Promoção de Saúde na Escola: estratégia para o controle do excesso de peso infantil

Bárbara Guimarães Fernandes, Josiane Barroso Meira, Patricia de Souza, Lázaro Lopes Moreira, Patricia Silva Santos Guimarães, Vanessa Alves Ferreira

Resumo


No Brasil, pesquisas realizadas nas últimas décadas vêm demonstrando o aumento do excesso de peso no grupo infanto-juvenil. Esse perfil impõe a adoção de iniciativas de promoção da saúde no ambiente escolar por intermédio de ações multifocais e intersetoriais. Nesta direção, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de um programa de intervenção no sobrepeso de escolares de uma instituição pública de ensino do Estado de Minas Gerais. Para tal foram selecionadas 44 crianças em idade escolar. As crianças com excesso de peso foram selecionadas a partir do parâmetro do IMC proposto pelo Ministério da Saúde no Brasil. A intervenção foi realizada na própria escola no período de oito semanas e envolveu: oficinas de educação alimentar e nutricional (EAN). Os resultados revelam que a intervenção foi bem-sucedida com o aumento do consumo de alimentos mais nutritivos tais como as frutas. E ainda, a diminuição de alguns ultras processados, tais como: sucos artificiais, refrigerantes e bolos industrializados. Conclui-se que a intervenção foi efetiva no controle do excesso de peso dos escolares por intermédio da mudança do consumo alimentar. Deste modo, a implementação de ações desta natureza deve ser incentivada no nível local.

 

ABSTRACT 

School Health Promotion: strategy for the control of overweight children

In Brazil, research carried out in the last decades has demonstrated an increase in overweight in the juvenile group. This profile requires the adoption of health promotion initiatives in the school environment through multifocal and intersectoral actions. In this direction, the objective of this study was to evaluate the effect of an intervention program on the overweight of schoolchildren of a public educational institution in the State of Minas Gerais. 44 children of school age were selected. Overweight children were selected based on the BMI parameter proposed by the Brazilian Ministry of Health. The intervention was carried out at the school during the eight-week period and involved: food and nutrition education (EAN) workshops. The results show that the intervention was successful with increasing consumption of more nutritious foods such as fruits. And still, the decrease of some ultra processed, such as: artificial juices, soft drinks and industrialized cakes. It was concluded that the intervention was effective in controlling the overweight of schoolchildren through the change in food consumption. In this way, the implementation of actions of this nature should be encouraged at the local level.


Palavras-chave


Sobrepeso; Obesidade; Saúde escolar; Educação alimentar e nutricional

Texto completo:

PDF

Referências


-Anjos, L.A.; Castro, I.R.R.; Engstrom, E.M.; Azevedo, A.M.F. Crescimento e estado nutricional em amostra probabilística de escolares no Município do Rio de Janeiro. Cad. Saúde Pública. Vol. 19. Suppl.1.2003. p.171-179.

-Anzolin, C.; Ouriques, C.M.; Hofelmann, D.A.; Mezadri, T. Intervenções nutricionais em escolares. Revista Brasileira em Promoção da Saúde. Fortaleza. Vol. 23. Num. 4. 2010. p. 297-306.

-Araújo, A.L.; Ferreira, V.A.; Neumann, D.; Miranda, L.S.; Pires, I.S.C. O impacto da educação alimentar e nutricional na prevenção do excesso de peso em escolares: uma revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 11. Num. 62. 2017. p.94-100. Disponível em:

-Barros, M.D.P. Prevalência de fatores de risco da doença cardiovascular em estudantes de uma cidade do Vale do Jequitinhonha. Dissertação de Mestrado Profissionalizante em Ensino em Saúde. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, 2014.

-Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas. Brasília: Secretaria De segurança Alimentar e Nutricional. 2012.

-Brasil. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a População Brasileira. 2ª edição. Brasília: Ministério da Saúde. 2014.

-Brasil. Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à Saúde; Departamento de Atenção Básica. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos de saúde: Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional-SISVAN. Brasília. 2011.

-Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional-CAISAN. Estratégia Intersetorial de Prevenção e Controle da Obesidade: recomendações para estados e municípios. Brasília. 2014.

-Carvalho, L.M.; Santos, M.M.; Silva, J.M.N. Conhecimentos e preferências alimentares de escolares submetidos a um programa de educação nutricional. Revista Simbio-Logias. Vol. 6. Num. 9. 2013. p. 1-20.

-Castro, I.R.R. Obesidade: urge fazer avançar as políticas públicas para sua prevenção e controle. Cadernos de Saúde Pública. Rio de Janeiro. Vol. 33. Num. 7. 2017.

-Domene, S.M.A. Avaliação do Consumo Alimentar. IN: Taddei JA (org). Nutrição em Saúde Pública. Rio de Janeiro. Editora Rubio. 2011.

-Fernandes, P.S.; Bernardo, C.O.; Campos, R.M.M.B.; Vasconcelos, F.A.G. Evaluation of the effect of nutritional education on the prevalence of overweight / obesity and on the food consumption of elementary school students. Jornal de Pediatria. Rio de Janeiro. Vol. 85. Num. 4. 2009. p. 315-321.

-Fisberg, R.M.; Marchioni, D.M.L.; Colucci, A.C.A. Avaliação do consumo alimentar e da ingestão de nutrientes na prática clínica. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia. Vol. 53. Num .5. 2009. p. 617-624.

-Gabriel C.G.; Santos, M.V.; Vasconcelos, F. A. G. Avaliação de um programa para a promoção de hábitos alimentares saudáveis em escolares de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil. Santa Catarina. Vol. 8. Num. 3. 2008. p.299-308.

-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE. Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: Antropometria, estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. Brasília. 2010.

-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE. Cidades. 2018. Disponível em: Acessado em: 08/2017.

-Institute of Medicine-IOM. Dietary Reference Intakes. Food and Nutrition Board. Washington (DC). 2006.

-Jelliffe, E.F. Comunidade e Avaliação nutricional: com referência especial para países menos desenvolvidos tecnicamente. Oxford: Imprensa da Universidade de Oxford.1989.

-Organização Mundial da Saúde-OMS. Curvas de Crescimento da Organização Mundial da Saúde – OMS, 2006. Disponível em: Acessado em: 28/10/2017.

-Philippi, S.T.; Latterza, A.R.; Cruz, A.T.R.; Ribeiro, L.C. Adapted food pyramid: a guide for a right food choice. Rev Nutrição. Campinas. Vol. 12. Num 1. 1999. p.65-80.

-Ramos, F.P.; Santos, L.A.S.; Reis, A.B.C. Educação Alimentar e Nutricional em escolares: uma revisão da literatura. Caderno de Saúde Pública. Rio de Janeiro. Vol. 29. Num. 11. 2013. P .2147-2161.

-Rodrigues, L.P.F.; Roncada, M. M.J. Educação nutricional no Brasil: evolução e descrição de proposta metodológica para escolas. Com. Ciências Saúde. Vol.19. Num. 4. 2008. p. 315-322.

-Sociedade Brasileira de Pediatria-SBP. Departamento de Nutrologia. Manual de orientação para a alimentação do lactente, do pré-escolar, do escolar, do adolescente e na escola. 3ª edição. Rio de Janeiro. 2012.

-Superintendência Regional de Ensino de Diamantina-SER. Censo dos Escolares, Diamantina-MG, 2017. mímeo.

-Westphal, M.F.; Bógus, C.M.; Martins, M.C.N. Métodos Qualitativos em Saúde Pública. in Taddei, J.A. (org) Nutrição em Saúde Pública. Rio de Janeiro. Editora Rubio. 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui