Circunferência do pescoço como indicador de excesso de peso em idosas

Greice Milena Sant'Ana Reis, Bruna Fonseca Andrade, Kettly Laudano Santos, Angelica de Oliveira Santos, Sáida Luany de Andrade Moura, Alessandra Fortes Almeida Menezes

Resumo


Introdução: Estudo populacional brasileiro constatou que, no Brasil, existem 29,3 milhões de idosos, o que corresponde a 14,3% da população com consequente aumento da expectativa de vida, passando de 45,5 anos em 1940 para 75,4 anos em 2015. As transformações fisiológicas presentes nos idosos é um dos precursores de incidência maior das doenças crônicas não transmissíveis nessa população, com ênfase ao excesso de peso, hipertensão arterial sistêmica e diabetes. A antropometria é um dos métodos que refletem o estado nutricional fornecendo informações para mapeamento da saúde de indivíduos ou coletividades, sendo que a circunferência do pescoço vem sendo um indicador utilizado para detecção de indivíduos com excesso de peso e doenças cardiovasculares. Objetivo: Correlacionar a circunferência do pescoço com o índice de massa corporal na ocorrência de excesso de peso em idosos. Métodos: Estudo transversal, envolvendo 64 idosas atendidas em um Centro Comunitário onde foram coletados dados socioeconômicos, tabagismo, etilismo, presença de comorbidades e dados antropométricos. Resultados: Maior parte das idosas se autodeclaravam negras (74,2%), baixa incidência de etilismo e tabagismo, 24,2 e 4,5%, respectivamente. No que diz respeito a incidência de doenças crônicas não transmissíveis, 42,4% apresentavam diagnóstico de hipertensão arterial sistêmica. Na correlação da circunferência do pescoço e índice de massa corporal, observou-se associação positiva entre esses indicadores. A circunferência do pescoço encontrava-se elevada em 72,4 % das idosas com excesso de peso. Conclusão: Os resultados demonstram que a circunferência do pescoço pode ser utilizada para detecção de sobrepeso e obesidade na população idosa. Espera-se que novos estudos sejam realizados com amostra maior, investigando também associando da circunferência do pescoço aumentada com doenças cardiovasculares, já que a população estudada é acometida por hipertensão arterial sistêmica.

 

ABSTRACT 

Circumference of the neck as indicator of excess of weight in elderly

Introduction: A Brazilian population study found that in Brazil there are 29.3 million elderly people, corresponding to 14.3% of the population with a consequent increase in life expectancy, from 45.5 years in 1940 to 75.4 years in 2015 .The physiological changes present in the elderly are one of the precursors of a higher incidence of chronic non-transmissible diseases in this population, emphasizing overweight, systemic arterial hypertension and diabetes. Anthropometry is one of the methods that reflect nutritional status providing information for mapping the health of individuals or groups, and neck circumference has been an indicator used for the detection of overweight individuals and cardiovascular diseases. Objective: To correlate the circumference of the neck with the body mass index in the expression of excess weight in the elderly. Methods: A cross-sectional study involving 64 elderly people attended at a Community Center. We collected socioeconomic data, smoking, alcohol consumption, presence of DM, SAH, anthropometric data (weight, knee height, neck circumference). Data were analyzed by Statistical Package for Social Science (SPSS), version 20.0, using mean, standard deviation and Kolmogorov-Smirnov test. Results: Most of the elderly women declared themselves black (74.2%), low incidence of alcoholism and smoking, 24.2% and 4.5%, respectively. Regarding the incidence of chronic noncommunicable diseases, 42.4% had a diagnosis of systemic arterial hypertension. In the correlation of neck circumference and body mass index, a positive association was observed between these indicators. The circumference of the neck was elevated in 72.4% of the overweight women. Conclusion: The results demonstrate that neck circumference can be used to detect overweight and obesity in the elderly population. It is expected that further studies will be performed with a larger sample, also investigating the association of increased neck circumference with cardiovascular diseases, since the population studied is affected by systemic arterial hypertension.


Palavras-chave


(Antropometria; Obesidade; Idoso

Texto completo:

PDF

Referências


-Andrade, A.O.; Aguiar, M.I.F.; Almeida, P.C.; Chaves, E.S.; Araújo, N.V.S.S.; Neto, J.B.F. Prevalência da Hipertensão Arterial e Fatores Associados em Idosos. Revista Brasileira em Promoção da Saúde. Fortaleza. 2014. p.303-311.

-Ben-noun, L.; Laor, A. Relationship between changes in neck circumference and cardiovascular risk factors. Experimental & Clinical Cardiology. Vol. 11. Num. 1. 2003.

-Ben-noun, L.; Sohar, E.; Laor, A. Neck circumference as a simple screening measure for identifying overweight and obese patients. Obesity Research & Clinical Practice. Vol. 9. Num. 8. 2001.

-Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Saúde Suplementar. Vigitel Brasil 2016. Saúde Suplementar: Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília. 2017.

-Campos, M.A.G.; Pedroso, E.R.P.; Lamounier, J.A.; Colosimo, E.A.; Abrantes, M.M. Estado Nutricional e Antropometria em Idosos: Revisão da Literatura. Revista Medica de Minas Gerais. 2007. p. 111-120.

-Christmann, A.C.; Zanelatto, C.; Semcchechem, C.C.; Novello, D.; Schiessel, D.L. Perfil de risco de doenças cardiovasculares e estado nutricional de idosos ativos de Guarapuava – Paraná. UNOPAR Científica. Ciências Biológicas e da Saúde. 2013. p.349-356.

-Chumlea, E.C.; Roche, A.F.; Steinbaugh, M.L. Estimating stature from knee height for Pearson 60 to 90 years of age. Journal of the American Geriatric Society., v. 33. p. 116-120, 1985.

-Coelho Jr. H.J.; Sampaio, R.A.C.; Gonçalvez, I.O.; Aguiar, S.S.; Palmeira, R.; Oliveira, J.F.; Asano, R.Y.; Sampaio, P.Y.S.; Uchida, M.C. Cutoffs and cardiovascular risk factors associated with neck circumference among community-dwelling elderly adults: a cross sectional study. São Paulo Medical Journal. São Paulo. 2016.

-Galisa, M.S.; Esperança, L.M.B.; Sá, N.G. Nutrição Conceitos e Aplicações. 1.ed. São Paulo. Mentha. 2008.

-Gonçalves, E.C.; Nascimento, M.A.M.; Filho, J.F. Circunferência do pescoço e fatores de risco para doenças cardiovasculares em idosos. Revista Científica da Federação Internacional de Educação Física – FIEP. Vol. 85 - Special Edition. 2015.

-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Coordenação de Trabalho e Rendimento. Pesquisa nacional por amostra de domicílios: síntese de indicadores 2015. Rio de Janeiro. 2016.

-Junior, H.J.C. Cutoffs and cardiovascular risk factors associated with neck circumference among community-dwelling elderly adults: a cross-sectional study. São Paulo Medical Journal. 2016. p. 519-527.

-Malta, C.D.; Moura, L.; Prado, R.R.; Escalante, J.C.; Schimidt, M.I.; Duncan, B.B. Mortalidade por doenças crônicas não transmissíveis no Brasil e suas regiões, 2000 a 2011. Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde. Brasília. 2014. vol.23 n.4 p.599-608.

-Mussoi, T.D. Avaliação nutricional na prática clínica: da gestação ao envelhecimento. 1ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2014.

-Nuemann, B.; Conde, S.R.; Lemos, J.R.N.; Moreira, T.R. Associação entre o estado nutricional e a prevalência de doenças crônicas não transmissíveis em idosos residentes no município de Roca Sales-RS. Revista Brasileira de Ciência do Envelhecimento Humano. Passo Fundo. Vol. 11. Num. 2. p. 166-177. 2014.

-Preis, S.R.M.J.; Massaro, J.M.; Hoffmann, U.; D’Agostino, R.B.S.R.; Levy, D.; Robins, S.J.; Meigs, J.B.; Vasan, R.S.; O’Donnell, C.J.; Fox, C.S. Neck circumference as a novel measure of cardiometabolic risk: the Framingham Heart Study. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. 2010.

-SPC, O Estilo de Vida da Terceira Idade Contemporânea do Brasil. Outubro, 2016. Disponível em: Acesso em: 03/04/2018 às 16:23.

-Vasconcelos, A.M.N.; Gomes, M.M.F. Transição demográfica: A experiência brasileira. Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde. 2012.

-World Health Organization. Noncommunicable diseases prematurely take 16 million lives annually. 2015.

-World Health Organization. The use and interpretation of antropometry physical status: the use and interpretation of anthropometry. Report of a Who Expert Commitee Switzerland. 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui