Perfil e práticas alimentares de acadêmicos do curso de Nutrição

Giovanna de Souza Domingues, Leila Fagundes Conter, Giovanna Bandeira Andersson, Alessandra Doumid Borges Pretto

Resumo


Introdução e objetivo: O estudante de nutrição possui comportamento alimentar influenciado pelos conhecimentos obtidos durante o curso, mas muitas vezes, estes são insuficientes para evitar práticas de saúde inadequadas. Este estudo objetivou descrever o perfil e práticas alimentares de acadêmicos do curso Nutrição. Materiais e Métodos: Estudo transversal, descritivo, com alunos do curso de Nutrição. A coleta de dados ocorreu no segundo semestre de 2016, no período de setembro de 2016 a fevereiro de 2017, e foi realizada através de questionário auto aplicado, com questões sobre perfil, hábitos de vida e práticas alimentares. As análises estatísticas foram feitas no Stata®, com nível de significância de 5% (p<0,05). Resultados: Cerca de 84,8% da amostra é do sexo feminino, com idade entre 19 e 29 anos (83,3%), a maioria (98,8%) não fuma, ingere esporadicamente bebidas alcoólicas (61,6%) e pratica atividade física regularmente (59,1%). O consumo alimentar teve baixo consumo de frutas (16,5%) e de hortaliças (18,9%), mas a maioria (57,9%) nunca comia salgadinhos e 56,1%, apenas de 1 a 3 vezes ao mês ingeria frituras. Discussão: Estudos mostram que os universitários possuem maus hábitos de vida e consumo alimentar inadequado. Conclusão: Sugere-se o constante desenvolvimento de ações voltadas aos universitários, a fim de favorecer o estilo e a qualidade de vida dos estudantes.

 

ABSTRACT 

Profile and feeding practices of nutrition course academics

Introduction and Objective: The student of nutrition has food behavior influenced in a positive way by the knowledge obtained during the course, once they acquire knowledge about the properties of foods, but many times, these are insufficient to prevent imbalances in nutritional status or health practices inadequate. This study aimed to describe the profile and dietary practices of academics in the Nutrition. Materials and Methods: A cross-sectional, descriptive study, comprising students from the course of Nutrition at the University Federal de Pelotas. The data collection occurred in the second half of 2016 and was performed by means of a questionnaire applied, with questions about the profile, life habits and dietary practices. The statistical analyzes were performed in Stata ® with a significance level of 5% (p<0.05). Results: Approximately 84.8% of the sample is female, aged between 19 and 29 years (83.3%) and the majority (98.8%) did not smoke, eat sporadically beverages (61.6%) and practice regular physical activity (59.1%). Regarding food consumption, had very low consumption of fruits (16.5%) and vegetables (18. 9%), but the majority (57.9%) never ate chips and 56.1% ate only from 1 to 3 times a month frying. Discussion: Studies show that students have bad habits of life and inadequate food consumption. Conclusion: It is suggested that the constant development of actions geared to undergraduates, in order to encourage the style and quality of life of students.


Palavras-chave


Estilo de vida; Perfil de saúde; Consumo de alimentos

Texto completo:

PDF

Referências


-Alves, H.J.; Boog, M.C.F. Comportamento alimentar em moradia estudantil: um espaço para a promoção da saúde. Revista Saúde Pública. Vol. 41. Num. 2. 2007. p. 197-204.

-Azevedo, R.C.S.; Barreto, R.S.; Campos, L.M.R.M.C.; Gasparini, M.R.; Nascimento Filho, G.A.; Melo, L.S.; Lima, R.M. Hábitos alimentares na comunidade universitária do isecensa. Perspectivas online. Vol. 5. Num. 1. 2008. p. 126-137.

-Baldini, M.; Pasqui, F.; Bordoni, A.; Maranesi, A. Is the Mediterranean lifestyle still a reality? Evaluation of food consumption and energy expenditure in Italian and Spanish university students. Public Health Nutr. Vol. 12. Num. 2. 2008. p. 148-55.

-Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Saúde. Rio de Janeiro: IBGE, 2014

-Brasil. Ministério da saúde. Secretaria de atenção à saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2ª edição. Brasília-DF 2015.

-Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política nacional de alimentação e nutrição. Brasília. Ministério da Saúde. 2012.

-Carvalho, C.S.; Dos Santos, A.A.; Vigato, T.C.; De Siqueira, P.M.C. Frequência de consumo de grupos alimentares por acadêmicas do 1º e 4º ano nos cursos de nutrição e pedagogia das faculdades Unidas do Vale do Araguaia no município de Barra do Garças-MT. Rev. Eletrônica da Univar. Vol. 10. Num. 2. 2013. p.78-82.

-Feitosa, E.P.S.; Dantas, C.A.O.; Andrade, E.R.S.; Marcellini, O.S.; Mendes-Netto R.S. Hábitos alimentares de estudantes de uma Universidade Pública no Nordeste, Brasil. Alim. Nutr. Vol. 21. Num. 2. p. 225-230. 2010.

-Gaiolla, P.S.A.; Paiva, S.A.R. Funções plenamente reconhecidas de nutrientes. São Paulo. Vol. 5. p. 1-15. 2009.

-Laranjeira, R.; Pinsky, I.; Zaleski, M.; Caetano, R.; Duarte, P.C.A.V.I. Levantamento Nacional sobre os Padrões de Consumo de Álcool na População Brasileira. Brasília: SENAD - Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. 76 p. 2007.

-Marconato, M.S.F.; Silva, G.M.M.; Frasson, T.Z. Hábito alimentar de universitários iniciantes e concluintes do curso de nutrição de uma universidade do interior paulista. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. Vol. 10. Num. 58. 2016. p.180-188. Disponível em:

-Marcondelli, P.; Costa, T.H.M.; Schmitz, B.A.S. Nível de atividade física e hábitos alimentares de universitários do 3º ao 5º semestres da área da saúde. Rev Nutr. Vol.21.Num.1.2008. p.39-47.

-Matias, C.T.; Fiore, E.G. Mudanças no comportamento alimentar de estudantes do curso de nutrição em uma instituição particular de ensino superior. Nutrire: Rev Soc Bras Alim Nutr. Vol. 35. Num. 2. 2010. p. 53-66.

-Monteiro, M.; Andrade, M.L.; Zanirati, V.F.; Silva, R.R. Hábito e consumo alimentar de estudantes do sexo feminino dos cursos de nutrição e enfermagem de uma universidade pública brasileira. Rev. APS. Vol. 12. Num. 3. 2009. p. 271-277.

-Moreira, N. W. R.; Castro, L. C. V.; Conceição, L. L.; Duarte, M. S. Consumo alimentar, estado nutricional e risco de doença cardiovascular em universitários iniciantes e formandos de um curso de nutrição, Viçosa-MG. Revista APS. Vol. 16. Num. 3. 2013. p.242-249.

-Oliveira, A.C.; Moraes, J.M.M.; Nunes, P.P.; Gomes, E.V.; Viana, K.D.; Arruda, S.P. Hábitos alimentares de acadêmicas do primeiro e do último ano de cursos de graduação em Nutrição no estado do Maranhão. Nutrire. Vol. 40. Num. 3. 2015. p.328-336.

-Pinto, B.M.; Marcus, B.H. A stages of change approach to understanding college students’ physical activity. J Am Coll Health. 1995. p.27-31.

-Salvo, V.L.M.A. Estado nutricional e hábitos alimentares de universitários do curso de Nutrição. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. Ano III. Num. 5. 2005.

-Santos, A.K.; Reis, C.C.; Chauld, D.M.; Morimoto, A.M. Qualidade de vida e alimentação de estudantes universitários que moram na região central de São Paulo sem a presença dos pais ou responsáveis. Rev. Simbio-Logias. Vol. 7. Num. 10. 2014.

-Souza, A.P.P.; Oliveira, E.R.N.; Oliveira, A.A.B. Avaliação dos hábitos alimentares e de alguns indicadores de qualidade de vida dos acadêmicos de Cesumar-Maringá-PR. Iniciação Científica Cesumar. Vol. 4. Núm. 2. 2002.

-Toscano, C. As campanhas nacionais para detecção das doenças crônicas não-transmissíveis: diabetes e hipertensão arterial. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 9. Num. 4. 2004. p. 885-895. Editorial Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva.

-US Department of Health and Human Services. The health consequences of smoking: a report of the Surgeon General. Atlanta, Georgia: Dept of Health and Human Services, Centers for Disease Control and Prevention, National Center for Chronic Disease Prevention and Health Promotion, Office on Smoking and Health. Washington-DC. 2004.

-Vieira, C.M.; Sabadin, E.; Marques de Oliveira, M.R. Avaliação das práticas alimentares e do estado nutricional de universitárias do primeiro ano de nutrição. Rev. Simbio-Logias. 2008.

-World Health Organization. Implementation of the WHO global strategy on diet, physical and health. Geneva, 2008.

-Zaccarelli, E.M. Modelo transteórico e curso de vida. In: Fisberg, R. M.; e colaboradores. Inquéritos alimentares: métodos e bases científicas. São Paulo. Manole. 2005. cap. 2. p. 53-70.

-Zanini, R.V.; Feitosa, W.M.N.; Tassitano, R.M.; González, D.A.; Schneider, B.C.; Muniz, L.C. Consumo diário de refrigerantes, doces e frituras em adolescentes do Nordeste brasileiro. Ciênc. saúde coletiva. Vol. 18. Num. 12. 2013. p.3739-3750.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui