RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento http://www.rbone.com.br/index.php/rbone <p>ISSN 1981-9919 versão online</p> <p>&nbsp;</p> <p>A&nbsp;<strong>Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento (RBONE)</strong> É uma publicação do <strong>Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercí­cio (IBPEFEX)</strong>, É de periodicidade bimestral, com publicação de artigos cientí­ficos, fruto de pesquisas e estudos de cientistas, professores, estudantes e profissionais que lidam com a Epidemiologia da Obesidade, da Nutrição Humana com fundamentação na fisiologia humana no âmbito da saúde, do esporte, da educação e da estética.</p> <p>&nbsp;</p> <p>The&nbsp;<strong>Brazilian Journal of Obesity, Nutrition and Weightloss (RBONE)</strong>&nbsp;is published by the&nbsp;<strong>Brazilian Institute for Research and Education in Exercise Physiology (IBPEFEX)</strong>&nbsp;is a bimonthly publication with scientific articles, result of research and studies of scientists, professors, students and professionals who deal with the Epidemiology of Obesity, Human Nutrition with background in human physiology in health, sport, education and aesthetics.</p> <p>&nbsp;</p> <p>La&nbsp;<strong>Revista Brasileña de Obesidad, Nutrición y Pérdida de peso (RBONE)</strong>&nbsp;es publicada por el&nbsp;<strong>Instituto Brasileño para la Investigación y Educación en Fisiología del Ejercicio (IBPEFEX)</strong>, es una publicación bimensual con artí­culos cientí­ficos, el resultado de la investigación y los estudios de los cientí­ficos, los profesores estudiantes y profesionales que se ocupan de la epidemiología de la obesidad, la nutrición humana con base en la fisiología humana en la salud, el deporte, la educación y la estética.</p> <p>&nbsp;</p> <p><a href="/index.php/rbone/about/submissions#onlineSubmissions"><strong>Clique aqui para submeter seu artigo</strong></a></p> <p>&nbsp;</p> <p>A&nbsp;<strong>RBONE</strong> é indexada nas seguintes <a href="/index.php/rbone/announcement/view/1">bases de dados</a>:</p> <div> <ul> <li class="show"><a href="http://infotrac.galegroup.com/itweb/aoneed" target="_blank" rel="noopener">ACADEMIC ONEFILE</a>,&nbsp;<a href="http://www.ebscohost.com/academic/academic-search-premier" target="_blank" rel="noopener">ACADEMIC SEARCH PREMIER</a>, <a href="http://journal-index.org/index.php/asi" target="_blank" rel="noopener">ASI</a>,&nbsp;<a href="http://www.base-search.net/" target="_blank" rel="noopener">BASE</a>, <a href="http://dialnet.unirioja.es" target="_blank" rel="noopener">DIALNET</a>, <a href="http://doaj.org/" target="_blank" rel="noopener">DOAJ</a>, <a href="http://www.drji.org/" target="_blank" rel="noopener">DRJI</a>,&nbsp;<a href="http://ebscohost.com/" target="_blank" rel="noopener">EBSCO</a>,&nbsp;<a href="http://www.who.int/hinari/" target="_blank" rel="noopener">HINARI</a>,&nbsp;<a href="http://infotrac.galegroup.com/itweb/aoneed" target="_blank" rel="noopener">INFORME ACADÊMICO</a>,&nbsp;<a href="http://oaji.net/" target="_blank" rel="noopener">OAIJ</a>, <a href="https://www.redib.org/pt-pt" target="_blank" rel="noopener">REDIB</a>,&nbsp;<a href="http://www.sherpa.ac.uk/romeo/" target="_blank" rel="noopener">SHERPA RoMEO</a>, <a href="http://www.sumarios.org" target="_blank" rel="noopener">SUMÁRIOS.ORG</a>,&nbsp;<a href="http://apps.webofknowledge.com" target="_blank" rel="noopener">WEB OF SCIENCE</a>,&nbsp;<a href="https://www.worldcat.org/" target="_blank" rel="noopener">WORLDCAT</a></li> </ul> <div>&nbsp;</div> </div> <div>nas <a href="/index.php/rbone/announcement/view/5">bases indexadoras</a>:</div> <div>&nbsp;</div> <div> <ul> <li class="show"><a href="http://www.citefactor.org/" target="_blank" rel="noopener">CITEFACTOR</a>,&nbsp;<a href="http://ezb.uni-regensburg.de/" target="_blank" rel="noopener">CZ3</a>,&nbsp;<a href="http://diadorim.ibict.br" target="_blank" rel="noopener">DIADORIM</a>,&nbsp;<a href="https://dbh.nsd.uib.no/publiseringskanaler/erihplus/index" target="_blank" rel="noopener">ERIH PLUS</a>,&nbsp;<a href="http://www.freemedicaljournals.com/" target="_blank" rel="noopener">FMJ</a>, <a href="http://globalimpactfactor.com/" target="_blank" rel="noopener">GIF&nbsp;(Global Impact Factor)</a>, <a href="http://generalimpactfactor.com/" target="_blank" rel="noopener">GIF (General Impact Factor)</a>,&nbsp;<a href="http://scholar.google.com.br" target="_blank" rel="noopener">GOOGLE SCHOLAR</a>,&nbsp;<a href="http://impactfactorservice.com/" target="_blank" rel="noopener">IIFS</a>,&nbsp;<a href="http://www.journalindex.net/" target="_blank" rel="noopener">JOURNAL INDEX</a>,&nbsp;<a href="http://www.jourinfo.com/index.html" target="_blank" rel="noopener">JOURNAL INFORMATICS</a>, <a href="http://www.journals4free.com/" target="_blank" rel="noopener">J4F</a>, <a href="http://www.journaltocs.ac.uk" target="_blank" rel="noopener">JOURNALTOCS</a>, <a href="http://www.latindex.unam.mx" target="_blank" rel="noopener">LATINDEX</a>, <a href="https://portalnuclear.cnen.gov.br/livre/Inicial.asp" target="_blank" rel="noopener">LIVRE!</a>, <a href="http://miar.ub.edu/" target="_blank" rel="noopener">MIAR</a>, <a href="http://www.periodicos.capes.gov.br/" target="_blank" rel="noopener">PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES</a>,&nbsp;<a href="http://seer.ibict.br/" target="_blank" rel="noopener">SEER</a>, <a href="http://sindexs.org/Default.aspx" target="_blank" rel="noopener">SIS</a>,&nbsp;<a href="http://www.sjifactor.inno-space.org/" target="_blank" rel="noopener">SJIF</a>,&nbsp;<a href="http://sjournals.net/" target="_blank" rel="noopener">SJOURNALS INDEX</a>, <a href="http://oasisbr.ibict.br" target="_blank" rel="noopener">OASISBR</a>, UIF, <a href="http://qualis.capes.gov.br/webqualis/" target="_blank" rel="noopener">QUALIS PERIÓDICOS</a></li> </ul> </div> <div> <p>e nas <a href="/index.php/rbone/announcement/view/7">universidades/bibliotecas</a>:&nbsp;</p> <ul> <li class="show"><a href="https://neos.library.ualberta.ca/uhtbin/cgisirsi/x/0/0/57/5?user_id=WUAARCHIVE&amp;searchdata1=ocn876515913" target="_blank" rel="noopener">ALBERTA</a>&nbsp;(Canada),&nbsp;<a href="http://aleph-www.ub.fu-berlin.de/F/BJNPRR5F7A6N8XBPRLPE4M9UIN7LDKVAA4CN54TM5SB5QBD2SB-07562?func=find-e&amp;request=Revista+brasileira+de+obesidade%2C+nutri%C3%A7%C3%A3o+e+emagrecimento&amp;find_scan_code=FIND_WRD&amp;adjacent=N" target="_blank" rel="noopener">BERLIN</a>&nbsp;(Alemanha),&nbsp;<a href="http://ul-newton.lib.cam.ac.uk/vwebv/search?searchCode1=ISSN&amp;searchType=2&amp;argType1=any&amp;searchArg1=1981-9919" target="_blank" rel="noopener">CAMBRIDGE</a>&nbsp;(Inglaterra),&nbsp;<a href="https://opac.ub.tum.de/search?bvnr=BV042713271" target="_blank" rel="noopener">MUNIQUE</a>&nbsp;(Alemanha),&nbsp;<a href="https://searchworks.stanford.edu/?q=876515913" target="_blank" rel="noopener">STANFORD</a>&nbsp;(Estados Unidos), <a href="http://copac.jisc.ac.uk/" target="_blank" rel="noopener">COPAC</a>,&nbsp;<a href="https://ie.on.worldcat.org/oclc/876515913" target="_blank" rel="noopener">IE LIBRARY</a>, <a href="http://www.rebiun.org/" target="_blank" rel="noopener">REBIUN</a>,&nbsp;<a href="http://www.sudoc.abes.fr/" target="_blank" rel="noopener">SUDOC (L'ABES)</a>,&nbsp;<a href="http://www.worldcat.org/oclc/876515913" target="_blank" rel="noopener">WORLDCAT</a></li> </ul> <p>&nbsp;</p> </div> <div> <p><a href="/index.php/rbone/announcement/view/6"><strong>FATOR DE IMPACTO DA RBONE</strong></a></p> <p><strong><strong><a href="/index.php/rbone/announcement/view/10"><strong>CIRC DA RBONE</strong></a></strong></strong></p> </div> IBPEFEX pt-BR RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento 1981-9919 <p>Autores que publicam neste periódico concordam com os seguintes termos:</p> <ul> <li class="show">Autores mantém os direitos autorais e concedem ao periódico o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" target="_blank" rel="noopener">Creative Commons Attribution License BY-NC</a> que permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial neste periódico.</li> <li class="show">Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada neste periódico (ex.: publicar em repositório institucional ou como capí­tulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial neste periódico.</li> <li class="show">Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citaçao do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</li> </ul> Obesidade e diabetes mellitus: uma revisão narrativa e o uso de ferramentas e tecnologias de informação em saúde http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1891 <p>Introdução: A obesidade é uma doença crônica, definida pela Organização Mundial de Saúde, que se caracteriza pelo excesso de gordura corporal, em quantidade que causa prejuízos à saúde. Ela tem origem multifatorial, sendo os fatores social e ambiental, os de maior risco, devido aos hábitos alimentares não saudáveis e à falta de atividade física. A obesidade afeta a qualidade de vida e reduz a expectativa de vida, estando diretamente relacionada ao desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, como a diabetes mellitus. Objetivo: Apresentar ferramentas eletrônicas e tecnologias da saúde disponíveis, que abordem a obesidade associada à diabetes mellitus. Materiais e mètodos: esta revisão narrativa foi desenvolvida à partir de informações extraídas em bases de dados bibliográficas eletrônicas (Pubmed, ScienceDirect, Periódicos Capes e o Lilacs) e no Vigitel, um sistema de vigilância de Doenças Crônicas não Transmissíveis, feito por inquérito telefônico; uso do aplicativo eletrônico MySugr, que auxilia no tratamento diário da diabetes mellitus; e da apresentação de dados do DATASUS, sobre internações no período de pandemia da COVID-19 e do número de indivíduos obesos e diabéticos registrados na cidade de Salvador, Bahia, Brasil. Resultados: os dados adotados neste trabalho foram referentes a indivíduos com sobrepeso. Poucos artigos encontrados, associam a diabetes mellitus com a obesidade, principalmente em adultos. E não foram encontrados boletins informativos eletrônicos atuais, correlacionando as duas doenças. Conclusão: São necessários mais investimentos em sistemas de informação em saúde, onde se incluem as ferramentas informatizadas e as bases de gerenciamento e processamento de dados estatísticos primários e secundários.</p> Bárbara Menezes Mota Gabriel Prada Zani Rafaela Silva Santos Taúse Isbaltar Simões Laisa Liane Paineiras-Domingos Copyright (c) 2022 Bárbara Menezes Mota, Gabriel Prada Zani, Rafaela Silva Santos, Taúse Isbaltar Simões, Laisa Liane Paineiras-Domingos https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1565 1572 Uma revisão do impacto da atividade física - exercícios regulares e alimentação saudável na superação da obesidade e perda de peso http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1886 <p>A obesidade tem sido apontada como um sério problema de saúde. Em muitas partes do mundo, a obesidade está paradoxalmente associada à desnutrição. Esses problemas são agora tão prevalentes que substituíram os problemas tradicionais, como a desnutrição e as doenças infecciosas. Com o avanço da tecnologia no século atual e a disseminação da pobreza motora, a obesidade se espalhou e a idade da obesidade diminuiu. A prevalência da obesidade e subsequentes doenças metabólicas relacionadas à obesidade tem aumentado nas últimas duas décadas e a obesidade atingiu proporções pandêmicas no mundo. A este respeito, muitos estudos e pesquisas têm sido feitos para examinar vários métodos de perda de peso e pessoas obesas têm diferentes maneiras de perder peso, o que pode ter efeitos colaterais perigosos. Portanto, entre todos os métodos selecionados, a única maneira de ter um efeito positivo e duradouro é ter uma dieta adequada juntamente com um programa de exercícios regulares seguindo os princípios científicos exatos, ter uma dieta adequada com um programa de exercícios regulares seguindo os princípios científicos exatos princípios. A atenção ao tipo, intensidade, frequência semanal, condições individuais e número de calorias consumidas pela atividade física desempenha um papel importante no sucesso e eficácia de uma prescrição de esportes que pode ser oferecida às pessoas. Também é importante equilibrar o número de calorias com a ingestão e o consumo de calorias.</p> Mohammad Mohammadi Farah Asadi Copyright (c) 2022 Mohammad Mohammadi, Farah Asadi https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1553 1564 A auriculoterapia no tratamento da obesidade: uma revisão de literatura http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1568 <p>A obesidade é uma síndrome crônica cuja principal característica é o acúmulo excessivo de tecido adiposo em diversas regiões do corpo. Esse acúmulo ocasiona alterações fisiológicas e metabólicas que podem levar a prejuízos na saúde e na qualidade de vida dos indivíduos de tal síndrome. A medicina tradicional chinesa se trata de uma terapia milenar, com registros de surgimento antes de Cristo, originada na China. Ela tem enorme eficácia no tratamento de diversas síndromes, dentre estas a obesidade. Tal terapia tem como base o uso dos conceitos de órgãos e vísceras, yin yang, canais e colaterais e Qi para a realização de diagnósticos e tratamento das referidas síndromes energéticas. A MTC atua sobre os quadros de obesidade pois apresenta um efeito anti-inflamatório, sedante e neuroendócrino estimulante. Dentre as suas terapias encontra-se a auriculoterapia, técnica que trata o organismo como um todo usando pontos reflexos situados no pavilhão auricular. Nessa perspectiva a presente pesquisa teve por objetivo revisar a literatura buscando por artigos originais nos quais a auriculoterapia fosse utilizada como alternativa para auxílio na redução de peso em indivíduos obesos a fim de assim avaliar a eficácia da terapia bem como identificar os possíveis mecanismos pelos quais a auriculoterapia influência na redução da obesidade. Pode-se observar grandes resultados no que diz respeito à redução de índices antropométricos dos indivíduos obesos, tendo uma maior adesão do público feminino na prática da terapia concluindo-se que a técnica se mostra como uma importante ferramenta de auxílio no tratamento da obesidade.</p> Edson Henrique Bispo Amaral Márcio Francis Pires Gonçalves Copyright (c) 2022 Edson Henrique Bispo Amaral, Márcio Francis Pires Gonçalves https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1542 1552 Avaliação nutricional e demência em idosos atendidos em um centro de referência no norte de Minas Gerais, Brasil http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1912 <p>Introdução: A demência atinge entre 40 e 50 milhões de pessoas em todo o mundo e caracteriza-se pelo acometimento de diversas funções cerebrais, sendo uma das principais responsáveis por gerar incapacidades em idosos. Existem algumas evidências não tão claras de que fatores nutricionais estariam associados à demência. Objetivo: Avaliar o perfil nutricional, a ocorrência de demência e fatores associados em idosos assistidos em um centro de referência no norte de Minas Gerais, Brasil. Materiais e métodos: Realizou-se um estudo transversal por meio da análise de 370 prontuários de pacientes atendidos em um centro de referência à saúde do idoso. Para determinação do estado nutricional foi utilizada a Mini Avaliação Nutricional (MAN) e a escala clinical demential rating foi utilizada para a classificação da demência. Resultados: As variáveis que apresentaram associação estatisticamente significativa com a demência foram idade e escolaridade. As chances de demência foram maiores entre os idosos muito idosos (RC=2,200) e idosos (RC=1,709) quando comparados com idosos jovens e em idosos analfabetos (RC=2,538) quando comparados aos alfabetizados. Conclusão: A idade e a escolaridade devem ser consideradas na investigação e prevenção da demência. Não houve associação estatisticamente significativa entre a demência e o estado nutricional avaliado pela MAN.</p> Ana Clara Neri Mariana Paranhos Magalhães Daniel Costa Silveira Camila Teles Gonçalves Nair Amélia Prates Barreto Bárbara Nobre Lafetá Marcos Vinícius Macedo de Oliveira Jaqueline Teixeira Teles Gonçalves Copyright (c) 2022 Ana Clara Neri, Mariana Paranhos Magalhães, Daniel Costa Silveira, Camila Teles Gonçalves, Nair Amélia Prates Barreto, Bárbara Nobre Lafetá, Marcos Vinícius Macedo de Oliveira, Jaqueline Teixeira Teles Gonçalves https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1532 1541 Perfil nutricional dos pacientes atendidos na clínica escola de nutrição de Guarapuava-PR no período de 2017 a 2020 http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1907 <p>Nos últimos anos tem aumentado a procura pelo atendimento nutricional entre a população para adquirir um estilo de vida mais saudável. A procura maior está associado a pessoas com sobrepeso, obesidade, doenças decorrentes da alimentação desequilibrada, preocupação com saúde e estética. Os serviços nutricionais compreende uma importante ferramenta na promoção da saúde e o profissional nutricionista possui um papel colaborativo em todo o processo de reeducação alimentar, intervenção no tratamento multidisciplinar e na prevenção de doenças. O presente estudo teve como objetivo caracterizar o perfil nutricional dos pacientes atendidos na Clínica Escola de Nutrição da Universidade Estadual do Centro-Oeste. Trata-se de um estudo transversal retrospectivo com dados quantitativos, obtido de 1188 prontuários da Clínica Escola atendidos no período de 2017 a 2020. Foram coletados dados demográficos, motivo da procura ao atendimento nutricional, estado nutricional, Taxa Metabólica Basal, Gasto Energético Total, tipo de dieta e a conduta nutricional. A grande parte da população atendida na clínica escola foram do sexo feminino, com idade média de 32 anos e que procuraram espontaneamente o atendimento nutricional. Foi encontrado prevalência de obesidade e a maioria das condutas realizadas foram redução de peso e reeducação alimentar. O presente estudo possibilitou conhecer o perfil nutricional dos pacientes da clínica escola de nutrição, onde o excesso de peso prevaleceu entre a população atendida, destacando-se a importância do atendimento nutricional para mudanças no estilo de vida da população, consequente melhora no estado nutricional e prevenção de doenças decorrentes da má alimentação.</p> Anaketlyn de Oliveira Fernanda Eliege Fonseca Matoso Angelica Rocha de Freitas Malhem Catiuscie Cabreira da Silva Vania Schmit Nancy Sayuri Uchida Copyright (c) 2022 Anaketlyn de Oliveira, Fernanda Eliege Fonseca Matoso, Angelica Rocha de Freitas Malhem, Catiuscie Cabreira da Silva, Vania Schmit, Nancy Sayuri Uchida https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1524 1531 Relação cintura-altura e cintura-quadril na predição de risco cardiovascular: um estudo transversal em uma unidade básica de saúde http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1904 <p>Objetivo: comparar a predição de risco cardiovascular de duas medidas antropométricas (relação cintura-altura e relação cintura-quadril) tendo a síndrome metabólica como padrão-ouro. Materiais e Métodos: Estudo transversal, analítico e descritivo realizado em uma Unidade Básica de Saúde do Nordeste Brasileiro. A amostra foi composta por 198 pacientes, obtida por conveniência. Os dados coletados foram: exames sociodemográficos, bioquímicos, presença de comorbidades e dados antropométricos para cálculo do índice de massa corporal, relação cintura-estatura, relação cintura-quadril e índice de conicidade. O teste de Mann-Whitney foi usado para comparar as médias. Foi realizada regressão logística binária e multivariada para verificar a associação. A análise da curva ROC (AUC) foi usada para prever o risco cardiovascular. A concordância entre os métodos foi testada com o teste de concordância Kappa. Foi considerado significativo p&lt;0,05. Resultados e Discussão:&nbsp; Ambas as relações apresentaram capacidade semelhante para identificar indivíduos em risco, utilizando o padrão síndrome metabólica. No entanto, a relação cintura-quadril apresentou melhor concordância e desempenho. A relação cintura-quadril apresentou associação direta e significativa com: excesso de peso pelo índice de massa corporal, risco pela circunferência da cintura e índice de conicidade, presença de síndrome metabólica e diabetes. A relação cintura-estatura esteve direta e significativamente associada a: excesso de peso, risco segundo a circunferência abdominal e índice de conicidade, presença de hipertensão arterial sistêmica. Conclusão: Este estudo demonstrou bom poder preditivo das relações cintura-altura e cintura-quadril na identificação do risco cardiovascular.</p> Ana Clara Vital Batista Kaluce Gonçalves de Sousa Almondes Thalyta Vasconcelos Pacheco Francisca Isabelle da Silva e Sousa Lívia Torres Medeiros Carine Costa dos Santos Lizyane Camila Oliveira Vieira Ribanna Aparecida Marques Braga Andressa Eslayne Caldas Sales Maria Rosimar Teixeira Matos Copyright (c) 2022 Ana Clara Vital Batista, Kaluce Gonçalves de Sousa Almondes, Thalyta Vasconcelos Pacheco, Francisca Isabelle da Silva e Sousa, Lívia Torres Medeiros, Carine Costa dos Santos, Lizyane Camila Oliveira Vieira, Ribanna Aparecida Marques Braga, Andressa Eslayne Caldas Sales, Maria Rosimar Teixeira Matos https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1513 1523 Respostas cardiovasculares durante o teste de caminhada de seis minutos em mulheres obesas http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1901 <p>O objetivo do estudo foi avaliar as respostas cardiovasculares durante o teste de caminhada de seis minutos (TC6') em mulheres obesas. Para isto a amostra foi composta por 69 voluntárias, que foram divididas em três grupos baseando-se no índice de massa corporal: 1) massa corporal normal (n=16); 2) sobrepeso (n=36) e 3) obeso (n=17). Todas as voluntárias realizaram o TC6' e durante o teste foram determinados a pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD), a frequência cardíaca (FC), e a distância percorrida. O grupo obeso apresentou uma resposta exacerbada da PAS (normal: 136,6 ± 4,8 mmHg vs. sobrepeso: 131,1 ± 2,8 mmHg vs. obeso: 156,5 ± 5,8 mmHg; p&lt;0,05) e da PAD (normal: 80,0 ± 1,6 mmHg vs. sobrepeso: 82,2 ± 1,4 mmHg vs. obeso: 88,2 ± 3,0 mmHg; p&lt;0,05) durante o teste de caminha de 6 minutos, enquanto apresentaram FC (normal: 101,8 ± 4,5 bpm vs. sobrepeso: 102,5 ± 3,1 bpm vs. obeso: 109,2 ± 4,2 bpm; p&gt;0,05) semelhante aos outros grupos. Além disso, os três grupos caminharam a mesma distância durante o teste, indicando capacidade física submáxima semelhante (normal: 442,8 ± 20,5 m vs. sobrepeso: 433,4 ± 10,4 m vs. obeso: 422,9 ± 18,6 m; p&gt;0,05). Conclui-se que as mulheres obesas apresentaram uma resposta pressórica sistólica e diastólica exacerbada e frequência cardíaca semelhante aos grupos normal e sobrepeso durante o TC6’, apesar de apresentarem desempenho físico semelhante aos outros grupos.</p> Júlia Lopes França Júlia Silva de Souza Dayanne Silvério de Andrade Amanda da Silva Pereira Layra Fernanda Martins Amanda Aparecida Ferreira Caroline de Paula Gomes Helton Oliveira Campos Copyright (c) 2022 Júlia Lopes França, Júlia Silva de Souza, Dayanne Silvério de Andrade, Amanda da Silva Pereira, Layra Fernanda Martins, Amanda Aparecida Ferreira, Caroline de Paula Gomes, Helton Oliveira Campos https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1504 1512 Hipertensão arterial sistêmica e fatores associados em usuários do restaurante popular de Caxias do Sul-RS http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1900 <p>Introdução: A hipertensão arterial é um problema de saúde pública de elevada prevalência e com baixo controle. Objetivo: Estimar a prevalência de Hipertensão Arterial Sistêmica e fatores associados em usuários do Restaurante Popular de Caxias do Sul-RS. Materiais e Métodos: Estudo transversal com amostragem consecutiva de usuários de ambos os gêneros, com idade ≥ 19 anos. Dados coletados de janeiro a março de 2019. HAS foi obtida através do relato dos usuários quanto ao uso de medicamentos. Foram coletadas variáveis demográficas, socioeconômicas, antropométricas e de consumo alimentar.&nbsp; Na análise estatística foram utilizados o teste do qui-quadrado de Pearson e o teste U de Mann-Whitney. Resultados: Foram estudados 232 indivíduos. A prevalência de HAS foi de 44% (IC95% 37-50). Verificou-se prevalências maiores naqueles com idade ≥60 anos (p&lt;0,001); escolaridade inferior a oito anos (p=0,016); que nunca haviam fumado (p=0,005), realizavam mais 3 refeições/dia (p=0,011), com sobrepeso (45,1%,), com obesidade (36,2%) e com para risco de DCV (88,2%). Saladas cruas (p=0,026), frutas (p=0,002) e leite/iogurte (p=0,012) foram consumidos em um número maior de vezes ao dia pelos hipertensos. Conclusão: A prevalência de HAS na amostra foi elevada evidenciando a necessidade de ações de educação a saúde nessa população.</p> Moisés Eduardo Zanette Caroline Longhi Darley Annelise Fochesatto Simon Bonatto Copyright (c) 2022 Moisés Eduardo Zanette, Caroline Longhi Darley, Annelise Fochesatto, Simon Bonatto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1495 1503 Perfil nutricional de usuários de um restaurante popular http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1898 <p>Introdução: Os Restaurantes Populares foram criados com o intuito de ofertar refeições saudáveis e com preços acessíveis, visando a redução de indivíduos em situação de insegurança alimentar. Objetivos: Estimar o perfil nutricional dos usuários do Restaurante Popular de Caxias do Sul-RS. Materiais e Métodos: estudo transversal, com uma amostra de usuários de ambos os sexos, com idade ≤19 anos. Aplicou-se um questionário com informações demográficas, socioeconômicas, antropométricas e de saúde, nos meses de janeiro a março de 2019. Na análise estatística foram utilizados o teste do qui- quadrado de Pearson e o teste U de Mann-Whitney. Resultados: Foram entrevistados 232 usuários, sendo a maioria homens, com 60 anos ou mais e que possuíam até 8 anos de estudo. O excesso de peso na amostra total foi de 68,1%. Ao comparar ambos os sexos, foram encontradas diferenças estatisticamente significativas no tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas e na prevalência de obesidade e risco para DCV. Conclusão: O perfil nutricional dos usuários do restaurante popular (RPOP) foi caracterizado por indivíduos que não pertencem ao mercado de trabalho e que possivelmente buscam no restaurante, além de uma refeição de qualidade, uma inclusão social.</p> Caroline Longhi Darley Moisés Eduardo Zanete Annelise Fochesatto Simone Bonatto Copyright (c) 2022 Caroline Longhi Darley, Moisés Eduardo Zanete, Annelise Fochesatto, Simone Bonatto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1486 1494 Consumo de alimentos processados e ultraprocessados em pacientes com transtorno do espectro da neuromielite óptica http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1897 <p>Introdução: O transtorno do Espectro da Neuromielite Óptica (NMOSD) é uma doença inflamatória e autoimune do Sistema Nervoso Central (SNC) que acomete o nervo óptico e a medula espinhal. Objetivo: Avaliar o estado nutricional e o consumo de alimentos processados e ultraprocessados em pacientes com Espectro Neuromielite Óptica (ENMO). Materiais e Métodos: Estudo transversal, de caráter quantitativo, composto por 37 pacientes com ENMO acompanhados pelo Ambulatório de Neurologia especializado de um hospital terciário. Para avaliar o estado nutricional foram mensuradas medidas de altura e peso atual para determinação do Índice de Massa Corporal. O consumo alimentar foi pesquisado por meio de recordatórios de 24 horas. Foi classificado os alimentos conforme o grau de processamento recomendado por Monteiro e Louzada (2015) e do Guia alimentar para população brasileira (2014) em in natura ou minimamente processado, processados e ultraprocessados. Foram averiguadas as médias e desvio padrão (σ) do consumo calórico provenientes de proteínas, carboidratos, gorduras, fibras (g) e grupos do Guia alimentar para população brasileira. Resultados e discussão: o IMC médio foi de 26,58kg/m², com prevalência de excesso de peso na população estudada. Observamos que quanto maior a renda, maior consumo de proteína, gorduras trans e alimentos do grupo in natura. De acordo com a classificação dos grupos, 65,71% oriundo de alimentos in natura ou minimamente processados, 13,15% de alimentos processados e 21,14% de alimentos ultraprocessados. Conclusão: os resultaram expressaram que maior parte do grupo estudado apresentava excesso de peso e alto consumo de alimentos processados e ultraprocessados na dieta de pacientes com EMNO.</p> Beatriz Melo de Carvalho Éllen Sousa Paz Paula Maria Cals Theophilo Maciel Alexandre Danton Viana Pinheiro José Artur Costa D’Almeida Maria Luisa Pereira de Melo Copyright (c) 2022 Beatriz Melo de Carvalho, Éllen Sousa Paz, Paula Maria Cals Theophilo Maciel, Alexandre Danton Viana Pinheiro, José Artur Costa D’Almeida, Maria Luisa Pereira de Melo https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1478 1485 Relação entre a percepção do apoio familiar, o comportamento alimentar e o peso corporal em mulheres com mais de 24 meses de cirurgia bariátrica http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1890 <p>Introdução: A cirurgia bariátrica apresenta resultados positivos na perda de peso e controle das comorbidades associadas. Contudo, aspectos psicológicos como o apoio familiar e o comportamento alimentar de indivíduos submetidos à cirurgia podem comprometer os resultados do tratamento. Objetivo: avaliar a correlação entre a percepção do apoio familiar perioperatória com o comportamento alimentar de mulheres com mais de 24 meses de pós-cirúrgico. Materiais e Métodos: Estudo transversal, descritivo e analítico, realizado com 50 mulheres. Foram aferidos dados antropométricos e aplicados questionários para avaliar a percepção do apoio familiar e o comportamento alimentar das pacientes. Resultados e discussão: Foi observada perda de peso satisfatória após a cirurgia. Todavia, a maioria das participantes do estudo também apresentaram significativo reganho de peso. A percepção de apoio familiar perioperatória foi boa e o comportamento alimentar predominante foi o domínio de “comer emocional”. O apoio familiar se relacionou com a perda de peso e a recidiva de peso, sugerindo que uma melhor percepção de apoio familiar estaria relacionada com melhor perda de peso e menor reganho de peso pós-cirúrgica. Entretanto, não houve associação entre apoio familiar e nenhum dos comportamentos alimentares investigados. Conclusão: Os resultados obtidos na perda de peso através da cirurgia bariátrica são positivos. Nosso estudo evidencia que o apoio familiar pode ser uma importante variável a ser melhor abordada. Ressalta-se a realização de novos estudos que investiguem a associação entre apoio familiar e o comportamento alimentar de indivíduos submetidos à cirurgia bariátrica com o intuito de fomentar novas evidências e abordagens neste processo terapêutico.</p> Samuel Guimarães da Costa Manuela Maria de Lima Carvalhal Jeane Lorena Dias Isabela Caroline Lima de Lima Daniela Lopes Gomes Copyright (c) 2022 Samuel Guimarães da Costa, Manuela Maria de Lima Carvalhal, Jeane Lorena Dias, Isabela Caroline Lima de Lima, Daniela Lopes Gomes https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1467 1477 Avaliação nutricional em pacientes com insuficiência cardíaca internados em um hospital referência no Pará http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1889 <p>Introdução: O cuidado nutricional previne e trata a desnutrição, a qual é responsável pelo agravo do estado clínico, maior tempo de hospitalização e aumento da taxa de morbimortalidade. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar o estado nutricional de pacientes com insuficiência cardíaca internados em um hospital de referência no Pará. Materiais e métodos: Estudo descritivo, analítico, transversal e por conveniência. Foram inclusos pacientes com diagnóstico de insuficiência cardíaca, com 20 anos ou mais. Foram coletadas informações socioeconômicas, demográficas, clínicas, semiológicas, antropométricas, bioquímicas e de risco nutricional. Foi utilizado o software Statistical Package for the Social Sciences utilizando teste U de Mann-Whitney, com significância de 5%. Resultados: 31 pacientes com média de 48 anos, sendo 67,7% do sexo masculino. A partir do índice de massa corporal, 43,4% dos adultos e 50% dos idosos, estavam eutróficos, assim como 51,5% em relação à circunferência do braço. 56,6% e 66,6% apresentaram risco cardiovascular aumentado conforme as circunferências da cintura e pescoço, respectivamente. Todos estavam bem nutridos segundo a avaliação subjetiva global, 87,5% dos idosos em risco pela mini avaliação nutricional, e 45,1% também com risco conforme a Nutritional Risk Screnning. Foi identificada diferença estatística entre índice de massa corporal (p=0,040), circunferência da cintura (p=0,025), circunferência do pescoço (p=0,013) e o risco nutricional. Conclusão: A IC pode estar mais prevalente em indivíduos do sexo masculino e naqueles com menor escolaridade e renda. A hipertensão arterial pode ter contribuído para o seu desenvolvimento. Além disso, apesar de eutróficos esses pacientes podem desnutrir.</p> Dayanne Caroline Pinheiro Garces Manuela Maria de Lima Carvalhal Rejane Maria Sales Cavalcante Mori Nina Nayara Ferreira Martins Rosileide de Souza Torres Aldair da Silva Guterres Copyright (c) 2022 Dayanne Caroline Pinheiro Garces, Manuela Maria de Lima Carvalhal, Rejane Maria Sales Cavalcante Mori, Nina Nayara Ferreira Martins, Rosileide de Souza Torres, Aldair da Silva Guterres https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1456 1466 Variaveis socioculturais e tipo de dieta como fatores de risco para o desenvolvimento de anorexia e bulimia: o estado da arte http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1888 <p>O presente estudo trata-se de uma revisão integrativa de literatura a respeito das variáveis socioculturais e tipo de dieta como fatores de risco para o desenvolvimento de anorexia e bulimia nervosa. Foi adotado um método de pesquisa qualitativa, sendo utilizados para o desenvolvimento da pesquisa os dados publicados sob a forma de artigos científicos disponíveis em meios eletrônicos - em base de dados como: Scielo, Lilacs-Bireme e Pubmed. Foram escolhidos os estudos considerados relevantes publicados entre 2010 e janeiro de 2021 usando as seguintes combinações de descritores em português: “anorexia nervosa” e “fatores de risco”, OU “bulimia nervosa” e “fatores de risco” OU variáveis culturais e psicológicas e tipo de dieta como fatores de risco para o desenvolvimento de “anorexia” e “bulimia”. Foram escolhidos doze artigos a partir dos critérios de inclusão e exclusão através da análise dos dados foi possível observar que atitudes alimentares descontroladas estão aumentando principalmente entre os jovens, e em maior parte do sexo feminino. A maioria dos estudos correlacionou o uso da mídia a uma maior probabilidade de desenvolvimento de transtornos alimentares, isto porque a pressão sociocultural (influenciadores digitais, pais, amigos etc.) dissemina um padrão de beleza quase inatingível, e a internalização deste ideal de beleza parece ser o ponto mediador entre a pressão sociocultural e o desenvolvimento da insatisfação corporal. Neste contexto, pode-se dizer que os fatores socioculturais e os tipos de dieta, principalmente as mais restritivas, são fatores preponderantes no desenvolvimento de transtornos alimentares.</p> Bruna Leonel Gonsalves Mariana Gomes Andrea Regina Pellegrini Angélica Manço Rubiatti de Moraes Copyright (c) 2022 Bruna Leonel Gonsalves, Mariana Gomes, Andrea Regina Pellegrini, Angélica Manço Rubiatti de Moraes https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1440 1455 Atitudes alimentares desordenadas em atletas adolescentes http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1883 <p>Introdução: A alimentação desordenada é um fator de risco significativo para o desenvolvimento de transtornos alimentares em atletas adolescentes. Objetivo: Avaliar os fatores etiológicos e de risco para atitudes alimentares desordenadas em atletas adolescentes. Materiais e Métodos: Realizou-se uma revisão integrativa da literatura nos bancos de dados Pubmed e Lilacs estudos elegíveis publicados de 2015 a 2020, utilizando os descritores indexados Decs/Mesh, nas suas versões em português e em inglês a partir dos descritores: “adolescente/” “comportamento alimentar”. E descritores não indexados, mas que se relacionam diretamente ao tema, sendo eles: “atleta”, “desordens alimentares” e “atitudes alimentares desordenadas”. Resultados: Identificamos sete estudos que atenderam aos critérios de inclusão e que compuseram na síntese final. A idade da população variou de 11 a 19 anos, surgiram 15 fatores etiológicos relacionados a atitudes de alimentação desordenada. Os estudos tiveram distintas avaliações em relação ao tipo de esporte, modalidades de participação e ainda a característica por tipo de sensibilidade do peso em relação ao esporte praticado. Conclusão: A presente revisão revela que atitudes alimentares desordenadas possuem como fatores etiológicos a insatisfação corporal, ser do sexo feminino e envolvidos em esportes que enfatizam o controle do peso corporal. Mais estudos prospectivos são necessários para averiguar as direções na relação entre alimentação desordenada em adolescentes e o âmbito esportivo.</p> Ana Tamires Jardim João Henrique Fabiano Mortareli Copyright (c) 2022 Ana Tamires Jardim, João Henrique Fabiano Mortareli https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1432 1439 O espectro das manifestações cutâneas de dermatoses em pacientes obesos http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1882 <p>Introdução: A obesidade é condição prevalente na rotina da assistência médica em todos os níveis da atenção à saúde, entretanto, existem poucos estudos nacionais sobre as dermatoses mais frequentes neste público. Objetivo: Este trabalho buscou avaliar a condição cutânea da população de obesos e comparar com pacientes não obesos, procedentes do sistema público de saúde. Materiais e Métodos: Estudo quantitativo transversal onde foram avaliados 60 adultos com sobrepeso e obesidade (IMC ≥ 30 kg/m<sup>2</sup>) e 60 com IMC normal (18,5 - 24,9 kg/m<sup>2</sup>) de ambos os sexos dos ambulatórios de clínica médica durante o segundo semestre de 2015, selecionados aleatoriamente, separados em grupos de caso e controle. Resultados: Predominaram pacientes do sexo feminino (75%), na faixa etária de 56,3 anos, brancas, sedentárias, com ensino fundamental incompleto. As três dermatoses mais prevalentes no grupo dos casos foram estrias (57,4%), e a região do corpo mais acometida foi o abdômen, com 82,9%; nevo rubi (52,5%) e insuficiência venosa superficial (41%). Discussão: Os achados apontam alta frequência de dermatoses nos obesos. Estes pacientes necessitam de acompanhamento adequado visto que existe a possibilidade de prevenção das alterações dermatológicas e sistêmicas. Conclusão: Todos os médicos precisam ser treinados para o diagnóstico dessas afecções. Casos com necessidades clínicas cirúrgicas ou cosmiátricas específicas devem ser encaminhados para manejo dermatológico&nbsp;visando reduzir riscos, danos e desconfortos.</p> Mauren Beatriz Frazon Carbonar Kátia Sheylla Malta Purim Ana Claudia Athanasio Theodoro Busso Beck Neto Daniela Thaís Pereira Copyright (c) 2022 Mauren Beatriz Frazon Carbonar, Kátia Sheylla Malta Purim, Ana Claudia Athanasio, Theodoro Busso Beck Neto, Daniela Thaís Pereira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1422 1431 Aspectos clínicos da leptina e suas complicações na obesidade: uma revisão integrativa http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1881 <p>Objetivo: Analisar na literatura, os apontamentos e descobertas mais recentes sobre os aspectos clínicos da leptina e sua íntima relação com a obesidade. Materiais e Métodos: Foi realizado uma busca em bases de dados utilizando os termos leptina e obesidade, bem como seus acrônimos em português e em inglês. Foram selecionados artigos publicados nos últimos cinco anos, que abordassem os efeitos da secreção de leptina pelo tecido adiposo e sua relação com a gênese, complicações e prevalência da obesidade. Resultados: Com base nos dados colhidos e pareados, foi possível perceber a intima relação entre a resistência dos receptores à leptina em indivíduos com quadro de obesidade já estabelecido, assim como, a influência do excesso de leptina circulante em marcadores de inflamação e produção de citocinas pró-inflamatórias, recrutamento de células do sistema imunológico, maior incidência de neoplasias malignas, alteração no metabolismo da vitamina D e dos carboidratos, aumento de peso e prevalência de hiperfagia condicionada a supressão do sono. Ainda, os defeitos genéticos em proteínas dos receptores de leptina têm um papel fundamental no desenvolvimento da obesidade e no aumento de leptina circulante na corrente sanguínea. Conclusões: A leptina secretada pelo tecido adiposo tem um papel fundamental na gênese e na incidência da obesidade. Suas complicações clínicas são complexas e vão além da baixa sinalização da saciedade, podendo ter papel decisório no estado de saúde integral do indivíduo. Conhecer seus aspectos clínicos, bem como suas principais funções no organismo pode auxiliar a compreender sua real importância para à saúde humana.</p> Leonardo Augusto da Silva Lidiane Pinto de Mendonça Copyright (c) 2022 Leonardo Augusto da Silva, Lidiane Pinto de Mendonça https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1411 1421 Eficácia da perda ponderal do bypass gástrico e da gastrectomia vertical laparoscópicos no tratamento da obesidade em um hospital do sistema único de saúde http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1880 <p>Introdução: A cirurgia é a opção terapêutica mais eficaz para tratar obesidade. Essa eficácia pode ser dimensionada por parâmetros antropométricos. Pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, o sucesso cirúrgico é baseado na perda total de peso. Outro critério, para análise do sucesso e eficácia, é o percentual da perda do excesso de peso (%PEP). As principais técnicas cirúrgicas são o Bypass Gástrico em Y-de-Roux (BGYR) e a Gastrectomia Vertical (GV) e apresentam resultados consistentes de perda ponderal. No Brasil, há poucos relatos dos resultados da cirurgia bariátrica, principalmente no Sistema Único de Saúde (SUS). Objetivo: apresentar a eficácia da perda ponderal do BGYR e GV realizados no Hospital José Martiniano de Alencar (HMJMA), instituição do SUS no Ceará, e relacionar com os dados da literatura médica. Materiais e Métodos: Revisou-se os registros de 61 pacientes submetidos à cirurgia bariátrica láparoscópica de novembro de 2018 à março de 2020. Avaliou-se a taxa de “follow-up” (TF), taxa de sucesso (TS) e %PEP e comparou-se com outros estudos. Resultados: Registrou-se uma TF média de 87%, TS global acima de 90% e %PEP global de 28, 56, 73, 85 no 1º, 3º, 6º, 12º mês de pós-operatório, respectivamente. Comparando-se as duas técnicas, observou-se incremento estatisticamente significante da %PEP do BGYR em relação à GV no 6º e 12º mês. Não houve diferença no 1º e 3º mês. Conclusões: O HMJMA apresenta TF superior à de outros serviços que tratam obesidade, TS satisfatória e tem %PEP equiparável ao descrito na literatura internacional.</p> Bruno Gadelha Bezerra Silva Adriano Veras Oliveira Antônio Gláucio de Sousa Nóbrega Marcio Almeida de Sousa Jucá Paulo Marcos Lopes Copyright (c) 2022 Bruno Gadelha Bezerra Silva, Adriano Veras Oliveira, Antônio Gláucio de Sousa Nóbrega, Marcio Almeida de Sousa Jucá, Paulo Marcos Lopes https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1403 1410 Dieta com baixo teor de carboidrato: um estudo de caso http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1877 <p>Introdução: A melhor composição da dieta no tratamento da obesidade é ainda bastante controversa, tendo em vista que a composição ideal para a perda e manutenção de peso é ainda desconhecida, e entre essa busca pela melhor estratégia vem se destacando como as mais populares atualmente as dietas restritas em carboidratos. Cada vez mais se tem buscado novos tipos de dietas e estratégias nutricionais para solucionar esses problemas que a obesidade causa e cada profissional busca uma linha da nutrição para se basear. Objetivo: Investigar se a prescrição de uma dieta com baixo teor de carboidratos possui efeitos sobre o emagrecimento e redução da concentração de lipídeos séricos e glicose em um indivíduo obeso. Materiais e Métodos: Estudo de caso com tipo de abordagem qualitativa, com natureza de pesquisa aplicada, realizado durante um mês com um indivíduo que estava na condição de obesidade submetido a uma dieta com 25% de carboidrato por dia. Resultados: Houve uma perda de seis kg, redução de 3,5% do percentual de gordura, quatro cm de cintura, cinco cm de abdominal e quatro cm de quadril. Todos os parâmetros bioquímicos tiveram uma melhora considerável, mas destaca-se a redução do colesterol total que reduziu 26,33%, seguido da glicemia que obteve redução de 21,73%. Os triglicerídeos tiveram uma redução de 21,13%. Conclusão: Torna-se mais evidente que uma dieta com baixo teor de carboidrato é uma alternativa eficaz para perda de peso, melhora do perfil lipídico e glicêmico.</p> Marina Werner Monica Frighetto Copyright (c) 2022 Marina Werner, Monica Frighetto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1396 1402 Risco de disbiose e intolerância alimentar em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1872 <p>Introdução: Uma das consequências da cirurgia bariátrica é a intolerância alimentar, geralmente vem acompanhada por náuseas, vômito, diarreia, obstipação e síndrome de dumping. Um desequilíbrio na microbiota intestinal que produz efeitos prejudiciais ao paciente é chamado de disbiose intestinal, que pode causar diarreia, constipação, piora nos sintomas de intolerância à lactose entre outros sintomas. Objetivo: Investigar a associação entre o risco de disbiose intestinal e intolerância alimentar no pós-operatório de pacientes submetidos à cirurgia bariátrica. Materiais e Métodos: Trata-se de estudo de caráter observacional, transversal realizado com pacientes submetidos à cirurgia bariátrica no âmbito do Sistema Único de Saúde. Foram coletados dados de prontuário e aplicou-se um questionário semiestruturado contendo questões sobre intolerância alimentar, a escala de Bristol para analisar a consistência das fezes e um questionário para identificação do risco de disbiose. Resultados: A amostra foi composta por 32 pacientes, sendo 84,4% do sexo feminino. Dos avaliados, 81,3% afirmaram que a qualidade da alimentação era excelente ou boa e 43,8% da amostra apresentou intolerância alimentar. Os sintomas mais relatados foram diarreia (42,8%) e vômito (28,6%). O questionário de risco de disbiose demonstrou que 37,5% da amostra apresentou alto risco de disbiose. Não houve diferença estatística na associação entre o risco de disbiose e intolerância alimentar. Conclusão: Observou-se uma prevalência moderada de intolerância alimentar e baixa prevalência de risco de disbiose intestinal. Os resultados mostraram que a disbiose intestinal não esteve relacionada a intolerância alimentar.</p> Marcela Larissa Costa Milena Silva Gentil Márcia Ferreira Cândido de Souza Copyright (c) 2022 Marcela Larissa Costa, Milena Silva Gentil, Márcia Ferreira Cândido de Souza https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1386 1395 Licopeno e marcadores metabólicos: uma revisão narrativa http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1564 <p>Objetivo: definir a ação do licopeno sob CT, HDL, LDL e TG e analisar quais dosagens suficientes que apresentam efeito positivo nos marcadores metabólicos. Metodologia: A investigação foi baseada no efeito dos produtos contendo licopeno e seu efeito nos marcadores metabólicos séricos de Colesterol total, LDL, HDL e Triglicerídeos. Para análise de estudos in vivo foram incluídos estudos que preenchiam critérios de intervenção com delineamento controlado, dieta ou manipulado controlado por placebo cruzado ou paralelo, ensaio clínico randomizado com dosagem padronizada de licopeno no tratamento e grupo controle e intervenção 2≤ semanas que avaliaram colesterol total, HDL, LDL e triglicerídeos. Resultados: Foi visto que o licopeno apresenta importante atuação sobre marcadores metabólicos isto devido a sua capacidade de reduzir o mecanismo de HMG-Coa redutase, diminuindo a síntese de colesterol e sua capacidade antioxidante sob LDL. O licopeno também modulou a atividade de PPAR e LXR, modulando ação de ABCA1, Apoa1 e caveolinas melhorando a síntese de HDL e efluxo de colesterol. As dosagens com efeito positivo de colesterol variam, mas ficam em torno de 26,5 mg de licopeno por dia, relatado em estudos in vivo com suplementação de colesterol. Conclusão: A revisão sugere a eficácia do licopeno na redução de marcadores metabólicos, reduzindo assim riscos de doenças ateroscleróticas.</p> Júlia Carolina Lopes Silva Matheus Luis Cobel de Santana Sarah Evelin Dias Campos André dos Santos Costa Jakeline Olindina Francelino Copyright (c) 2022 Júlia Carolina Lopes Silva, Matheus Luis Cobel de Santana, Sarah Evelin Dias Campos, André dos Santos Costa, Jakeline Olindina Francelino https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1373 1385 Impacto do gene FTO na prevalência de excesso de peso: existe uma relação causal? http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1492 <p>Introdução: Estudos relatam a associação entre excesso de peso e a presença de polimorfismo do gene FTO em adolescentes. Objetivo:&nbsp; Desta forma, realizou-se uma revisão de literatura na tentativa de esclarecer essa relação, ainda conflitante, entre o polimorfismo FTO e o excesso de peso corporal em adolescentes. Fonte de dados: Banco de dados eletrônico (Scielo, Pubmed, Medline, Lilacs e Google Academic). O levantamento bibliográfico ocorreu de agosto a novembro de 2017 e utilizou artigos com período de abrangência dos últimos cinco anos (janeiro de 2013 a novembro de 2017). Foram utilizados 10 artigos que tratam de questões relacionadas à obesidade e sua associação com o polimorfismo do gene FTO, enfatizando a associação entre este polimorfismo e o excesso de peso e que a presença de variáveis ​​que podem alterar a expressão gênica do FTO, como etnia e atividade física. Conclusão: Esta revisão verificou, que dentre os artigos selecionados, houve relação entre o polimorfismo do gene FTO e a obesidade e/ou sobrepeso; sendo que a presença do alelo A aumenta gradativamente a chance de o indivíduo ter excesso de massa corporal. Porém, esta revisão não permite que se estabeleça uma associação direta entre o gene FTO e a obesidade na adolescência, devido a heterogeneidade das populações e as diferenças na construção metodológica. Sendo assim, há necessidade da realização de mais estudos, principalmente os de coorte longitudinais com amostragem representativa e mais homogênea da população, para a obtenção de uma conclusão robusta.</p> Anne Caroline Silva e Silva Nilviane Pires Silva Sousa Allan Kardec Duailibe Barros Filho Sally Cristina Moutinho Monteiro Copyright (c) 2022 Anne Caroline Silva e Silva, Nilviane Pires Silva Sousa, Allan Kardec Duailibe Barros Filho, Sally Cristina Moutinho Monteiro https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1362 1372 Compulsão alimentar em candidatos a cirurgia bariátrica: revisão sistemática http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1640 <p>Introdução: Na cirurgia bariátrica o comportamento alimentar disfuncional é frequente.&nbsp; Destaca-se o TCAP que é prevalente nessa população e pode estar associado a desfechos negativos. Objetivos: O presente estudo tem como objetivo avaliar a prevalência do transtorno de compulsão alimentar periódica TCAP em candidatos a cirurgia bariátrica através de revisão sistemática da literatura. Materiais e Métodos:&nbsp; Para a busca foi utilizada a base de dados PubMed (MEDLINE), na data 02 de setembro de 2020. Resultados: A busca inicial incluiu 347 estudos, que após passarem pelo processo de exclusão foram selecionados para análise final seis artigos. Dos artigos analisados, dois foram internacionais e quatro realizados no brasil. Observou-se alta prevalência de TCAP em pacientes pré cirurgia bariátrica, que variou de 43,4% a 53,4%, além de relatos como comer na ausência de fome, dificuldade em parar de comer e angústia após comer demais. Discussão: Os estudos discutem a importância do diagnóstico precoce e os riscos associados caso o transtorno se mantenha no pós-cirúrgico, que podem ser o reganho de peso e outras complicações que podem ocorrer a partir de um episódio compensatório. Conclusão: Houve alta prevalência de TCAP em candidatos a cirurgia bariátrica. Este estudo mostra a necessidade de diagnóstico antes da realização do procedimento, bem como o tratamento prévio, preservando assim a saúde mental e física dos pacientes.</p> Alessandra Braum Rodrigues Carine Biondo Bruna Bellincanta Nicoletto Copyright (c) 2022 Alessandra Braum Rodrigues, Carine Biondo, Bruna Bellincanta Nicoletto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1354 1361 Deficiência de ácido fólico em gestantes pós bariátrica: revisão sistemática http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1639 <p>Introdução: A cirurgia bariátrica é o tratamento mais eficaz para a obesidade. No entanto, a restrição energética e má absorção de nutrientes aumentam o risco de deficiências nutricionais. Em gestantes pós cirurgia bariátrica, a deficiência de ácido fólico pode trazer complicações para a mãe e feto. Objetivo: Avaliar a deficiência de ácido fólico em gestantes que realizaram cirurgia bariátrica, através de revisão sistemática da literatura. Materiais e Métodos:&nbsp; A partir da base de dados PubMed, foram incluídos artigos originais observacionais, sem restrição de idioma e ano de publicação, que reportassem os níveis de ácido fólico ou a prevalência da sua deficiência em gestantes que realizaram cirurgia bariátrica, sem restrição de técnica cirúrgica. Resultados: Foram identificados 29 artigos compatíveis com o tema. Após aplicados os critérios de elegibilidade, foram incluídos 5 artigos para serem analisados neste estudo. Os níveis de ácido fólico na maioria dos estudos se mantiveram adequados, podendo estar associados a utilização de suplementos multivitamínicos em alguns estudos ainda combinado com suplemento de ácido fólico. Discussão: É possível que a associação com uso de suplemento durante a gestação em mulheres que realizaram cirurgia bariátrica garanta um aporte vitamínico adequado, protegendo o feto de anomalias congênitas e deficiências no tubo neural, assim como garante uma boa nutrição da gestante. Conclusão: A partir desta revisão sistemática foi possível identificar a baixa prevalência de deficiência de ácido fólico, assim como níveis séricos médios de acordo com valores de referência para ácido fólico.</p> Paloma Marisa Krummenauer Carine Biondo Bruna Bellincanta Nicoletto Copyright (c) 2022 Paloma Marisa Krummenauer, Carine Biondo, Bruna Bellincanta Nicoletto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1347 1353 Hábitos alimentares e nível de estresse em pacientes oncológicos em um hospital do sul de Santa Catarina http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1629 <p>Introdução: Câncer é o nome dado a um conjunto de doenças que possuem como característica comum o crescimento e a divisão acelerada de células, onde o estilo de vida como a dieta, sedentarismo e estresse crônico, são fatores relacionados com o desenvolvimento dos diferentes tipos de câncer. Objetivo: analisar o consumo alimentar e o nível de estresse em pacientes oncológicos em um hospital do sul de Santa Catarina. Materiais e métodos: estudo transversal, quali-quantitativo, com um total de 104 pacientes oncológicos internados no Hospital Nossa Senhora da Conceição em Tubarão, entre outubro e novembro de 2019. A coleta dos dados foi realizada por meio de formulários específicos que contemplaram a caracterização da população, bem como a frequência alimentar e o nível de estresse. Resultados e discussão: foi encontrado que a maioria dos pacientes eram mulheres (56,73%) e idosos (61,54%) e grande parte possuía câncer metastático (38,23%). Além disso, 75,96% dos pacientes referiram ter casos de câncer na sua família, assim como 77,88% estavam em quimioterapia. Em relação ao consumo de frutas e verduras 37 e 39 pacientes, respectivamente, não consomem estes alimentos. Por fim, foi encontrada relação significativa entre o maior nível de estresse e diminuição do consumo de frutas e verduras e relação do aumento do nível de estresse em pacientes com o maior consumo de peixes (p&lt;0,05). Conclusão: O estresse parece estar relacionado com o consumo de alguns alimentos, no entanto, dada a importância do tema e que são poucos estudos na literatura, novas pesquisas são necessárias.</p> Marielle Souza Fermino Morgana Prá Lalucha Mazzucchetti Thais Cereser Vilela Copyright (c) 2022 Marielle Souza Fermino, Morgana Prá, Lalucha Mazzucchetti, Thais Cereser Vilela https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1336 1346 Associação do padrão dietético com o estado nutricional de adolescentes http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1601 <p>Introdução: Os adolescentes são o grupo que apresentam a maior inadequação em relação ao perfil dietético, que se caracteriza pelo consumo excessivo de refrigerantes, açúcares e fast food e o uso de dietas monótonas ou modismo alimentar e a não realização do café da manhã, propiciando assim um prognóstico para o aumento de excesso de peso e de doenças crônicas não transmissíveis. Objetivo: Associar o perfil dietético com o estado nutricional de adolescentes de uma escola estadual. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo transversal descritivo, no qual se avaliou o perfil dietético e o estado nutricional de 32 adolescentes do ensino médio, de ambos os sexos, com idade entre 15 e 18 anos, foi realizada a mensuração de peso e estatura, tendo como parâmetro o Índice de Massa Corporal (IMC) e foi aplicado um questionário de modo a se observar a frequência alimentar. Resultados: A população avaliada 78,12% era do sexo feminino, em relação ao estado nutricional um elevado percentual dos adolescentes eram eutróficos (90, 62%), embora a prevalência de sobrepeso seja baixa, nota-se um consumo alimentar inadequado. Discussão: Os hábitos alimentares inadequados na adolescência constituem em um relevante fator de risco para a obesidade e outras doenças crônicas não transmissíveis na vida adulta, por isso é importante o incentivo prévio à promoção de hábitos saudáveis para essa população. Conclusão: Os adolescentes apresentaram dados antropométricos adequados, porém o consumo alimentar está longe do apropriado, com alto consumo de açúcares e gorduras.</p> Jéssica de Alcântara Júlio Elisa Liz Belli Cassa Domingues Copyright (c) 2022 Jéssica de Alcântara Júlio, Elisa Liz Belli Cassa Domingues https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1326 1335 (In)satisfação com imagem corporal em adultos usuários de redes sociais: estudo pró-saúde http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1600 <p>O aumento da prevalência de excesso de peso e obesidade na população brasileira vem sendo amplamente documentado, enquanto a mídia vem exercendo contínua pressão para que se tenha um “corpo perfeito”. Essa pressão pode levar o indivíduo a sentir-se insatisfeito com sua Imagem Corporal. Objetivo: avaliar a associação entre o uso de redes sociais e a satisfação com a imagem corporal. Materiais e Métodos: Aplicou-se uma escala de 15 silhuetas para avaliar a imagem corporal em 518 participantes da fase 4 do Estudo Pró-Saúde, uma coorte de funcionários técnico-administrativos de uma universidade do Rio de Janeiro, obtendo-se silhueta percebida e silhueta desejada. A (in)satisfação foi obtida através da diferença entre a silhueta percebida e a desejada. O uso da internet foi avaliado por meio de questionário com 11 opções de resposta relacionadas à finalidade do uso; através das respostas, foram criadas três categorias: grupo 1 (pessoas que relataram acessar a internet mas não acessavam as redes sociais); grupo 2 (pessoas que relataram acessar as redes sociais) e grupo 3 (pessoas que relataram não acessar a internet). A associação entre a (in)satisfação com a imagem corporal e o acesso de redes socais foi avaliada via regressão logística multinomial. Discussão: A maioria dos indivíduos (80,5%) era insatisfeita por excesso de peso, 11% encontravam-se satisfeitos e 8,5% insatisfeitos por baixo peso. Resultados: Os homens apresentaram menor chance de estarem insatisfeitos por excesso de peso que as mulheres (OR: 0,42 IC95%: 0,22 – 0,82). Conclusão: Não foi observada associação entre a (in)satisfação com imagem corporal entre usuários de redes sociais.&nbsp;</p> Isabel Cristina Teixeira Guimarães Eduardo Faerstein Copyright (c) 2022 Isabel Cristina Teixeira Guimarães, Eduardo Faerstein https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1315 1325 Superalimentação na lactação programa alterações metabólicas ao desmame em ratos machos wistar http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1595 <p>É reconhecida na literatura a importância da nutrição durante a infância. Sabe-se que insultos nutricionais em períodos críticos do desenvolvimento podem programar o metabolismo para consequências que perduram até a vida adulta. O objetivo do trabalho foi avaliar os efeitos causados por uma superalimentação durante a lactação sobre parâmetros metabólicos do lactente. Para tanto, foram avaliados ratos machos no modelo de redução de ninhada, de modo a simular uma superalimentação nas ninhadas reduzidas. Os ratos foram mantidos sob ambiente controlado e pesados a cada dois dias, com eutanásia aos 21 dias, ao desmame. Foi medido o comprimento nasoanal dos filhotes, coletadas as principais reservas de gordura, assim como o fígado, para pesagem e avaliação dos parâmetros biométricos. Além disso, foi realizada a coleta do sangue dos filhotes e do leite das mães para análises bioquímicas. Os animais submetidos a superalimentação apresentaram aumento de peso total, assim como um grande aumento de suas principais reservas de gordura. Além do aumento no peso, estes apresentaram disfunção metabólica, como aumento dos níveis de colesterol total e triglicerídeos. A composição bioquímica do leite não apresentou diferença entre os grupos analisados. Conclui-se que ratos superalimentados na lactação apresentam distúrbios metabólicos e biométricos aos 21 dias de vida. Os achados reforçam a importância de uma alimentação saudável no início da vida, de modo a evitar distúrbios metabólicos nessa fase e na vida adulta.</p> Delmo Luiz Ribeiro Neto Rafael Andrade Cintra Mercadante Leite do Canto Isabela Peixoto Martins Paulo Cezar de Freitas Mathias Audrei Pavanello Copyright (c) 2022 Delmo Luiz Ribeiro Neto, Rafael Andrade Cintra Mercadante Leite do Canto, Isabela Peixoto Martins, Paulo Cezar de Freitas Mathias, Audrei Pavanello https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1305 1314 Efeitos de um programa de exercício físico em adolescentes com sobrepeso e obesidade http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1570 <p>Introdução: Dados atuais de abrangência nacional dão conta que 60% dos brasileiros estão acima do peso. Assim, programa de tratamento do sobrepeso e da obesidade passam a ser uma necessidade atual dentro do escopo da saúde pública. Objetivo: Verificar os efeitos de um programa de exercício físico sobre parâmetros antropométricos e variáveis bioquímicas em adolescentes com sobrepeso e obesidade. Materiais e métodos: O estudo caracterizou-se como um ensaio clínico pragmático realizado com 18 participantes adolescentes, entre 12 a 17 anos de ambos os sexos, que ingressaram em um projeto de extensão de uma universidade particular na cidade de Toledo-PR. Os parâmetros antropométricos pré e pós-teste mensurados foram: Massa Corporal; Estrutura; para o cálculo do IMC; Circunferências (Abdominal e Cintura e quadril), e cálculo das relações (Relação cintura e quadril e Relação cintura estatura), e os exames bioquímicos foram realizados em um laboratório de análises clínicas de 8 a 12 horas (Glicemia; Colesterol; e Triglicerídeos). As intervenções ocorreram em três dias, com duração de uma hora, durante 24 semanas, divididas em dois dias de treinamento combinado. A análise dos dados utilizou recursos da estatística descritiva e inferencial. Resultados: O programa de exercícios apresentou redução significativa nos parâmetros antropométricos de cintura do sexo masculino, na circunferência abdominal e no RCQ em ambos os sexos, na flexibilidade do sexo masculino e nos níveis de colesterol do sexo feminino. Conclusão: Ressaltou-se importância do exercício físico, promovendo efeitos benéficos para os adolescentes. No entanto, se o programa tivesse uma equipe interdisciplinar/multiprofissional os resultados seriam mais efetivos.</p> Regina Alves Thon Claudia Thaí­s Joner Greice Westphal Ricardo Henrique Bim Nelson Nardo Junior Copyright (c) 2022 Regina Alves Thon, Claudia Thaí­s Joner, Greice Westphal, Ricardo Henrique Bim, Nelson Nardo Junior https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1291 1304 Significados de corpo para adolescentes obesos e acima do peso http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1560 <p>Introdução e Objetivo: O objetivo do estudo consiste em compreender os significados de corpo para adolescentes obesos e acima do peso. Materiais e Métodos: Trata-se de pesquisa exploratória de caráter qualitativo, na qual participaram 33 adolescentes de ambos os sexos entre 15 e 19 anos, considerando os seguintes critérios de inclusão: se considerar uma pessoa acima do peso ou obeso por autodeclaração ou possuir Índice de Massa Corporal maior que 25. A pesquisa foi desenvolvida em uma escola pública estadual da cidade de Santos-SP. Os dados foram coletados por meio de questionário e entrevistas semiestruturadas, além da aferição de peso e altura para o cálculo do Índice de Massa Corporal. Discussão e Resultados: A análise de dados se deu por categorias não apriorísticas. Como resultado, os significados de corpo foram classificados em 4 categorias: orgânico-funcional, bem-estar, morada e saúde. Conclusão: Concluiu-se que há uma diversidade de significações sobre o corpo, majoritariamente numa perspectiva cartesiana e fragmentada, e que isso se relaciona com os ditames corporais contemporâneos.</p> Leticia Salvador Vieira Rogério Cruz de Oliveira Copyright (c) 2022 Leticia Salvador Vieira, Rogério Cruz de Oliveira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1282 1290 Fatores de risco associados à dislipidemia de pacientes adultos atendidos em um ambulatório de nutrição http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1545 <p>Introdução e objetivo: As dislipidemias são fatores de risco para as doenças cardiovasculares e sofrem influência dos hábitos alimentares e de vida. O estudo objetivou avaliar a prevalência de fatores de risco associados à dislipidemia e a evolução de pacientes adultos atendidos em um ambulatório de Nutrição. Materiais e métodos: Estudo descritivo, retrospectivo com dados obtidos de prontuários de pacientes adultos atendidos em um Ambulatório de Nutrição. Foram coletados dados socioeconômicos e antropométricos (peso, altura índice de massa corporal, circunferência do pescoço, circunferência da cintura e índice de conicidade), hábitos de vida e consumo alimentar. Os fatores de risco avaliados foram: tabagismo, etilismo, comorbidades, sedentarismo, excesso de peso e consumo excessivo de gorduras saturadas e/ou trans, e carboidratos refinados. Análises estatísticas foram realizadas no Stata® 12.0, com nível de significância de 5%. Resultados: A amostra foi constituída por 206 adultos, sendo 32% dislipidêmicos. Entre os dislipidêmicos, 75% eram mulheres, 50% hipertensos, 35,94% diabéticos, 9,52% tabagistas, 7,81% etilistas e 73,44% sedentários. Foram observadas associações significativas entre dislipidemia e sedentarismo, excesso de peso e os consumos de gordura aparente das carnes, embutidos e refrigerantes ou sucos industrializados. Discussão: Pacientes dislipidêmicos apresentam hábitos alimentares e de vida inadequados que contribuem para a piora do perfil lipídico. Conclusão: Sugere-se o acompanhamento contínuo dos pacientes visando maior adesão as orientações e melhores hábitos de saúde e de vida.</p> Vanessa Mota Teixeira Lucélia Garcia Soares Alessandra Doumid Borges Pretto Bruna Martins Uarthe Yanne Pereira Colvara Adriana Pereira Telis Lucas de Alvarenga Furtado Nathália Alves Specht Larissa Sander Magalhães Angela Nunes Moreira Copyright (c) 2022 Vanessa Mota Teixeira, Lucélia Garcia Soares, Alessandra Doumid Borges Pretto, Bruna Martins Uarthe, Yanne Pereira Colvara, Adriana Pereira Telis, Lucas de Alvarenga Furtado, Nathália Alves Specht, Larissa Sander Magalhães, Angela Nunes Moreira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1271 1281 Consumo de alimentos ricos em sódio e outros fatores de risco de pacientes com hipertensão arterial sistêmica atendidos em um ambulatório de nutrição http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1513 <p>Objetivo: Analisar o consumo de alimentos ricos em sódio e outros fatores de risco em pacientes hipertensos atendidos em um ambulatório de Nutrição. Materiais e Métodos: Foram avaliados dados socioeconômicos, antropométricos e hábitos relacionados à saúde, como prática de exercício físico, funcionamento intestinal e consumo alimentar. Também, foram calculadas no período, as porcentagens de perda de peso e de perda de excesso de peso e relacionadas ao tempo de intervenção e ao número de consultas no período. Resultados: O consumo excessivo de alimentos ricos em sódio por hipertensos foi inferior a um terço. A prevalência de fatores de risco como sedentarismo, excesso de peso e risco aumentado para desenvolvimento de complicações metabólicas, especialmente as cardiovasculares. Houve uma melhora significativa destes parâmetros exceto da circunferência do pescoço em hipertensos. Em geral, houve uma melhora significativa no consumo de alimentos saudáveis, embora a maioria dos consumos tenha permanecido abaixo do recomendado. Conclusão: O atendimento nutricional é importante para melhorar o consumo de alimentos ricos em sódio e de alimentos saudáveis, embora a maioria dos consumos de alimentos saudáveis pelos hipertensos tenha permanecido abaixo do recomendado.</p> Lucélia Garcia Soares Vanessa Mota Teixeira Alessandra Doumid Borges Pretto Bruna Martins Uarthe Yanne Pereira Colvara Adriana Pereira Teles Lucas de Alvarenga Furtado Nathalia Alves Specht Larissa Sander Magalhães Angela Nunes Moreira Copyright (c) 2022 Lucélia Garcia Soares, Vanessa Mota Teixeira, Alessandra Doumid Borges Pretto, Bruna Martins Uarthe, Yanne Pereira Colvara, Adriana Pereira Teles, Lucas de Alvarenga Furtado, Nathalia Alves Specht, Larissa Sander Magalhães, Angela Nunes Moreira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1260 1270 Risco de transtornos alimentares em universitárias de nutrição http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1511 <p>Os transtornos alimentares (TA) são distúrbios na alimentação ou no comportamento alimentar. Consequentemente, o consumo, e em alguns casos, a absorção de alimentos são alterados, comprometendo a saúde física e/ou o funcionamento psicossocial. Dentre os TA com maior incidência estão a Anorexia Nervosa (AN) e Bulimia Nervosa (BN), destacando-se também o Transtorno da Compulsão Alimentar (TCA). Ao analisar os achados da literatura sobre AN e BN, entende-se que mulheres jovens inseridas em um ambiente sociocultural, que prezam pelo corpo magro, são mais suscetíveis a desenvolver TA. O principal objetivo deste estudo foi analisar se as universitárias de Nutrição de uma universidade do Rio Grande do Sul apresentam risco de desenvolver TA. Através da plataforma Google Forms foram aplicados os questionários Eating Attitudes Test (EAT- 26), que avalia comportamentos alimentares de risco, e o Questionnaire on Eating and Weight Patterns Revised (QEWP R), que investiga atitudes de risco para TCA. Obtemos os seguintes resultados: O número total de participantes foram 22 mulheres, com idade média de 23,73 ± 5,18 anos. A população de universitárias apresentou 36,4% (n=8) de risco para AN e BN; já para o risco de TCA, observamos presença de risco em 4,5% (n=1). Encontramos associação estatisticamente significativa (p=0,010) entre o autoconsumo de alimentos e a média de idade de 20,50 ± 1,0 anos. Concluímos que os resultados apontam para a presença de risco para TA em uma parte da amostra, e que, a forma física e o peso impactam de maneira negativa em como as alunas se autoavaliam.</p> Jessica da silveira Jaques da Silva Maria Helena Weber Copyright (c) 2022 Jessica da silveira Jaques da Silva, Maria Helena Weber https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1248 1259 Avaliação do consumo de processados e ultraprocessados, prática de atividade física e estado nutricional de crianças atendidas em uma clínica universitária de Vitória-ES http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1504 <p>O consumo elevado de alimentos processados e ultraprocessados associado à inatividade física são apontados como fatores prejudiciais à saúde por estar associado ao aumento do risco para doenças crônicas. Objetivo: Avaliar o consumo de processados e ultraprocessados, prática de atividade física e estado nutricional de crianças atendidas em uma clínica universitária. Materiais e Métodos: Estudo transversal com amostra de conveniência de 45 crianças de dois a 10 anos, em Vitória-ES. Foram coletadas variáveis antropométricas e sociodemográficas. O excesso de peso foi classificado segundo o IMC para crianças acima de cinco anos (&gt;Escore z+1) e peso por idade para as menores de cinco anos (&gt;Escore z+2). O consumo alimentar foi coletado através do registro alimentar sendo os alimentos classificados em minimamente processados, processados e ultraprocessados. Resultados: A frequência de excesso de peso foi 73,3%, de inatividade física 53,4% e presença de doenças crônicas em 71,1% das crianças. O consumo médio diário foi de 1563,69 kcal sendo 40,8% derivados do G1, 26,1% do G2 e 33,1% do G3. Os alimentos do G1 se destacaram pela alta disponibilidade de nutrientes como proteína (p=0,001), fibra (p=0,001), ferro (p=0,001), zinco (p=0,001) e fósforo (p=0,003). Foi observada relação significativa entre prática de atividade física e maior consumo de in natura e minimamente processados. Conclusão: Ressalta-se a importância de ações para incentivo à prática de atividade física e conhecimento dos alimentos voltadas para as famílias e, principalmente, ao público infantil, visto que é na infância que se formam os hábitos alimentares que repercutirão no comportamento alimentar na vida adulta.</p> Samila Marinho dos Santos Mírian Patrícia Castro Pereira Paixão Miriam Aparecida Ignácio de Almeida Copyright (c) 2022 Samila Marinho dos Santos, Mírian Patrícia Castro Pereira Paixão, Miriam Aparecida Ignácio de Almeida https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1230 1247 Estado nutricional, hábitos alimentares e percepção da qualidade de vida de universitários de uma universidade pública do sul de Minas Gerais http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1502 <p>Introdução: A avaliação do estado nutricional está diretamente relacionada à qualidade de vida. Objetivo: avaliar o estado nutricional, hábitos alimentares e percepção da qualidade de vida de universitários. Materiais e Métodos: Estudo transversal, com universitários matriculados nos cursos da área da saúde e de ciências humanas e letras, de ambos os sexos. Para a avaliação dos hábitos alimentares utilizou-se o questionário do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (vigitel). Para analisar a percepção da qualidade de vida foi utilizado o questionário SF-36. Foram aferidos peso, estatura, perímetro da cintura e perímetro do quadril. Resultados: Observou-se que a maioria dos universitários não apresentavam problemas de saúde, sendo que 26,0% (n=26) apresentaram baixo peso e 27,0% (n=27) excesso de peso. Sobre a percepção do estado de saúde, em relação há um ano, 33,0% (n=33) não observaram mudanças, porém 29,0% (n=29) relataram estar com a saúde pior. Em relação ao consumo de carne com gordura visível, verificou-se correlação positiva entre o estado nutricional e o consumo de frango com pele pelos universitários da área de saúde (r=0,515; p&lt;0,01). Conclusão: A maior parte dos universitários apresentaram inadequação do seu estado nutricional. Além disso, ao contrário do que se esperava, os universitários da área de saúde, a princípio possuidores de maior conhecimento sobre práticas de vida saudáveis, não apresentaram melhores hábitos alimentares em relação aos universitários da área de ciências humanas e letras.</p> Hylly Fonseca Bertrand Miranda Fernanda de Carvalho Vidigal Copyright (c) 2022 Hylly Fonseca Bertrand Miranda, Fernanda de Carvalho Vidigal https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1221 1229 Excesso de peso e fatores associados em usuários do programa academia da cidade em Recife, Pernambuco http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1488 <p>Introdução e objetivo: No Brasil, o excesso de peso representa um alarmante problema de saúde pública, por ser fatore de risco para o acometimento de doenças crônicas não transmissíveis. A crescente no excesso de peso vai além de escolhas individuais, revelando uma forte influência dos fatores sociais. A presente pesquisa objetiva identificar os fatores associados ao excesso de peso em usuários do Programa Academia da Cidade (PAC). Materiais e métodos: estudo transversal realizado com usuários do PAC entre 18 e 59 anos, na cidade do Recife, Pernambuco. Na coleta de dados realizou-se: entrevista estruturada; questionário de conhecimento nutricional e avaliação do estado nutricional. Foi realizada análise univariada no software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 13.0 e multivariada por meio da Regressão de Poisson no software Stata, versão 14. Foi considerada significância estatística quando p-valor &lt;0,05. Resultados: 127 usuários foram analisados, a maioria mulheres (99,2%) e com mais de 40 anos (75,5%). A prevalência de excesso de peso foi de 73,2%, onde os principais fatores associados no modelo final foram raça/cor (p=0,011), adesão a planos de saúde (p=0,036), consumo de álcool (p=0,026) e ser acometido por diabetes melitus (p=0,030). Discussão: Ainda que o excesso de peso seja uma crescente em todos os grupos da sociedade, os determinantes sociais desequilibram a população, por serem fundamentais para controle e diagnóstico precoce de agravos. Conclusão: A maioria dos usuários apresentava-se com sobrepeso e os principais fatores relacionados são sociodemográficos e nutricionais, destacando a necessidade de ações intra e intersetoriais.</p> Mariana Nathália Gomes de Lima Emerson Rogério Costa Santiago Emmanuelly Correia de Lemos Copyright (c) 2022 Mariana Nathália Gomes de Lima, Emerson Rogério Costa Santiago, Emmanuelly Correia de Lemos https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1208 1220 Análise da razão triglicerídeo/hdl-colesterol em adolescentes e relações com a obesidade abdominal e demais parâmetros antropométricos: dados do projeto erica em Recife-PE http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1484 <p>Evidências sugerem que o padrão alimentar inadequado e o sedentarismo na fase da adolescência podem favorecer o ganho excessivo de peso, fator associado ao risco cardiovascular. A razão triglicerídeo/HDL-colesterol parece ser um forte preditor da doença aterosclerótica, podendo ser avaliada de forma simples e rápida no rastreamento metabólico de indivíduos de diversas faixas etárias. Objetivo: Avaliar a razão triglicerídeo/HDL-colesterol de adolescentes matriculados em escolas públicas de Recife/Pernambuco e investigar relações deste marcador com a obesidade abdominal e demais parâmetros antropométricos. Materiais e Métodos: Estudo transversal com 674 adolescentes de escolas públicas participantes do Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA) na cidade de Recife-Pernambuco. Foram obtidos o índice de massa corporal por idade, a relação cintura/estatura (≥0,5) e a circunferência da cintura (≥P<sub>90</sub>). A razão triglicerídeo/HDL-colesterol foi classificada segundo o P<sub>50</sub> da própria distribuição. Resultados: A amostra final foi representativa para aproximadamente 59 mil adolescentes, onde 50,4% dos indivíduos avaliados foram do sexo masculino e 27,6% apresentaram excesso de peso conforme o índice de massa corporal por idade. Adolescentes obesos possuíram chances triplicadas de apresentarem a razão triglicerídeo/HDL-colesterol acima da mediana. Conclusão: A obesidade corporal e abdominal contribuíram com maiores chances para valores elevados da razão triglicerídeo/HDL-colesterol. Os resultados desta pesquisa permitem a elaboração de estratégias voltadas à promoção e proteção da saúde cardiovascular em adolescentes, a fim de encorajar mudanças no estilo de vida e adoção de hábitos alimentares mais saudáveis precocemente.</p> Normanda Pereira da Silva Maria Izabel Siqueira de Andrade Juliana Souza Oliveira Vanessa Sá Leal Estefany Karolayne dos Santos Machado Amanda Suellen Santana Alves Pedro Israel Cabral de Lira Copyright (c) 2022 Normanda Pereira da Silva, Maria Izabel Siqueira de Andrade, Juliana Souza Oliveira, Vanessa Sá Leal, Estefany Karolayne dos Santos Machado, Amanda Suellen Santana Alves, Pedro Israel Cabral de Lira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1197 1207 Consumo alimentar de crianças de seis a doze meses de idade de um município do Vale dos Sinos-RS http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1469 <p>Objetivo: Avaliar o consumo alimentar de crianças de 6 a 12 meses de idade. Materiais e Métodos: O estudo realizado foi de abordagem quantitativa, descritiva, com delineamento transversal. A população estudada foi de crianças de 6 aos 12 meses de idade com amostra por conveniência, de setembro a novembro de 2019. Os instrumentos de pesquisa foram: questionário de consumo alimentar do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional e questionário complementar, respondido pelos responsáveis do menor. Para avaliação antropométrica foram utilizadas curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde e os indicadores antropométricos para a classificação do estado nutricional de crianças menores de cinco anos. Resultados: Este estudo teve 31 participantes, a maioria apresentou um consumo elevado de alimentos in natura e minimamente processados e o tempo de amamentação foi maior que seis meses para 18 (58,1%) da amostra. Apesar do consumo de carne ter demonstrado uma associação significativa com o estado nutricional eutrófico (p&lt;0, 005) a associação do estado nutricional e o consumo alimentar não mostraram significância com os demais alimentos. Conclusão: O consumo alimentar das crianças está adequado nesta amostra. Não houve associação significativa entre o estado nutricional e o consumo alimentar para a maior parte dos alimentos, sendo necessários mais estudos sobre o consumo alimentar nessa população.</p> Caroline D'Azevedo Sica Daiany da Silva Cláudia Balhesteiro Marchese Strey Copyright (c) 2022 Caroline D'Azevedo Sica, Daiany da Silva, Cláudia Balhesteiro Marchese Strey https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1186 1196 Diabetes mellitus: promoção da saúde com enfoque no adequado autocuidado dos usuários do SUS http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1465 <p>O diabetes é um grupo de doenças metabólicas caracterizadas por hiperglicemia e associadas a complicações, disfunções e insuficiência de vários órgãos, especialmente olhos, rins, nervos, cérebro, coração e vasos sanguíneos. O objetivo desse estudo foi descrever a atual adesão às práticas de autocuidado dos pacientes com Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2), atendidos por uma Unidade Básica de Saúde (UBS) de Caxias-MA. Trata-se de um estudo descritivo e de intervenção aberto, com abordagem quantitativa. Foram incluídos pacientes diagnosticados com DM2, usuários da UBS que se prontificaram a participar do estudo. Foram realizados 14 encontros na UBS. Pôde-se entrevistar 60 pacientes diabéticos, dentre eles, 42 (70%) do sexo feminino e 18 (30%) do sexo masculino, com predomínio na faixa etária de 51 a 70 anos e média de 57 anos. Foi possível perceber que o indivíduo diabético precisa adquirir maior conhecimento sobre sua doença, englobando características, complicações, hábitos alimentares e os fatores agravantes e de riscos modificáveis, criando, assim, maior possibilidade de intervenção. Logo, este projeto colaborou, ainda, com a construção do perfil da qualidade de vida específica dos pacientes diabéticos atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), bem tornou possível conhecer os fatores relacionados à inadequada adesão terapêutica que se relacionam-se com a descontinuidade da assistência.</p> Francisco das Chagas Araujo Sousa Kaiza Vilarinho da Luz Eliana Campêlo Lago Wenderson Costa da Silva Francisco Laurindo da Silva Amanda Laurindo Monteiro Hanna Laila da Silveira Santos João Pedro Pio Rodrigues Andre Ricardo Ferreira da Silva Rocha Vitor Emanuel Sousa da Silva Victor Mateus Pinheiro Fernandes Copyright (c) 2022 Francisco das Chagas Araujo Sousa, Kaiza Vilarinho da Luz, Eliana Campêlo Lago, Wenderson Costa da Silva, Francisco Laurindo da Silva, Amanda Laurindo Monteiro, Hanna Laila da Silveira Santos, João Pedro Pio Rodrigues, Andre Ricardo Ferreira da Silva Rocha, Vitor Emanuel Sousa da Silva, Victor Mateus Pinheiro Fernandes https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1177 1185 Hipertensão arterial sistêmica: qualidade de vida e promoção da saúde aos usuários do SUS http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1464 <p>A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados de pressão arterial - PA (PA ≥ 140 x 90 mmHg). O objetivo deste estudo foi descrever o perfil de qualidade de vida dos pacientes hipertensos, atendidos por uma Unidade Básica de Saúde (UBS) em Caxias-MA. Trata-se de um estudo descritivo e de intervenção aberto, com abordagem quantitativa. Foram incluídos pacientes diagnosticados com HAS usuários da UBS e que se prontificaram a participar do estudo. Foram excluídos aqueles que não aceitarem participar do projeto e aqueles com grave comprometimento neurológico que os impossibilite de participar das palestras e das respostas aos formulários. Pôde-se entrevistar 76 pacientes hipertensos, dentre eles, 54 (71,05%) do sexo feminino e 22 (28,95%) do sexo masculino, com predomínio na faixa etária de 51 a 70 anos e média de 63 anos. Por meio do Spanish Short Formof Qualityof Life Questionnaire for Arterial Hypertension (Minichal), o presente estudo buscou compreender como a HAS afeta a vida cotidiana do paciente. Esta avaliou o estado mental, as manifestações somáticas e como a hipertensão e o tratamento. A partir do período de observação na UBS do bairro Trizidela, foi possível identificar fatores influenciadores da limitação do adequado autocuidado. Além disso, a aplicação das palestras educativas contribui de forma efetiva para a redução de limitações, bem como abre espaço para a solidificação de vínculo entre os participantes e os membros do projeto e até mesmo melhora da adesão ao tratamento medicamentoso.</p> Francisco das Chagas Araujo Sousa Kaiza Vilarinho da Luz Eliana Campelo Lago Wenderson Costa da Silva Francisco Laurindo da Silva Amanda Laurindo Monteiro Hanna Laila da Silveira Santos João Pedro Pio Rodrigues Andre Ricardo Ferreira da Silva Rocha Vitor Emanuel Sousa da Silva Victor Mateus Pinheiro Fernandes Copyright (c) 2022 Francisco das Chagas Araujo Sousa, Kaiza Vilarinho da Luz, Eliana Campelo Lago, Wenderson Costa da Silva, Francisco Laurindo da Silva, Amanda Laurindo Monteiro, Hanna Laila da Silveira Santos, João Pedro Pio Rodrigues, Andre Ricardo Ferreira da Silva Rocha, Vitor Emanuel Sousa da Silva, Victor Mateus Pinheiro Fernandes https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-06 2022-08-06 15 99 1169 1176 Benefícios do consumo de carotenoides a partir de frutas nativas do brasil: uma revisão de literatura http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1456 <p>Os corantes definem-se como substâncias que conferem cor aos alimentos e bebidas, podendo ser de origem natural ou sintética. A utilização de corantes naturais está crescendo devido à maior demanda do consumidor, pois atribuem diversos benefícios à saúde. As frutas nativas, além de benéficas são consideradas excelentes fontes de pigmentos naturais, podendo ser incluídas na alimentação, resultando em uma dieta diversificada e colorida. Já os carotenoides são compostos fenólicos, que pertencem a classe de pigmentos naturais, e são encontrados nas frutas, nos tons de amarelo, laranja e vermelho. O presente estudo trata-se de uma revisão de literatura científica sobre a importância dos carotenoides, considerados fontes de pigmentos naturais e provenientes de frutas nativas do Brasil, especificamente a acerola (Malpighia emarginata), guabiroba (Campomanesia xanthocarpa), maracujá (Passiflora edulis) e pitanga (Eugenia uniflora L.) assim como, os efeitos benéficos que estas frutas trazem à saúde.&nbsp; Diversos estudos evidenciam que o consumo das frutas nativas, fontes de pigmentos apresentam propriedades funcionais. Dessa forma, conclui-se, que as frutas nativas fonte de carotenoides, além de serem utilizadas como corantes naturais, também conferem diversos efeitos nutracêuticos, com uma dose diária variando entre 9.000 a 18.000 μg/dia, podendo ser utilizada para a prevenção e tratamentos de diversas patologias.</p> Amanda Bergmann Diana de Araujo Eymael Natália Rosa Gomes Sabrina Feksa Frasson Catia Silveira da Silva Copyright (c) 2022 Amanda Bergmann, Diana de Araujo Eymael, Natália Rosa Gomes, Sabrina Feksa Frasson, Catia Silveira da Silva https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1158 1168 Concentração de cortisol em pacientes obesos submetidos à cirurgia bariátrica http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1343 <p>A obesidade é uma doença que atinge parte significativa da população mundial e, por suas implicações na saúde, vem sendo foco de inúmeros estudos, pois está associada às principais causas de doenças evitáveis. O presente trabalho tem como objetivo investigar os níveis de cortisol pré/pós-cirúgicos em pacientes obesos submetidos à cirurgia bariátrica. Esta pesquisa é uma revisão de literatura, realizada com base em pesquisa a bancos de dados eletrônicos, tais como PubMed, Lilacs e Scielo, onde foram selecionados estudos observacionais e/ou ensaios clínicos nos idiomas português e inglês, publicados nos últimos 10 anos. Foram utilizadas as seguintes estratégias de busca: 1) Cortisol and bariatric sugery; 2) corticosteroid and bariatric surgery; 3) cortisol and weight loss; 4) stress and bariatric surgery. Como resultados de tal pesquisa, cinco autores se encaixaram nos objetivos desta revisão, tendo como resultados achados o fato de que todos os artigos pesquisados concordam que a obesidade é tratada como um problema mundial, estando relacionada ao estresse que pode, por sua vez, ser mensurado pelos níveis de cortisol no organismo humano. Um dos tratamentos mais duradouros e eficazes para a obesidade mórbida é a cirurgia bariátrica e vários estudos controlam os níveis de cortisol do paciente antes e pós-cirurgia para medir seu nível de estresse, buscando correlação com a perda de peso. Apesar da sólida associação dos altos níveis de cortisol com a obesidade, alguns estudos demonstram que os níveis de cortisol não sofreram alterações significativas após a cirurgia bariátrica e consequente perda de peso. Nosso estudo confirma a necessidade de mais pesquisas para comprovar a relação da perda de peso com a diminuição significativa dos níveis de cortisol no organismo humano, servindo, assim, como base para futuras pesquisas.</p> Robsana de Santana Karina Kirsten Patrícia Dias de Araújo Copyright (c) 2022 Robsana de Santana, Karina Kirsten, Patrícia Dias de Araújo https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1148 1157 Qualidade nutricional de alimentos para controle de peso (shakes): análise de rotulagem http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1449 <p>Introdução: Bebidas para substituição parcial das refeições são alimentos especialmente elaborados para suprir parcialmente as necessidades nutricionais do indivíduo, para promover a redução, manutenção ou ganho de peso corporal. Também chamados de shakes, estas bebidas devem estar em conformidade com a legislação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, fornecendo quantidade suficientes de energia, carboidratos, proteínas, lipídeos, vitaminas e minerais. Objetivo: Avaliar a qualidade nutricional de alimentos para redução de peso por substituição parcial das refeições (shakes). Materiais e Métodos: Foram analisadas informações nutricionais disponíveis nos rótulos de quatro marcas de shakes, nos sabores morango, chocolate e baunilha. As informações coletadas foram valor energético, macro e micronutrientes, aditivos alimentares e presença de substâncias alergênicas. Informações de rotulagem obrigatórias foram comparadas com as exigências da legislação vigente. A análise dos dados foi descritiva e os resultados apresentados em forma de tabelas e quadros. Resultados: A avaliação demonstrou inadequações para valor energético em proteínas, macro e micronutrientes (vitamina B1, B 2, Niacina e B12 e minerais cálcio, fósforo, magnésio, sódio e potássio). Todos os produtos apresentam aditivos alimentares. Foram encontradas substâncias alergênicas como soja, centeio, cevada, trigo, aveia e amendoim em todos os produtos. Os rótulos não podem mencionar quantidade e velocidade de perda de peso, parâmetro não respeitado por duas marcas. Conclusão: Nenhuma das marcas de shakes avaliadas apresentou total adequação com os requisitos nutricionais e de rotulagem exigidos pela legislação.</p> Rosane Morbach Emanoele Malinverno Márcia Keller Alves Copyright (c) 2022 Rosane Morbach, Emanoele Malinverno, Márcia Keller Alves https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1135 1147 Associação entre deficiência de vitamina D e síndrome metabólica Em mulheres na pós-menopausa http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1431 <p>Introdução: A vitamina D é considerada um hormônio esteroide com amplo espectro de atividade no corpo humano. Objetivo: Avaliar a associação entre deficiência de vitamina D e síndrome metabólica em mulheres na pós-menopausa. Materiais e métodos: Estudo transversal retrospectivo, realizado entre agosto de 2013 e agosto de 2014, com 177 mulheres na pós-menopausa atendidas nos ambulatórios de endocrinologia e ginecologia de um hospital de referência na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Aplicado questionário com dados clínicos e demográficos, exame físico e antropométrico (peso, altura, índice de massa corporal e circunferência da cintura). Mmetabolitos sanguíneos: 25(OH)D, insulina, estradiol, glicose, colesterol total, lipoproteína de alta densidade (HDL-colesterol) e lipoproteína de baixa densidade (LDL-colesterol) e triglicerídeos. Referência para 25(OH)D: suficiente ≥ 30 ng/mL, insuficiente 20-29 ng/mL e deficiente &lt; 20 ng/mL. Diagnóstico de síndrome metabólica pelo National Cholesterol Education Program - Adult Treatment Panel III. Resultados e discussão: Prevalência de síndrome metabólica foi 56,5% e 48,0% de hipovitaminose D. HOMA-IR foi maior (p=0,0457) nos grupos com hipovitaminose D; triglicerídeos (p=0,0348) e HOMA-IR (p=0,0189) apresentaram correlação significativa com 25(OH)D. As mulheres com hipovitaminose D apresentaram aumento de chance para síndrome metabólica (OR 1,099), circunferência da cintura (OR 1,250) e pressão sanguínea (OR 1,212) elevadas. Houve associação inversa entre 25(OH)D com hipertrigliceridemia (OR 0,9044), HDL-colesterol elevado (OR 0,8409) e hiperglicemia (OR 0,5950). Conclusão: Mulheres na pós-menopausa com hipovitaminose D apresentaram maior risco de síndrome metabólica, aumento da circunferência da cintura e da pressão arterial sanguínea.</p> Marta Maria do Amaral dos Santos Claudio Melibeu Bentes Lizanka Paola Figueiredo Marinheiro Claudia Cardoso Netto Copyright (c) 2022 Marta Maria do Amaral dos Santos, Claudio Melibeu Bentes, Lizanka Paola Figueiredo Marinheiro, Claudia Cardoso Netto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1127 1134 Análise de características físicas e sensoriais de bolos de abacaxi com substituição e/ou redução de sacarose http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1430 <p>A sacarose é um importante contribuinte para o valor calórico total de um alimento, além de ser um nutriente muito relevante para algumas patologias, como diabetes mellitus. Esse estudo objetivou reformular uma preparação de bolo de abacaxi, reduzindo e/ou substituindo o teor de açúcar. Uma receita de bolo de abacaxi foi escolhida, padronizada e receitas com modificações foram confeccionadas. Elaborou-se 8 formulações, sendo: B1-Padrão; B2-Padrão com redução de 50 % de açúcar cristal; B3-Açúcar mascavo; B4-Açúcar mascavo com redução de 50%; B5- Açúcar light; B6-Açúcar light com redução de 50%; B7- Edulcorante e B8- Edulcorante com redução de 50%. Posteriormente foram realizadas análises física e sensorial das preparações. Uma maior densidade específica da massa crua foi observada em B5 e uma menor densidade em B8. Em relação ao volume específico dos bolos, as maiores médias foram encontradas em B1, B7 e B8. As formulações B1, B2 e B6 obtiveram uma maior aceitação em relação aos atributos, doçura, consistência, aparência e impressão global. Com a redução em 50% ou substituição do açúcar pelo adoçante, como visto em B2 e B6, respectivamente, não houve alteração estatisticamente significativa nas características físicas delas, tampouco foi fator de rejeição. Dessa forma, possibilita-se o desenvolvimento de formulações de bolos de abacaxi, com redução e/ou substituição do açúcar sem perder suas propriedades sensoriais e físicas de volume, de forma a garantir sua aceitabilidade.</p> Elaine Cristina Mendes Bruna Eugênia Ferreira Mota Christiane Mileib Vasconcelos Patrícia Aparecida Pimenta Pereira Simone de Fátima Viana da Cunha Copyright (c) 2022 Elaine Cristina Mendes, Bruna Eugênia Ferreira Mota, Christiane Mileib Vasconcelos, Patrícia Aparecida Pimenta Pereira, Simone de Fátima Viana da Cunha https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1118 1126 Acadêmicos da área da saúde apresentam diversos fatores de risco para doenças cardiovasculares http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1426 <p>Introdução: A entrada na universidade pode ocasionar mudanças no estilo de vida dos estudantes tornando-os vulneráveis a diversos fatores de risco para a saúde. Objetivo: Traçar o perfil epidemiológico referente aos hábitos de vida, como dieta, atividade física, perfil lipídico e estresse, em universitários da saúde. Materiais e Métodos: Estudo experimental, transversal e prospectivo, realizado em estudantes com idade entre 18 e 30 anos. Os instrumentos utilizados para a análise foram recall de 24 horas, recall de Bouchard, lipidograma completo e cortisol basal. Resultados: Observou-se altas taxas de sobrepeso/obesidade, aumento dos níveis de colesterol total (CT), triglicerídeos (TG) e lipoproteína de baixa densidade (LDL-c) e diminuição dos níveis de lipoproteína de alta densidade (HDL-c). A análise do nível de atividade física revelou que 58,33% dos universitários são inativos e 16,66% apresentam alto cortisol basal. O índice de massa corporal foi alto, assim como o perfil lipídico com aumento do CT, LDL-c e TG e diminuição do HDL-c. Conclusão: Esses resultados são preocupantes, pois apesar de terem mais acesso às informações, os hábitos de vida dos universitários da área da saúde estão fortemente associados ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares.</p> Carolina Valt Ferreira Silvana Paula Kosiba Ana Clara Simões Florido Almeida Stephany van der Goot Edson Emilio Scalabrin Roberto Hirochi Herai Eduardo del Bosco Brunetti Cunha Copyright (c) 2022 Carolina Valt Ferreira, Silvana Paula Kosiba, Ana Clara Simões Florido Almeida , Stephany van der Goot , Edson Emilio Scalabrin, Roberto Hirochi Herai , Eduardo del Bosco Brunetti Cunha https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1105 1117 Implementação de um restaurante popular em um município no interior do Paraná: contribuições ao planejamento físico e funcional do local http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1424 <p>Os restaurantes populares (RP) são unidades de alimentação e nutrição destinadas ao preparo e comercialização de refeições saudáveis, ofertadas a preços acessíveis à população, proporcionando complementação alimentar aos grupos mais vulneráveis que, por falta de tempo ou recursos, não conseguem ter acesso a uma refeição saudável pelo menos uma vez por dia. O presente estudo teve como finalidade apoiar a implementação de um RP em um município no interior do Paraná, contribuindo com o planejamento físico funcional do local onde irá proporcionar uma alimentação adequada, com qualidade e quantidade necessária e com preço acessível à sociedade. Trata-se de um estudo exploratório e aplicado, no qual foi possível formular uma lista de equipamentos e utensílios necessários para o funcionamento do RP, dispostos desde equipamentos básicos para cocção, como fogão industrial a materiais para escritório; elaborar um cardápio base, realizando o levantamento de custo das refeições/dia, cujo valor máximo calculado foi de R$ 3,09 por refeição e a elaboração de organograma do quadro de pessoal.</p> Alana Soeiro Kircheheim Juceli Aleixo Garcia Indiomara Baratto Copyright (c) 2022 Alana Soeiro Kircheheim, Juceli Aleixo Garcia, Indiomara Baratto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1097 1104 Avaliação do perfil antropométrico, nível de atividade física e aptidão física dos discentes de uma universidade pública http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1417 <p>A prática de atividade física diminui os riscos de problemas cardiovasculares, contribui para controle de peso corporal e melhora da aptidão física. Assim, buscou-se compreender os níveis de atividade física, aptidão física e o perfil antropométrico dos estudantes de uma universidade pública. A pesquisa foi quantitativa do tipo descritiva realizada por meio de estudo transversal com 87 participantes. Os instrumentos utilizados foram os questionários IPAQ (International Physical Activity Questionnaire) versão curta e PARQ (Physical Activity Readiness Questionnarie) além de avaliação antropométrica e testes de aptidão física com avaliação de 1RM com base na equação de Dohoney, resistência pelo protocolo de ASTRAND e flexibilidade por meio do teste de Macrae. As variáveis foram analisadas através do Bioestat 5.0 utilizando os testes de Mann Whitney, Spearman e ANOVA, considerando nível de significância de 95% (p&lt;0,05). Foi identificado que 21.84% dos participantes se encontravam em sobrepeso e 55.17% são considerados aptos a realização de exercício físico. Observou-se as seguintes correlações VO<sub>2</sub> máx x índice de massa corporal (r=-0.38), 1 RM para membros superiores x índice de massa corporal (r=0.38) e 1 RM para membros inferiores x índice de massa corporal (r=0.55). Concluiu-se que a maioria dos estudantes avaliados possui IMC adequado, sendo considerados ativos ou muito ativos em relação à prática de atividade física e nível de flexibilidade adequado.</p> Lucas Buri dos Anjos Fonseca Franciely Oliveira de Andrade Santos Carlos José Oliveira de Matos Copyright (c) 2022 Lucas Buri dos Anjos Fonseca, Franciely Oliveira de Andrade Santos, Carlos José Oliveira de Matos https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1089 1096 Perfil nutricional de gestantes acompanhadas em pré-natal de baixo risco http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1408 <p>O objetivo deste trabalho foi analisar o perfil nutricional de gestantes acompanhadas no pré-natal de baixo risco. A coleta iniciou com a explicação dos objetivos da pesquisa e com a assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido, foi aplicado um questionário semiestruturado, composto por perguntas objetivas, utilizando, no momento da aplicação, os instrumentos necessários para os dados como o Sistema de Monitoramento SisPré Natal para Gestantes e balanças para a execução das medidas. O estudo foi realizado na Estratégia Saúde da Família Naíde Guedes Diógenes, na cidade de Jaguaribe, localizada na região do vale do Jaguaribe, no estado do Ceará. As participantes do estudo foram gestantes que atenderam aos critérios de inclusão, que foram: realizar pré-natal de baixo risco e estar no segundo ou terceiro trimestre de gravidez. Como resultado da pesquisa, a faixa etária foi de 16 a 37 anos, com prevalência de 26 anos. O índice de massa corporal pré-gestacional e gestacional permanecerá o mesmo, com a presença de 50% das gestantes com peso adequado e os outros 50% apresentando risco nutricional. Este estudo permite concluir e sugerir a necessidade de mais pesquisas que abordem o tema, bem como o desenvolvimento de programas de educação em saúde no pré-natal que incluam avaliação e orientação nutricional.</p> Geani Barbosa Peixoto José Geraldo de Alencar Santos Junior João Pedro Viana Rodrigues Copyright (c) 2022 Geani Barbosa Peixoto, José Geraldo de Alencar Santos Junior, João Pedro Viana Rodrigues https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1079 1088 Motivos de abandono do tratamento nutricional para perda de peso de indivíduos com sobrepeso e obesidade: uma análise qualitativa http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1397 <p>Introdução: No Brasil o excesso de peso vem alcançando proporções epidêmicas, e com ele emergem outras doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs). Neste cenário surge a importância e necessidade de tratamentos para perda de peso (TPPs) eficazes, todavia, a incidência de abandono destes tratamentos é bastante expressiva. Neste contexto, emerge a importância do entendimento destes motivos. Objetivos: Identificar os motivos que levam ao abandono de tratamento nutricional para perda de peso, segundo a percepção de indivíduos com excesso de peso. Materiais e Métodos: O presente estudo foi uma pesquisa de caráter qualitativo, onde foram realizadas entrevistas para investigar os motivos que podem levar ao abandono do TPP. A amostra foi composta por 12 indivíduos com excesso de peso, os quais já passaram por TPP com nutricionista e o abandonaram. Resultados: Pode-se inferir que as dificuldades para dar seguimento ao tratamento e fatores ligados à atitude do profissional foram indicados pelos participantes como sendo os desencadeadores do abandono. Discussão: A falta de resultados, explica-se pela ansiedade dos indivíduos em perceber a perda de peso. A rotina diária e o acesso aos alimentos preconizados, se tornam empecilhos para a continuidade dos tratamentos. O plano alimentar prescrito que muitas vezes se mostra como algo restritivo e neste âmbito a empatia do nutricionista se faz necessária para o auxílio no enfrentamento do excesso de peso. Conclusão: De fato a satisfação com o tratamento, onde inclui-se a evolução satisfatória dele, a consecução das mudanças necessárias e a empatia do profissional, são situações que interferem positivamente na sua persistência.</p> Luciana Alves Cangerana Santiago Denise Cavallini Cyrillo Ana Maria Cervato Mancuso Copyright (c) 2022 Luciana Alves Cangerana Santiago , Denise Cavallini Cyrillo, Ana Maria Cervato Mancuso https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1070 1078 Associação do transtorno da compulsão alimentar periódica com síndrome metabólica em pacientes candidatos a cirurgia bariátrica http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1393 <p>Introdução: O transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP) apresenta maior prevalência nos pacientes candidatos a cirurgia bariátrica. Porém, pouco se sabe se a compulsão está associada a alterações metabólicas. Objetivo: Avaliar a associação do transtorno da compulsão alimentar periódica com os fatores de risco cardiometabólicos em pacientes candidatos à cirurgia bariátrica. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal, realizado com pacientes de pré-operatório de cirurgia bariátrica, sendo coletados dados antropométricos, socioeconômicos, tempo de excesso de peso, compulsão alimentar e fatores de risco cardiometabólicos (perfil lipídico e glicêmico). A síndrome metabólica foi determinada de acordo com os critérios da Federação Internacional de Diabetes. Para determinação do TCAP, realizou-se a aplicação da Escala de Compulsão Alimentar Periódica. Resultado: A amostra foi composta por 159 pacientes de pré-operatório de cirurgia bariátrica, com idade média de 39 anos, 76,7% mulheres, 64,2% não solteiros, 75,5% renda inferior a quatro salários-mínimos, 42,1% ensino médio completo e 56,6% apresentavam obesidade grau III. A prevalência de TCAP foi de 47,2% (34% moderada e 13,2% grave) e a síndrome metabólica estava presente em 63,3% dos indivíduos. Observamos associação estatisticamente significante entre TCAP com a síndrome metabólica (p=0,016) e compulsão alimentar autorrelatada (p=0,000). Conclusão: Verificou-se elevada prevalência de TCAP entre os pacientes candidatos a cirurgia bariátrica, assim como associação com síndrome metabólica e a compulsão alimentar relatada.</p> Luciana Pereira Jacobsen Sonia Lopes Pinto Copyright (c) 2022 Luciana Pereira Jacobsen, Sonia Lopes Pinto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-07-08 2022-07-08 15 99 1058 1065