Prevalência do uso de ansiolíticos e antidepressivos, atividade física e doenças associadas em pacientes com excesso de peso em um ambulatório de atendimento nutricional na cidade de Caxias do Sul

Franciele Lora Albini, Roberta Soldatelli Pagno Paim, Márcia Keller Alves

Resumo


Introdução: O excesso de peso é caracterizado pelo acúmulo excessivo de gordura corporal e já é considerado como uma doença crônica não-transmissível. Os fatores são complexos sendo eles multifatoriais, hereditários, ambientais, alimentares e sociais. Objetivo: Analisar a prevalência do uso de ansiolíticos e antidepressivos, nível de atividade física e doenças associadas em pacientes com excesso de peso em um ambulatório de atendimento nutricional na cidade de Caxias do Sul. Método: Tratou-se de um estudo transversal, descritivo e retroativo. A pesquisa foi desenvolvida em uma instituição de ensino privada na cidade de Caxias do Sul. A coleta de dados se deu através das análises os prontuários dos pacientes atendidos entre janeiro de 2016 a dezembro de 2017. Os resultados foram analisados por estatística descritiva, por meio do Microsoft Office Excel. Resultados: Foram coletados dados de 43 prontuários. Houve prevalência do gênero feminino, com média de idade de 36 anos, alta escolaridade e uma renda média de R$ 1.587,90. O sobrepeso esteve presente em 55,81% da amostra. Quanto às patologias encontradas, a mais prevalente foi hipertensão arterial. Quanto ao uso de medicamentos, a maioria (79,07%) não fazia uso de antidepressivo ou ansiolítico. No entanto, foram citados dez medicamentos ansiolíticos e antidepressivos, usados isoladamente ou em conjunto. O mais prevalente foi o cloridrato de fluoxetina. Conclusão: Houve baixa prevalência de uso de ansiolíticos e antidepressivos (20,93%) em pacientes com excesso de peso em um Programa de Assistência Alimentar e Nutricional na cidade de Caxias do Sul.

 

ABSTRACT

Prevalence of the ansiolitic and antidepressive use, physical activity and diseases associated in patients with excess weight in an ambulatory of nutritional care in the city of Caxias do Sul

Introduction: Overweight is characterized by excessive accumulation of body fat and is already considered as a chronic non-transmissible disease. The factors are complex being multifactorial, hereditary, environmental, food and social. Objective: To analyze the prevalence of anxiolytic and antidepressant use, physical activity level and associated diseases in overweight patients in a nutritional outpatient clinic in the city of Caxias do Sul. Method: This was a cross-sectional, descriptive and retrospective study. The research was carried out in a private educational institution in Caxias do Sul. The data collection was done through the analysis of the medical records of the patients attended between January 2016 and December 2017. The results were analyzed by descriptive statistics, through of Microsoft Office Excel. Results: Data were collected from 43 medical records. There was a prevalence of the female gender, with a mean age of 36 years, high schooling and an average income of R$ 1,587.90. Overweight was present in 55.81% of the sample. As for the pathologies found, the most prevalent was arterial hypertension. Regarding medication use, the majority (79.07%) did not use antidepressant or anxiolytic. However, ten anxiolytic and antidepressant medications, used alone or in combination, were cited. The most prevalent was fluoxetine hydrochloride. Conclusion: There was a low prevalence of anxiolytics and antidepressants (20,93%) in overweight patients in a Food and Nutrition Assistance Program in the city of Caxias do Sul.


Palavras-chave


Farmacologia; Depressão; Estado nutricional

Texto completo:

PDF

Referências


-Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO). Atualização das diretrizes para o tratamento Farmacológico da obesidade e do sobrepeso. 2010. Disponível em: .

-Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO). Mapa da Obesidade. 2016. Disponível em: .

-Barroso, T.A. e Colabores. Associação Entre a Obesidade Central e a Incidência de Doenças e Fatores de Risco Cardiovascular. International Journal of Cardiovascular Sciences. Vol. 30. Num. 5. 2017. p. 416 - 424.

-Brasil. 2012. Conselho Nacional de Saúde, Resolução nº 466, de 12 de Dezembro de 2001. Disponível em: .

-Brasil. 2016. Arquivos da Saúde. Disponível em: .

-Brasil. 2017. Atividade Física. Ministério da Saúde. Disponível em:

-Costa, M. A. P.; Vasconcelos, A. G. G.; Fonseca, M. J. M. Prevalência de obesidade, excesso de peso e obesidade abdominal e associação com prática de atividade física em uma universidade federal. Rev. bras. epidemiol. Vol. 17 Num. 2. 2014. p. 421-436.

-Costa, C. A. N da; Caletti, G; Gomez, R. Aumento de peso pelo uso crônico de antidepressivos entre pacientes institucionalizados em uma clínica psiquiátrica de Porto Alegre, RS. Ciência em movimento. Vol. 3. Num. 27. 2011. p. 61-69.

-Lieberman, J. A.; Tasman, A. Manual de medicamentos psiquiátricos. Rev. Artmed. Vol.1. 2008.

-Peixoto, H. G. E. Estado nutricional e seus fatores interferentes em pacientes com transtorno depressivo. Dissertação de Mestrado em Nutrição Humana. Universidade de Brasília. Brasília. 2006.

-Peixoto, H. G. E.; e colaboradores. Antidepressivos e alterações no peso corporal. Rev. Nutr. Vol. 21. Num. 3. 2008. p. 341-348.

-Silva, V. S.; Petrosk, E. L.; Souza, I.; Silva, D. A. S. Prevalência e fatores associados ao excesso de peso em adultos do brasil: um estudo de base populacional em todo território nacional. Rev. Bras. Ciênc. Esporte. Vol. 34. Num. 3. 2012. p. 713-726.

-Silva, A.N.; Viana, G. F. S. Prevalência Do Uso De Antidepressivos Em Pacientes Atendidos Na Estratégia De Saúde Da Família. Integrart. Vol. 1. Num. 1. 2015. p. 152-162.

-Tavares, T. B.; Nunes, S. M.; Santos, M. O. Obesidade e qualidade de vida: revisão da literatura. Rev Med Minas Gerais. Vol. 20. Num. 3. 2010. p. 359-366.

-The State of Obesity. Taxas de Obesidade e Dados de Tendência. 2014-2017. Disponível em: https://stateofobesity.org/data/.

-Word Abesity. Mapa mundial da obesidade. 2015-2016. Disponível em .


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui