O papel da linhaça como agente redutor de colesterol e perde de peso

  • Vanessa Tonetta Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Bibiana Paula Dambrós Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Elisandra Minotto Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Nei Carlos Santin Universidade do Oeste de Santa Catarina
Palavras-chave: Linhaça, Perda de peso, Colesterol, Alimentos funcionais, Hiperlipidemias

Resumo

A semente de linhaça (Linun usitatissimum L.) é amplamente utilizada pela população como um alimento funcional, é rica em ácido-linolênico, lignanas e fibras dietéticas, os quais estão relacionados ao controle do colesterol, aumento da saciedade e consequente perda de peso, além de influenciar na redução da incidência de diversas patologias, como as doenças cardiovasculares. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da ingestão diária da semente de linhaça dourada triturada sobre o perfil lipídico e antropométrico, bem como a aplicação de questionário para avaliar as implicações desta na saúde dos voluntários. Para tanto, 20 voluntários foram instruídos a ingerir 20 g de semente de linhaça dourada triturada diariamente, durante 60 dias. Os valores de colesterol total, LDL, HDL, triglicerídeos e IMC, foram determinados antes e após a suplementação com linhaça. Para os parâmetros bioquímicos analisados, nenhuma diferença significativa foi observada no período estabelecido. No entanto, uma redução significativa do IMC (10%) dos voluntários foi constatada após tratamento. A suplementação com semente de linhaça teve uma boa aceitação pelos participantes que relataram os benefícios como: regulação intestinal (75%), fonte de energia (25%), emagrecimento (15%) e redução dos sintomas da TPM ou menopausa (54%). Possivelmente, a administração destas sementes por um maior período de tempo, aliado à atividade física e dieta rica em ácidos graxos poli-insaturados podem reduzir os triglicerídios e o colesterol.

 

ABSTRACT 

The flaxseed role as cholesterol reducing agent and weight loss

Flaxseed (Linum usitatissimum L.) is widely used by the population as a functional food, because it is rich in linolenic acid, lignans, and dietary fibers, which are related to cholesterol control, increasing satiety and consequently weight loss, and reducing the incidence of various diseases, including cardiovascular disease. The aim of this study was to evaluate the effects of daily intake of ground golden flaxseed on lipid and anthropometric profile; and to apply a questionnaire to assess the implications of this on the health of volunteers. For this purpose, 20 volunteers were instructed to ingest 20g of ground golden flaxseed, daily, for 60 days. Total cholesterol, LDL, HDL, triglycerides and BMI were determined before and after the flaxseed supplementation. For the biochemical parameters, no significant differences were observed in the established period. Nevertheless, it was found significant BMI reduction in 10% of the volunteers after 60 days of seeds ingestion. Supplementation with flaxseed was well accepted by the participants, who reported the benefits, such as intestinal regulation (75%), energy source (25%), weight loss (15%) and reduction of PMS or menopause symptoms (54%). Possibly the flaxseeds administration for a longer time, combined with physical activity and a diet rich in polyunsaturated fatty acids might reduce triglycerides and cholesterol.

Biografia do Autor

Bibiana Paula Dambrós, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Professora Adjunta de Tempo Integral do curso de Farmácia - Ãrea de Ciências da Saúde da UNOESC - Campus Videira.

Referências

-Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes brasileiras de obesidade 2009/2010 / ABESO - Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. 3ª edição. Itapevi-SP. AC Farmacêutica. 2009.

-Balk, E. M.; Lichtenstein, A. H.; Chung, M.; Kupelnick, B.; Chew, P.; Lau, J. Effects of omega-3 fatty acids on sérum markers of cardiovascular disease risk: a systematic review. Atherosclerosis. Vol. 189. Num. 1. 2006. p.19-30.

-Carrara, C. L.; Esteves, A. P.; Gomes, R. T.; Guerra L. L. Uso da semente de linhaça como nutracêutico para prevenção e tratamento da aterosclerose. Revista Eletrônica de Farmácia. Vol. 4. Num. 4. 2009. p.1-9.

-Cintra, D. E.; Costa, A. V.; Peluzio Mdo C.; Matta, S. L.; Silva, M. T.; Costa, N. M. Lipid profile of rats fed high-fat diets based on flaxseed, peanut, trout, or chicken skin. Nutrição. Vol. 22. Num. 2. 2006. p.197-205.

-Cordeiro, R.; Fernandes, P.; Barbosa, L. A. Semente de linhaça e o efeito de seus compostos sobre as células mamárias. Revista brasileira de farmacognosia. João Pessoa. Vol.n19. Num. 3. 2009. p.727-732.

-Couto, A. N.; Wichmann, F. M. A. Efeitos da farinha da linhaça no perfil lipídico e antropométrico de mulheres. Alim. Nutr. Araraquara. Vol. 22. Num. 4. 2011. p.601-608.

-Cupersmid, L.; Fraga, A. P. R.; Abreu, E. S.; Pereira, O. I. R. Linhaça: composição química e efeitos biológicos. Revistae-Scientia. Vol. 5. Num. 2. 2012. p.33-40.

-Friedewald, W. T.; Levy, R. I.; Fredrickson, D. S. Estimation of low-density lipoprotein cholesterol in plasma without use of preparative ultracentrifuge. Clin Chem. Vol. 18. Num. 6. 1972. p.499-502.

-Goyal, A.; Sharma, V.; Upadhyay, N.; Gill, S.; Siha, M. Flax and flaxseed oil: an ancient medicine & modern functional food. J Food Sci Technol. Vol. 51. Num. 9. 2014. p.1633-1653.

-Hall, C.; Tulbek, M.C.; Xu, Y. Flaxseed. Adv Food Nutr Res. Vol. 51. p.1-97. 2006.

-Imran, M.; Ahmad, N.; Anjum, F. M.; Khan, M. K., Mushtaq, Z.; Nadeem, M.; Hussain, S. Potential protective properties of flax lignan secoisolariciresinol diglucoside. Nutrition Journal. Vol. 14. Num. 71. 2015. p.1-7.

-Lima, E. C. S.; Cardoso, M. C. G.; Cardoso, M. H. Efeito do uso da linhaça (linum usitatissimum L.) no tratamento da dislipidemia. Nutrição Brasil. Vol. 9. Num. 6. 2010. p.340-345.

-Lucas, E. A.; Lightfoot, S. A.; Hammond, L. J.; Devareddy, L.; Khalil, D. A.; Daggy, B. P.; Smith, B. J.; Westcott, N.; Mocanu, V.; Soung, D. Y.; Arjmandi, B. H. Flaxseed reduces plasma cholesterol and atherosclerotic lesion formation in ovariectomized Golden Syrian hamsters. Atherosclerosis. Vol. 173. Num. 2. 2004. p.223-229.

-Mani, U. V.; Mani, I.; Biswas, M.; Kumar, S. N. An open-label study onthe effect of flax seed powder (Linum usitatissimum) supplementation in the management of diabetes mellitus. J Diet Suppl. Vol. 8. Num. 3. 2011. p.257-265.

-Marques, A. C.; Hautrive, T. P.; Moura, G. B.; Callegaro, M. G. K.; Hecktheuer, L. H. R. Efeito da linhaça (Linum usitatissimum L.) sob diferentes formas de preparo na resposta biológica em ratos. Revista de Nutrição. Campinas. Vol. 24. Num. 1. 2011. p.131-141.

-Mattos, L. L.; Martins, I. S. Consumo de fibras alimentares em população adulta. Revista de Saúde Pública. Vol. 34. Num.1. 2000. p.50-55.

-Moetazza, M. A.; Kassem, S. S.; Abdelkader, M. M.; Hanafi, E. M. Flaxseed as Functional Food. Research Journal of Pharmaceutical, Biological and Chemical Sciences. Vol. 6. Num. 4. 2015. p.1944-1951.

-Oomah, D. B. Flaxseed as a functional food source. Journal of the Science of Food and Agriculture. Vol. 81. 2001. p.889-894.

-Pan, A.; Yu, D.; Demark-Wahnefried, W.; Franco, O. H.; Lin, X. Meta-analysis of the effects of flaxseed interventions on blood lipids. Am J Clin Nutr. Vol. 90. 2009. p.288-297.

-Patade, A.; Devareddy, L.; Lucas, E. A.; Korlagunta, K.; Daggy, B. P.; Arjmandi, B. H. Flaxseed reduces total and LDL cholesterol concentrations in Native American postmenopausal women. J Womens Health (Larchmt). Vol. 17. 2008. p.355-366.

-Pessoa, R. A.; Cardoso, J. R.; Reis, C. R. V.; Nascimento, V. L. V. Benefícios da linhaça (Linum usitatissimum L.) na alimentação - Uma breve revisão. Higiene alimentar. Vol. 28 Num. 228/229. 2014. p.37-40.

-Petry, M.; Dal Bosco, S.M.; Scherer, F.; Gomes, J. Efeito da ingestão de linhaça na nutrição de idosos institucionalizados ConScientiae Saúde. Vol. 10. Num. 3. 2011. p.416-424.

-Poluzzi, E.; Piccinni, C.; Raschi, E.; Rampa, A.; Recanatini, M.; Ponti, F. D. Phytoestrogens in Postmenopause: The State of the Art from a Chemical, Pharmacological and Regulatory Perspective. Current Medicinal Chemistry. Num. 4. 2014. p.417-436.

-Prasad, K. Regression of hypercholesterolemic atherosclerosis in rabbits by secoisolariciresinol diglucoside isolated from flaxseed. Atherosclerosis. Vol. 197. Num. 1. 2008. p.34-42.

-Rothenburg, H. C.; Pereira, F. M. Avaliação dos efeitos da ingestão de semente de linhaça (Linum usitatissimum) em ratos Wistar fêmeas hipercolesterolêmicas. Ciência e Tecnologia de Alimentos. Vol. 7. 2006. p.1-8.

-Stuglin, C.; Prasad, K.; Effect of flaxseed consumption on blood pressure, sérum lipids, hemopoietic system and liver and kidney enzymes in healthy humans. Journal of Cardiovascular Pharmocology and Therapeutics. Vol.10. Num. 1. 2005. p.23-27.

-Torquato, A. S.; Zara, R. F.; Dubuc, M. A.; Matsushita, M. Ãcidos graxos ômega 6, ômega 3 e trans: nutrição e saúde. Rev. Nutrição Brasil. Vol.4. Num. 6. 2005. p.347-353.

Publicado
2017-02-28
Como Citar
Tonetta, V., DambrósB. P., Minotto, E., & Santin, N. C. (2017). O papel da linhaça como agente redutor de colesterol e perde de peso. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 11(63), 159-167. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/510
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original