Análise de resto-ingesta e sobre suja em uma UAN hospitalar de Recife-PE

  • Keila Luiza Santana Centro Universitário São Miguel (UNISÃOMIGUEL), Recife-PE, Brasil.
  • Carolina Estevam Fernandes Centro Universitário São Miguel (UNISÃOMIGUEL), Recife-PE, Brasil.
Palavras-chave: Unidade de Alimentação e Nutrição, Sobra suja, Resto-ingesta

Resumo

Unidades de alimentação e nutrição (UAN) são locais de trabalho que realizam atividades referentes à alimentação e nutrição. Um dos principais objetivos é fornecer alimentação de qualidade, testada pela quantidade de sobras e resto-ingesta (RI). Sobra suja é todo alimento produzido e exposto, mas não servido, e RI alimentos servidos, mas não consumidos. Trata-se de uma pesquisa experimental, descritiva, com características transversais e caráter quantitativo, objetivou analisar o desperdício de alimentos em uma UAN hospitalar de Recife-PE. A coleta de dados foi realizada no mês de agosto/2018, e os resultados foram tabulados no software Microsoft® Excel, utilizando-se de média e percentual para a análise quantitativa do desperdício. Encontrou-se índice de Sobra suja médio de 31,8% e RI de 7,25%. Os resultados desse estudo poderão ser utilizados como subsídio para implantação de medidas de controle e redução de desperdícios.

Biografia do Autor

Keila Luiza Santana, Centro Universitário São Miguel (UNISÃOMIGUEL), Recife-PE, Brasil.
Discente do curso de Nutrição do Centro Universitário São Miguel - UNISAOMIGUEL

Referências

-Abreu, E. S.; Spinelli, M. G. N.; Pinto, A. M. S. Gestão de Unidades de Alimentação e nutrição: um modo de fazer. 4ª edição. São Paulo. Metha. 2011.

-Aragão, M. F. J. Controle da aceitação de refeições em uma Unidade de Alimentação Institucional da cidade de Fortaleza-CE. TCC de Especialização em Gestão de Qualidade em Serviços de Alimentação. Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. 2005.

-Augustini, V. C. M.; Kishimoto, P.; Tescaro, T. C.; Almeida, F. Q. A. Avaliação do índice de resto-ingesta e sobras em Unidade de Alimentação e Nutrição (UAN) de uma empresa metalúrgica na cidade de Piracicaba-SP. Revista Simbio-Logias. Vol. 1. Núm. 1. p.99-110. 2008.

-Barbosa, V. P.; Moreira, L. A.; Costa, M. D.; Fernandes, L. F. R.; Gianini, S. A. Diagnóstico do desperdício de alimentos em uma unidade de alimentação e nutrição institucional em confidentes-MG. XI Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Calda. Anais... Poço de caldas. Vol. 6. Núm. 1. 2014.

-Battisti, M.; Adami, F. S.; Fassina, P. Avaliação de desperdício em uma Unidade de Alimentação e Nutrição. Revista Destaques Acadêmicos. Vol. 7. Núm. 3. p.36-42. 2015.

-Canonico, F.S.; Pagamunici, L. M.; Ruiz, S. P. Avaliação de Sobras e Resto-Ingesta de um Restaurante Popular do Município de Maringá-Pr. UNINGÁ Review. Vol. 19. Núm. 2. p.05-08. 2014.

-Chamberlem, S. R.; Kinasz, T. R.; Campos, M. P. F. F. Resíduos orgânicos em unidades de alimentação e nutrição. Alimentos e Nutrição. Vol. 23. Núm. 2. p.317-325. 2012.

-Food and Agriculture Organization (FAO). Food Wastage Footprint: Impacts on natural resources. Summary report. Rome. 2013. Disponível em: < http://www.fao.org/docrep/018/i3347e/i3347e.pdf>. Acesso em: 26/03/2018.

-Galian, L. C. F.; Santos, S. S.; Madrona, G. S. Análise do Desperdício de Alimentos em uma Unidade de Alimentação e Nutrição. Gestão, Inovação e Tecnologia. Vol. 6. Núm. 2. p.3121-3127. 2016.

-Gomes, G. S.; Jorge, M. N. Avaliação do índice de resto-ingestão e sobras em uma unidade produtora de refeição comercial em Ipatinga-MG. Revista Nutrir Gerais. Vol. 6. Núm. 10. p.857-868. 2012.

-Gonzáles, A. R. A.; Bezerra, P. Q. M.; Matos, M. F. R. Desperdício de alimentos em um restaurante comercial de Salvador-BA: características, avaliação e intervenção sobre as principais causas. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial. Vol. 11. Núm. 2. p.2523-2541. 2017.

-Maistro, L.C. Estudo do índice de resto ingestão em serviços de alimentação. Nutrição em Pauta. Vol. 8. Núm. 45. p.40-43. 2000.

-Machado, C. C. B.; Mendes, C. K.; Souza, P. G.; Martins, K. S. R.; Silva, K. C. C. Avaliação do índice de resto-ingesta de uma unidade de alimentação e nutrição institucional de Anápolis-GO. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde. Vol. 16. Núm. 6. p.151-162. 2012.

-Muller, P. Avaliação do desperdício de alimentos na distribuição do almoço servido para os funcionários de um hospital público de Porto Alegre-RS. TCC. Faculdade de Medicina. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2008.

-Novinski, A. P. F.; Araújo, G. C.; Baratto, I. Resto-ingesta em uma unidade de alimentação e nutrição hospitalar na cidade de Pato Branco-PR. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 11. Núm. 66. p. 451-458. 2017.

-Rabelo, N. M. L.; Alves, T. C. U. Avaliação do percentual de resto-ingestão e sobra alimentar em uma unidade de alimentação e nutrição institucional. Revista brasileira de Tecnologia Agroindustrial. Vol. 10. Núm. 1. p.2039-2052. 2016.

-Silva, A. M.; Silva, C. P.; Pessina, E. L. Avaliação do índice de resto ingesta após campanha de conscientização dos clientes contra o desperdício de alimentos em um Serviço de Alimentação Hospitalar. Revista Simbio-Logias. Vol. 3. Núm. 4. p.43-56. 2010.

-Silvério, G. A.; Oltramari, K. Desperdício de alimentos em Unidades de Alimentação e Nutrição brasileiras. Ambiência. Vol. 10. Núm. 1. p.125-133. 2014.

-Strapazzon, J.; Aralde, Q.; Anjos, M.; Cozer, M.; Franca, V. Sobras e Resto Ingesta: Uma avaliação do desperdício. Nutrição Brasil. Vol. 14. Núm. 3. p.127-131. 2015.

-Teixeira, S.; Milet, Z.; Carvalho, J.; Biscontini, T. M. Administração Aplicada - Unidades de Alimentação e Nutrição. 1ª edição. São Paulo. Atheneu. 2003.

-Vaz, C. S. Restaurantes - Controlando custos e aumentando lucros. 1ª edição. Brasília. editora LGE. 2006.

Publicado
2020-05-16
Como Citar
Santana, K. L., & Fernandes, C. E. (2020). Análise de resto-ingesta e sobre suja em uma UAN hospitalar de Recife-PE. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 13(81), 845-851. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1074
Seção
Artigos Científicos - Original