Novas fontes de informação e seu impacto sobre o conhecimento de estudantes universitários sobre o uso de vitaminas e suplementos alimentares

  • Paloma Matiazzo Lupianes Estudante do 6º. ano de Medicina da Universidade Positivo (UP)
  • Anne Twardowsky Di Donato Estudante do 6º. ano de Medicina da Universidade Positivo (UP)
  • Patrícia Rigon Vasconcellos de Souza Estudante do 6º. ano de Medicina da Universidade Positivo (UP)
  • Pedro Henrique Pedruzzi Segato Estudante do 6º. ano de Medicina da Universidade Positivo (UP)
  • Veruska Peron Estudante do 6º. ano de Medicina da Universidade Positivo (UP)
  • Cristina Terumy Okamoto Doutora em Ciências da Saúde pela Pontíficia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR)- Curitiba-PR. Médica Pediatra com ênfase em Neonatologia. Atua na equipe de intensivistas do Hospital Infantil Pequeno Príncipe, Hospital do Trabalhador e Hospital e maternidade Santa Brígida- Curitiba-PR. Professora da graduação do Curso de Medicina da UP
  • Eliane Mara Cesário Pereira Maluf Doutora em Medicina Interna pela Universidade Federal do Paraná (UFPR)- Curitiba-PR. Especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Membro da Academia Paranaense de Pediatria. Trabalha no setor de Epidemiologia na Secretaria de Estado da Saúde Paraná- Curitiba-PR. Professora da graduação do Curso de Medicina da UP e da UFPR.
  • Renato Nisihara Laboratório de Imunopatologia Molecular do Hospital das Clínicas- UFPR, Professor da graduação do Curso de Medicina da UP e Faculdade Evangélica do Paraná (FEPAR)
Palavras-chave: Suplementos dietéticos, Nutrição, Estudantes, Internet

Resumo

Introdução: A insatisfação dos jovens com o corpo propicia a busca de recursos como suplementos alimentares e vitamínicos que podem oferecer riscos à saúde. Objetivo: Conhecer a frequência de uso de vitaminas industrializadas e suplementos alimentares, o grau de conhecimento, principais fontes de informação e motivações para uso. Materiais E Métodos: Estudo transversal com universitários de 9 cursos de graduação de uma universidade privada de Curitiba-PR. Foram incluídas 14 perguntas sobre aspectos gerais de vitaminas e suplementos alimentares. Discussão: Os suplementos mais consumidos foram os de origem proteica, padrão similar ao visto em outros estudos. O uso abusivo dessas substâncias pode causar danos renais e favorecer a oncogênese. Resultados: A amostra foi composta por 1014 alunos, sendo 543 (53,5%) do gênero masculino. Da amostra total, 315 (31%) faziam uso de suplementos alimentares e/ou vitamínicos, sendo 100 (9,8%) somente de vitaminas, 135 (13,3%) somente de suplementos e 80 (7,8%) ambos. A maioria dos usuários de vitaminas 96 (53,4%) e de suplementos 156 (74,5%) o fazia sem indicação médica. A internet foi a principal fonte de informação, consultada por 774 (76%) alunos. O aumento da força muscular 218 (69,2%) e a melhora da imunidade 185 (58,7%) foram as motivações mais citadas. Conclusão: Dentre os pesquisados 31% faziam uso de vitaminas e/ou suplementos, além de recorrerem majoritariamente à internet como principal fonte informativa. A principal motivação foi aumentar a força muscular. O consumo de vitaminas sem indicação médica não foi acompanhado por aumento no conhecimento sobre o tema, favorecendo a ocorrência dos efeitos adversos.

 

ABSTRACT

New sources of information and its impact on the knowledge of university students on the use of vitamins and dietary supplements

Introduction: The dissatisfaction of young people about their own bodies stimulates the search for products such as dietary supplements and vitamins, which may be a health hazard. Objective: To know the use frequency of these substances, what the participants know about the matter, evaluate which information sources are used and identify the main motivations of its use. Methodology: It has been performed a cross-sectional study with students of 9 different majors in a private university of Curitiba-PR. Were included 14 questions about knowledge and use of vitamins and dietary supplements. Discussion: Protein supplements were the most consumed, which is consistent with other studies. The abusive use of those substances may cause kidney injuries and favor oncogenesis. Results: The sample were composed by 1014 students, with a 541 (53.3%) male gender rate. From the total amount, 313 (31%) confirmed to use vitamins and/ or dietary supplements, with 101 (10%) using only vitamins, 134 (12%) only supplements and 78 (8%) using both. Most of the consumers of vitamins 94 (52.3%) and supplements 156 (73.8%) were taking the substances without medical indication. The internet was the most used source of information, with 774 (76%). The major motivations for the consumption of supplements and vitamins were to increase muscle strength (69.2%) and to increase immunity (58.7%). Conclusion: Among the interviewed students, 313 (31%) said to be taking vitamins and/or supplements, using mainly the internet as an information source. The major motivation was to increase muscle strength. Vitamin intake without medical indication was not followed by a proper knowledge of the matter, what may facilitate the occurrence of adverse effects.

Biografia do Autor

Paloma Matiazzo Lupianes, Estudante do 6º. ano de Medicina da Universidade Positivo (UP)
Estudante de Medicina do 11 período da Universidade Positivo.
Publicado
2016-05-22
Como Citar
Lupianes, P. M., Di Donato, A. T., de Souza, P. R. V., Segato, P. H. P., Peron, V., Okamoto, C. T., Maluf, E. M. C. P., & Nisihara, R. (2016). Novas fontes de informação e seu impacto sobre o conhecimento de estudantes universitários sobre o uso de vitaminas e suplementos alimentares. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 10(58), 189-198. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/442
Seção
Artigos Científicos - Original