Maia, P. C. G. G. S.; Santos, J.; Souza, M. N. A. Análise dos Fatores de Risco para Doenças Crônicas não Transmissíveis: Estudo com Colaboradores de uma Instituição Privada. Revista Saúde. Vol. 43. Num 1. 2017. p. 214-224.

-Perin, L.: Zemolin, G. P.; Spinelli, R. B.; Zanardo, V. P. S. Avaliação do perfil nutricional, consumo e conhecimento sobre alimentos funcionais de docentes em escolas públicas. Perspectiva. Vol. 39. Num. 145. 2015. p. 73-83.

-Pinho, C. P. S.; Diniz, A. S.; Arruda, I. K. G.; Filho, M. B.; Coelho, P. C.; Sequeira, L. A. S.; Lira, P. I. C. Prevalência e fatores associados à obesidade abdominal em indivíduos na faixa etária de 25 a 59 anos do Estado de Pernambuco, Brasil. Caderno de Saúde Pública. Vol. 29. Num. 2. 2013. p. 313-324.

-Porto, T.N.R. S.; Cardoso, C. L. R.; Baldoino, L. S.; Martins, V. S.; Alcântara, S. M. L.; Carvalho, D. P. Prevalência do excesso de peso e fatores de risco para a obesidade em adultos. Revista Eletrônica Acervo Saúde. Vol. 22. Num. 22. 2019.

-Queiroz, E.C.S; Roediger, M. A.; Goulart, R. M.M.; Sanches. A. M.; Shirassu, M. M.; Waisberg, J.; Silva, M. L. N. Prevalência de obesidade e fatores associados em professores e funcionários das escolas estaduais da cidade de São Paulo. Revista Eletrônica Acervo Saúde. Vol. 10. Num 4. 2018. p. 2021-2029.

-Ribeiro, V. S. M.; Krettli, W. G.; Neto, F. A.; Santos, R. C. A. N.; Santos, M. A.; Novais, V. R. Prevalência de sobrepeso e obesidade em professores da rede municipal de uma cidade do sudoeste da Bahia. Revista Brasileira de Saúde Funcional. Vol. 6. Num. 1. 2018.

-Rocha, S. V.; Cardoso, J. P.; Santos, C. A.; Munaro, H. L. R.; Vasconcelos, L. R. C.; Petroski, E. L. Sobrepeso/obesidade em professores: prevalência e fatores associados. Revista Brasileira Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 17. Num. 4. 2015. p.450-459.

-Rodrigues, S.L.; Baldo, M. P.; Mill, J. G. Associação entre a Razão Cintura-Estatura e Hipertensão e Síndrome Metabólica: Estudo de Base Populacional. Arquivo Brasileiro Cardiologia. Vol. 95. Num. 2. 2010.p. 186-191.

-Santos, M.N.; Marques, A.C. Condições de saúde, estilo de vida e características de trabalho de professores de uma cidade do sul do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 18. Num 3. 2013. p. 837-846.

-Scagliusi, F. B.; Polacow, V. O.; Crodás, T. A.; Coelho, D.; Alvarenga, M.; Philippi, S. T.; Lancha Júnior, A. H. Tradução, adaptação e avaliação psicométrica da Escala de Conhecimento Nutricional do National Interview Survey Cancer Epidemiology. Revista de Nutrição. Vol. 19. Num. 4. 2006. p. 425- 436.

-Sousa, A. F. M.; Nogueira, J. A. D.; Costa, T. H. M. Consumo de frutas antes e após intervenção educativa com professores. Revista ConScientiae Saúde. Vol. 14. Num 1. 2015. p 24-31.

-Teixeira, C. V. L. S.; Cerrone, L. A.; Konda, K. M.; Santos, G. M.; Gomes, R. J. Obesidade do peso normal e obesidade abdominal em praticantes de exercício físico: os "falsos magros" existem? Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol.11. Num. 68. 2017. p.748-754.

-WHO. World Health Organization. Defining the problem of overweight and obesity. obesity: preventing and managing the global epidemic: report of a who consultation. Geneva, 2000.

-WHO. World Health Organization. Global health observatory data repository. Resumo visual do World Health Statistics. 2020.

Publicado
2022-03-29
Como Citar
Dutra, E. R., Flório, F. M., & Zanin de Souza, L. (2022). Perfil antropométrico e conhecimento nutricional de professores do ensino fundamental. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 15(93), 363-373. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1711
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original