Relação entre as dobras cutâneas triciptal e subescapular com o nível de atividade física de adolescentes escolares

  • Luccas Fernandes Queiroz UNI-RV, Universidade de Rio Verde, Goiás, Brasil.
  • Débora Bernardes Peixoto UNI-RV, Universidade de Rio Verde, Goiás, Brasil.
  • Mônica Maciel Guimarães UNI-RV, Universidade de Rio Verde, Goiás, Brasil.
  • Laís Zanutim Pereira UNI-RV, Universidade de Rio Verde, Goiás, Brasil.
  • Fernando Duarte Cabral UNI-RV, Universidade de Rio Verde, Goiás, Brasil.
  • Renato Canevari Dutra da Silva UNI-RV, Universidade de Rio Verde, Goiás, Brasil.
Palavras-chave: Adolescência, Atividade Física, Obesidade

Resumo

Introdução: Durante a adolescência ocorre diversas mudanças no corpo e uma delas é o aumento na deposição de tecido adiposo. Sendo assim a obesidade se caracteriza por um excesso de gordura corporal, e se classifica como uma doença crônica. Para o diagnóstico dessa doença as medidas das dobras cutâneas são bastante úteis, entre elas as mais utilizadas em adolescentes são a triciptal e a subescapular porque se dispõe de padrões de referência e têm uma correlação elevada com a gordura corporal total. Objetivo: Relacionar as dobras cutâneas triciptal e subescapular com o nível de atividade física de adolescentes escolares do município de Rio Verde - GO. Matérias e Métodos: Trata-se de um estudo analítico e transversal. Os dados foram coletados por meio do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) - versão curta em 1229 adolescentes escolares de ambos os sexos, com idades variando entre 15 e 17 anos, do município de Rio Verde, Goiás. Resultados e Discussão: Observou-se que as dobras cutâneas triciptal, subescapular e o somatório das mesmas apresentaram-se mais elevados nos adolescentes do sexo feminino. A correlação entre nível de atividade física, dobra triciptal, subescapular e o somatório apresentou-se negativa, sendo significativa estatisticamente. Conclusão: Com base nos resultados apresentados pode-se concluir que houve uma relação inversamente proporcional do nível de atividade física com as dobras cutâneas triciptal, subescapular e também entre o somatório dessas duas dobras cutâneas para os adolescentes do sexo masculino, no entanto está correlação não foi observada para o sexo feminino.

 

ABSTRACT

Relation between triceps and subscapular skinfolds with the level of physical activity of school adolescents

Introduction: During adolescence occurs several changes in the body and one of them is the increase in adipose tissue deposition. Obesity is characterized by an excess of body fat, and is classified as a chronic disease. For the diagnosis of this disease, measurements of skinfolds are quite useful, including the most used in adolescents are the tricipital and subscapularis, because if have reference standards and have a high correlation with total body fat. Aim: To relate the triciptal skinfold and subscapular with the level of physical activity among adolescent students of Rio Verde, Goiás. Materials and Methods: This is an analytical and cross-sectional study. Data were collected using the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ) - short version in 1229 adolescent students of both sexes, aged between 15 and 17 years, the city of Rio Verde, Goiás. Results and Discussion: observed that at skinfolds triciptal, subscapularis and the sum of them showed up higher in female adolescents. The correlation between level of physical activity, folds triciptal, subscapularis and the sum, presented negative, thus statistically significant. Conclusion: Based on the presented results it can be concluded that there was an inverse relationship between physical activity level with skinfolds tricipital, subscapularis, and also between the sum of these two skinfolds for adolescent males, however, the correlation it was not observed for female subjects.

Referências

-Björntorp, P. Definition and classification of obesity. In: Fairbuirn and Brownell (eds) Eating disorders and obesity. 2ª edição. New York. p.377-81. 2003.

-Blair, S. N.; Horton, E.; Leon, A. S.; Lee, I. M.; Dishman, R. K. Physical activity, nutrition, and chronic disease. Medicine and Science of Sports Exercice. Vol. 2. Núm. 8. p.335-349. 1996.

-Bodie, D.; Moscrip, V.; Hutcheon, R. Body composition measurement: a review of hydrodensitometry, antropometry, and impedance methods. Nutrition. Vol. 14. Núm. 3. p.296-310. 1998.

-Craig, C. L.; Marshall, A. L.; Sjöström, M.; Bauman, A. E.; Booth, M. L.; Ainsworth, B. E.; Sallis, J. F. International physical activity questionnaire: 12-country reliability and validity. Medicine & Science in Sports & Exercise. Vol. 35. Núm. 8. p.1381-1385. 2003.

-Farias E. S.; Salvador, M. R. D. Antropometria, Composição Corporal e Atividade Física de Escolares. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano. Vol. 7. p.21-29. 2005.

-Fernandes Filho, J. A prática da avaliação física: testes, medidas e avaliação física em escolares, atletas e academias de ginástica. 2ª edição. Rio de Janeiro. Shape. 2003.

-Fernandez, A. C.; Mello, M. T.; Tufik, S.; Castro, P. M.; Fisberg, M. Influência do treinamento aeróbico e anaeróbico na massa de gordura corporal de adolescentes obesos. Rev Bras Med Esp. Vol. 10. Núm. 3. p.152-158. 2004.

-Giugliano, R.; Melo, A. L. P. Diagnóstico de sobrepeso e obesidade em escolares: utilização do índice de massa corporal segundo padrão internacional. Jornal de Pediatria. Vol. 80. Núm. 2. p.129-134. 2004.

-Glaner, M. F.; Rodriguez-Añez, C. R. Validação de procedimentos antropométricos para estimar a densidade corporal e percentual de gordura em militares masculinos. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. Vol. 1. Núm. 1. p.24-29. 1999.

-Gong, E. J.; Heald, F. P. Diet, nutrition, and adolescence; in Modern Nutrition in Health and Disease. Philadelphia. Lea e Febiger. 1994.

-Grundy, S. M. Multifactorial causation of obesity: Implications for prevention. American Journal of Clinical Nutrition. Vol. 67. p.563S- 72S. 1998.

-Hallal, P. C.; Victora, C. G. "Physical inactivity: prevalence and associated variables in Brazilian adults." Med Sci Sports Exerc. Vol. 35. Núm. 11. p. 1894-900. 2003.

-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Instituto Nacional de Despesa Familiar. 1974-1975. Instituto Nacional de Alimentação e Nutrição. Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição 1989. IBGE. Diretoria de pesquisas. Coordenação de Trabalho e Rendimento. Pesquisa de orçamento familiares 2008-2009. Rio de Janeiro. IBGE. 2009.

-Lohman, T. G. Advances in body composition assessment. Champaign. Human Kinetics. 1992.

-Malina, M. R.; Bouchard, C. Atividade Física do Atleta Jovem: do Crescimento à Maturação. São Paulo. Roca. 2002.

-Matsudo, S. M. Atividade Física e Envelhecimento: aspectos epidemiológicos: Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 7. Núm.1. p. 2-13. 2001.

-Must, A. Morbidity and mortality associated with elevated body weight in children and adolescents. American Journal of Clinical Nutrition. Vol. 63. p.445S-447S. 1996.

-Nelson, J. K.; Nelson, K. R. Skinfold Profiles of Black and White Boys and Girls Aged 11-13. Human Biology. Vol. 58. Núm. 3. p.379-390. 1986.

-Nielsen, G. A.; Andersen, L. B. The association between high blood pressure, physical fitness, and body mass index in adolescents. Prev Med. Vol. 36. p.229-234. 2003.

-NIH. Consensus Development Panel on Physical Activity and Cardiovascular Health. JAMA. Vol. 276. p.241-246. 1996.

-Silva, R. C. R.; Malina, R. M. Nível de atividade física em adolescentes do Município de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. Cad. Saúde Pública. Vol. 16. p.1091-1097. 2000.

-Styne, D. M. Childhood and adolescent obesity. Prevalence and significance. Pediat Clin North Amer. Vol. 48. p.823-853. 2001.

-Vitalle, M. S. S.; Juzwiak, C. R. Alimentação do adolescente. In: Carvalho, E. S. Terapêutica e prática pediátrica. 2ª edição. São Paulo. Atheneu. p.27-36. 2000.

-Walton, C.; Lees, B.; Crook, D.; Godsland, I. F.; Stevenson, J. C. Relationships between insulin metabolism, serum lipid profile, body fat distribution and blood pressure in healthy men. Atherosclerosis. Vol. 118. Núm. 1. p.35-43. 1995.

Publicado
2017-02-28
Como Citar
Queiroz, L. F., Peixoto, D. B., GuimarãesM. M., Pereira, L. Z., Cabral, F. D., & da Silva, R. C. D. (2017). Relação entre as dobras cutâneas triciptal e subescapular com o nível de atividade física de adolescentes escolares. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 11(63), 145-152. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/508
Seção
Artigos Ciení­ficos - Original