Excesso de peso e fatores associados entre pacientes atendidos no ambulatório de nutrição de um hospital universitário em Belém-Pa

  • Saymon Mateus da Sillva Oliveira Universidade Federal do Pará (UFPa), Belém, Pará, Brasil.
  • Fernando Vinicius Faro Reis Universidade Federal do Pará (UFPa), Belém, Pará, Brasil.
Palavras-chave: Sobrepeso, Doenças não transmissíveis, Dislipidemias, Hiperglicemia

Resumo

O excesso de peso é o desequilíbrio entre o consumo calórico e o gasto energético, tendo a obesidade como caso mais grave, e nas últimas décadas passou a ser um dos maiores problemas de saúde, por estar associada as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) e outras patologias. O objetivo desse estudo foi caracterizar a ocorrência do excesso de peso e os fatores associados entre pacientes atendidos no ambulatório de nutrição de um hospital universitário. Trata-se de um estudo descritivo com caráter exploratório, observacional, quantitativo e transversal, com dados coletados do prontuário eletrônico dos pacientes atendidos no ambulatório de nutrição do Hospital Universitário João de Barros Barreto de Belém (PA), abril de 2018 a abril de 2019.  Durante esse período foram selecionados 87 pacientes que preencheram os critérios de inclusão, de ambos os sexos, das quais as mulheres eram a maioria (65,52%), com média de idade 49,4±10,8 anos. Cerca de 82,76% encontravam-se com excesso de peso, em relação aos exames laboratoriais, 70,11% apresentavam glicemia elevada, 57,47% tinham o colesterol total elevado, apenas 50,57% com triglicerídeos elevados, 59,77% estavam com o HDL abaixo da normalidade e 43,68% com LDL elevado, existindo uma correlação positiva leve entre glicemia e trigliceridemia e uma correlação negativa leve entre trigliceridemia e HDL-colesterol. Conclui-se que o excesso de peso foi significativamente frequente na amostra estudada, e a hiperglicemia foi a alteração bioquímica mais prevalente neste estudo.

Biografia do Autor

Saymon Mateus da Sillva Oliveira, Universidade Federal do Pará (UFPa), Belém, Pará, Brasil.

Graduação em Nutrição, UFPA.

Fernando Vinicius Faro Reis, Universidade Federal do Pará (UFPa), Belém, Pará, Brasil.

Graduação em Nutrição, UFPA; Mestrado em Doenças Tropicais, UFPA.

Referências

-Aguilar, M.; Bhuket, T.; Torres, S.; Liu, B.; Wong, R. J. Prevalence of the metabolic syndrome in the United States, 2003-2012. Jama. Vol. 313. Num. 19. 2015. p. 1973-1974.

-Azambuja, C. R.; Farinha, J. B.; Rossi, D. S.; Spohr, C. F.; Santos, D. L. D. O Diagnóstico da síndrome metabólica analisado sob diferentes critérios de definição. Revista Baiana de Saúde Pública. Vol. 39. Num. 3. p. 482. 2015.

-Bopp, M.; Barbiero, S. Prevalência de Síndrome Metabólica em Pacientes de um Ambulatório do Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul-RS. Arq Bras Cardiol. Vol. 93. Num. 5. 2009. p. 473-7.

-Branco, R. R. D. O. C.; Conceição, A. M.; Sousa Reis, F. M., Júnior, L. M. R., Ferreira, P. R. B., Pereira, S. T.; Araújo, É. J. F. Profile of diabetic patients accompanied by the pharmaceutical assistance of Piauí, Brazil. O Mundo da Saúde. Vol. 42. Num. 3. 2018. p. 609-927.

-Bravin, M. B.; Rosa, A. R.; Parreira, M. B.; Prado, A. F. A influência do exercício físico na Obesidade infantil. Revista Ciência e Estudos Acadêmicos de Medicina. Mato Grosso. Vol. 1. Num. 4. 2015. p. 37-51.

-Carvalho Vidigal, F.; Bressan, J.; Babio, N.; Salas-Salvadó, J. Prevalence of metabolic syndrome in Brazilian adults: a systematic review. BMC public health. Vol. 13. Num. 1, 2013. p. 1198.

-Dambroso, D.; Moretti, M.; Moretti, M. P.; Fiorentin, J. Z.; Moretti, G. P.; Simões, P. W. Prevalência De Síndrome Metabólica no município de Ouro Verde, Santa Catarina. Inova Saúde. Vol. 5. Num. 2. 2016. p.110-123.

-Fernandes, M.; Paes, C.; Nogueira, C.; Souza, G.; Aquino, L.; Borges, F.; Ramalho, A. Perfil de consumo de nutrientes antioxidantes em pacientes com Síndrome Metabólica. Rev Ciênc Méd. Vol. 16. Num. 4-6. 2007. p. 209-19.

-Ferreira, M. E. Síndrome metabólica e doenças cardiovasculares: do conceito ao tratamento. Arquivos Catarinenses de Medicina. Vol. 45. Num. 4. 2016. p. 95-109.

-Freire, M. T. P.; Andrade, J. M.; Veras, H. N. H. Avaliação Glicêmica de Pacientes Diabéticos Atendidos na Estratégia Saúde da Família na Cidade de Assaré-CE. Rev. Mult. Psic. Vol. 13. Num.44. 2019. p. 221-239.

-Grundy, M.S. Metabolic syndrome pandemic. Arterioscler Thromb Vasc Biol. Vol. 28. 2008. p. 629-636.

-Leitão, M. P. C; Martins, I. S. Prevalência e fatores associados à síndrome metabólica em usuários de Unidades Básicas de Saúde em São Paulo-SP. Revista da Associação Médica Brasileira. Vol. 58. Num. 1. 2012. p. 60-69.

-Nascimento Barbosa, V. S.; Gomes, L. S.; Palma, D. C. A. Dislipidemia em Pacientes com Diabetes Tipo 2. Saúde e Pesquisa. Vol. 10. Num. 3. 2018. p. 579-585.

-Neto, J. C. G. L.; Almeida Xavier, M.; Borges, J. W. P.; Araújo, M. F. M.; Damasceno, M. M. C.; Freitas, R. W. J. F. Prevalência da Síndrome Metabólica em pessoas com Diabetes Mellitus tipo 2. Revista Brasileira de Enfermagem. Vol. 70. Num. 2. 2017. p. 265-70.

-Nobre, L. N.; Esteves, E. A.; Silva, K. C.; Moreira, L. L.; Durães, D. I. A. S.; Monique, A.; Maria, S. Fatores de risco modificáveis para doenças cardiovasculares: efeito de um programa de educação. Alim Nutr. Araraquara. Vol. 23. Num. 4. 2012. p. 671-679.

-Pereira, R. A relação entre dislipidemias e Diabetes Mellitus tipo 2. Cadernos UniFOA. Vol. 17. 2011.

-Pinho, P. M. D.; Machado, L. M. M.; Torres, R. D. S.; Carmin, S. E. M.; Mendes, W. A. A.; Silva, A. C. M. D.; Ramos, E. M. L. S. Síndrome metabólica e sua relação com escores de risco cardiovascular em adultos com doenças crônicas não transmissíveis. Rev Soc Bras Clín Méd. Vol. 12. Num. 1. 2014. p. 22-30.

-Ramires, E. K. N. M.; Menezes, R. C. E. D.; Longo-Silva, G.; Santos, T. G. D.; Marinho, P. D. M.; Silveira, J. A. C. D. Prevalência e fatores associados com a Síndrome Metabólica na população adulta brasileira: pesquisa nacional de saúde-2013. Arq Bras Cardiol. Vol. 110. Num. 5. 2018. p. 455-466.

-Rocha, E. Síndrome metabólica: a sua existência e utilidade do diagnóstico na prática clínica. Revista portuguesa de cardiologia. Vol. 31. Num. 10. 2012. p. 637-639.

-Rosa, C. B.; Agostini, J. A.; Bianchi, P. D. A.; Garces, S. B. B.; Hansen, D.; Moreira, P. R.; Schwanke, C. H. A. Síndrome metabólica e estado nutricional de idosos cadastrados no HiperDia. Scientia Médica. Vol. 26. Num. 3. 2016. p. 5.

-Santos, P. C. M.; Ferreira, A. L. L.; Mori, R. M. S. C. Frequência da Síndrome Metabólica em idosos cadastrados no Programa Saúde do Idoso de uma Unidade Municipal de Saúde de Belém-PA. Revista da Associação Brasileira de Nutrição. Vol. 8. Num. 1. 2017. p. 75-81.

-Schmidt, M. I.; Duncan, B. B.; Silva, G. A.; Menezes, A. M.; Monteiro, C. A.; Barreto, S. M.; Menezes, P. R. Chronic non-communicable diseases in Brazil: burden and current challenges. The Lancet. Vol. 377. Num. 9781. 2011. p. 1949-1961.

-Siqueira, A. F. A.; Abdalla, D. S. P.; Ferreira, S. R. G. LDL: da síndrome metabólica à instabilização da placa aterosclerótica. Arq. Bras. Endocrinol. Metab. Vol. 50. 2006. p. 334-343.

-Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes - 2017-2018. 2017.

-Souza, C. F. D.; Gross, J. L.; Gerchman, F.; Leitão, C. B. Pré-diabetes: Avaliação de Complicações Crônicas e Tratamento. Arq Bras Endocrinol Metab. Vol. 56. Num. 6. 2012. p. 275-284.

-Souza Albernaz, D. R.; Gassi, E. R.; Borges, K. C. M. Biochemical Profile Related to the Metabolic Syndrome in Patients Attended at a Basic Health Unit of Anápolis-GO. Revista EVS-Revista de Ciências Ambientais e Saúde. Vol. 44. 2017. p. 1-7.

-Sposito, A. C.; Caramelli, B.; Fonseca, F. A.; Bertolami, M. C.; Afiune Neto, A.; Souza, A. D.; Carvalho, A. C. IV Diretriz brasileira sobre dislipidemias e prevenção da aterosclerose: Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 88. 2007. p. 2-19.

-Teixeira, R. J.; Leite, A. B.; Farias, C. A.; Sousa, C. R.; Yugue, A. M.; Aguiar, A. A.; Padula, M. I. A. Aumento do risco cardiovascular em mulheres com síndrome metabólica. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. Vol. 3. Num. 12. 2008. p. 237-246.

-Vanhoni, L. R.; Xavier, A. J.; Piazza, H. E. Avaliação dos critérios de síndrome metabólica nos pacientes atendidos em ambulatório de ensino médico em Santa Catarina. Rev Bras Clin Med. Vol. 10. Num. 2. 2012. p. 100-105.

-Vigitel. Vigitel Brasil 2014: Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por pesquisa telefônica. Em SVS / Ministério da Saúde e NUPENS / Universidade de São Paulo. Brasília. Ministério da Saúde. 2015.

-Weber, A. V.; Fabrin, G.; Motter, N.; Menezes, D.; Valença, T.; Somavilla, M.; Pedroso, D. Síndrome Metabólica: Relato De Caso No Âmbito Laboratorial. Revista Saúde Integrada. Vol. 9. Num. 17. 2016. p. 48-57.

-World Health Organization. Physical Status: The use and interpretation of anthropometry. Report of WHO Expert Committee. Geneva. WHO. 1998.

Publicado
2020-10-17
Como Citar
Oliveira, S. M. da S., & Reis, F. V. F. (2020). Excesso de peso e fatores associados entre pacientes atendidos no ambulatório de nutrição de um hospital universitário em Belém-Pa. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 14(85), 302-309. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1263
Seção
Artigos Científicos - Original