Frequência de micronúcleos e fatores associados com o risco para doenças crônicas não transmissíveis

  • Marina Della Giustina Bacharel em Nutrição e Biomedicina pelo Centro Universitário FSG, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Joana Zanotti Mestre em Ciências Médicas, Docente do curso de Nutrição pelo Centro Universitário FSG, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.
Palavras-chave: Doenças crônicas, Alimentação, Micronúcleos, Estilo de Vida

Resumo

A adoção de uma dieta com elevada quantidade de alimentos ultra processados, vem contribuindo para o aumento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) e do Índice de Massa Corporal (IMC) da população. Uma alternativa para monitorar a frequência de danos ao DNA provindos de fatores ambientais é a determinação de micronúcleos (MN). A associação entre a frequência elevada de MN e diversas patologias têm sido avaliadas e detectadas em células epiteliais da mucosa oral. Este estudo teve por objetivo avaliar a frequência de micronúcleos na mucosa oral e os fatores associados às DCNT em indivíduos da cidade de Caxias do Sul-RS. Foram incluídos no estudo indivíduos de ambos os sexos, com idade superior a 18 anos. A coleta de amostras epiteliais da mucosa oral foi realizada com o auxílio de um swab para posterior análise de MN. Ao término da pesquisa foram coletadas 111 amostras, onde observou-se que a média de MN foi de 3,23±2,18 células, dos quais 66 indivíduos (59,5%) foram classificados como normais (de 1 a 3 células/1000), e em 45 indivíduos (40,5%) as células os classificaram como risco para o desenvolvimento de DCNT (>3 células/1000). Tais achados indicam que os hábitos alimentares, o estilo de vida e demais fatores interferem diretamente na manifestação de MN na mucosa oral da população.

Referências

-ABESO. Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes brasileiras de obesidade 2016. 4ª edição. São Paulo-SP. 2016.

-Andrade, M.G.S.; Micronúcleo: um importante marcador biológico intermediário na prevenção do câncer bucal. Revista Odonto Ciência. Vol. 20. Núm. 48. 2005.

-Andreassi, M.G.; Barale, R.; Iozzo, P.; Picano, E. The association of micronucleus frequency with obesity, diabetes and cardiovascular disease. Mutagenesis. Vol. 26 Num. 1. 2011. p. 77-83.

-Araújo, D.M.M.; Costa, K.L.; Batista, N.J.C. Avaliação da frequência basal de micronúcleos em células basais da mucosa bucal em pacientes com câncer bucal: revisão integrativa. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research. Vol. 22. Num.3. 2018. p.41-47.

-Barroso, T.A. Associação Entre a Obesidade Central e a Incidência de Doenças e Fatores de Risco Cardiovascular. International Journal of Cardiovascular Sciences. Vol. 30. Num. 5. 2017. p. 416-424.

-Bloching, M.; Reich, W.; Schubert, J.; Grummt, T.; Sandner, A. Micronucleus rate of buccal mucosal epitelial cells in relation to oral hygiene and dental factors. Oral Oncology. Vol. 44. 2008. p. 220-226.

-Bonassi, S. The Human MicroNucleus project one XfoLiated buccal cells (HUMNXL): The role of life-style, host factors, occupational exposures, health status, and assay protocol. Mutation Research. Vol. 728. 2011. p. 88-97.

-Bortoluzzi, M.C.; e colaboradores. Frequency of micronucleus in oral epithelial cells after exposure to mate-tea in healthy humans. Medicina Oral, Patologia Oral, Cirugia Bucal. Vol.19. Num. 4. 2014. p.345-9.

-Carrard, V.C.; Costa, C.H.; Ferreira, L.A.; Lauxen, I.S; Rados, P.V. Teste dos Micronúcleos - Um Biomarcador de Dano Genotóxico em Células Descamadas da Mucosa Bucal. Revista da Faculdade de Odontologia. Vol. 48. Num. 1/3. 2007. p. 77-81.

-Carvalho, B.M.S. Análise de Micronúcleos em células da mucosa oral de doentes com Anorexia Nervosa e Bulimia Nervosa. Monografia de Investigação/ Relatório de Atividade Clínica, integrado no MIMD, da FMDUP. Porto. 2016.

-Çelik, A.; Kanik, A. Genotoxicity of Occupational Exposure to Wood Dust: Micronucleus Frequency and Nuclear Changes in Exfoliated Buccal Mucosa Cells. Environmental and Molecular Mutagenesis. Vol. 47. 2006. p.693-698.

-Chaves, L.N.F.; Carlos, D.M.O. Estado nutricional e qualidade de vida de pacientes candidatos a transplante cardíaco. Revista Brasileira de Promoção à Saúde. Vol.31. Num. 1. 2018. p. 1-13.

-Fenech, M.F.; Dreosti, I.E.; Rinaldi, J.R. Folate, vitamin B12, homocysteine status and chromosome damage rate in lymphocytes of older men. Carcinogenesis. Vol. 18. 1997. p. 1329-1336.

-Ferraz, G.A.; Neto, A.O.C.; Cerqueira, E.M.M; Meireles, J.R.C. Efeitos da idade sobre as frequências de micronúcleos e alterações nucleares degenerativas. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Vol. 19. Num. 4. 2016. p. 627-634.

-Gaziev, A. I.; e colaboradores. Effect ofvitamin-antioxidant micronutrients on the frequency of spontaneous and in vitro gammaray-induced micronuclei in lymphocytes of donors: the age factor. Carcinogenesis. Vol. 17. 1996. p. 493-499.

-Huen, K.; Gunn, L.; Duramad, P.; Jeng, M.; Scalf, R.; Holland, N. Application of a Geographic Information System to Explore Associations Between Air Pollution and Micronucleus frequencies in African American Children and Adults. Environmental and molecular Mutagenesis. Vol. 47. 2006. p. 236-246.

-Idolo, A.; e colaboradores. Micronuclei in Exfoliated Buccal Cells of Children Living in a Cluster Area of Salento (Southern Italy) with a High Incidence of Lung Cancer: The IMP.AIR Study. International Journal of Environmental Research and Public Health. Vol. 15. 2018. p. 1659.

-Kamboj, M.; Mahajan, S. Micronucleus-anup coming marker of genotoxic damage. Clinical Oral Investigations. Vol.11. 2007. p.121-126.

-Kashyap, B.; Reddy, P.S. Micronuclei assay of exfoliated oral buccal cells: Means to assess the nuclear abnormalities in different diseases. Journal of Cancer Research and Therapeutics. Vol. 8. 2012.

-Kfouri, S.A.; e colaboradores. Fração de câncer de cabeça e pescoço atribuível ao tabaco e ao álcool em cidades de três regiões brasileiras. Revista Brasileira de Epidemiologia. Vol.21. 2018.

-Macari, C.; e colaboradores. Obesidade, perfil lipídico e hábitos alimentares de escolares: comparação entre municípios de dois estados da região sul do Brasil. Revista Saúde e Pesquisa. Vol. 10. Num. 3. 2017. p. 451-461.

-Manica-Cattani, M.F.; e colaboradores. Association between interleukin-1beta polymorphism (+3953) and obesity. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia. Vol. 53. 2009. p. 525.

-Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis. Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília. 2018.

-Olguin, L.B.P. Uma abordagem da nutrigenômica e nutrigenética no aspecto nutricional na interação de doenças crônicas. Nucleus. Vol.15. Num.1. 2018.

-PNSE. Pesquisa nacional de saúde do escolar: 2015 / IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. Rio de Janeiro. IBGE. 2016.

-Schuch, J.B.; Voigt, F.; Maluf, S.W.; Andrade, F.M. Nutrigenética: a interação entre hábitos alimentares e o perfil genético individual. Revista Brasileira de Biociências. Vol. 8. Num. 1. 2010. p. 73-84.

-Silva, P.L.N.; e colaboradores. Perfil Nutricional de Portadores de Doenças Cardiovasculares Internados em um Hospital: Estudo Prospectivo. Journal of Research: Fundamental Care Online. Vol. 10. Num. 3. 2018. p. 626-631.

-Steemburgo, T.; Azevedo, M.J.; Martínez, J.A. Interação entre gene e nutriente e sua associação à obesidade e ao diabetes melito. Arquivo Brasileiro de Endocrinologia e Metabolismo. Vol. 53. Num. 5. 2009.

-Swapan, S.; Pranab, D. Micronucleus and Its Applications. Diagnostic Cytopathology. Vol. 40. Num. 1. 2010.

-Thomas, P.; Wu, J.; Dhillon, V.; Fenech, M. Effect of dietary intervention on human micronucleus frequency in lymphocytes and buccal cells. Mutagenesis. Vol. 26 Num. 1. 2011. p. 69-76.

-Tolbert, P.E.; Shy, C.M.; Allen, J.W. Micronuclei and other nuclear anomalies in buccals mears: A field test in snuff users. American Journal of Epidemiology. Vol. 134. 1991. p.840-50.

-Umegaki, K.; e colaboradores. Beta-carotene prevents x-ray induction of micronuclei in human lymphocytes. The American Journal of Clinical Nutrition. Vol. 59. 1994. p.409-412.

-Valente, M.A.S.; Barbosa, M.C.A.; Rodrigues, C.V.; Vieira, P.A.F.; Barbosa, M.O. Nutrigenômica/nutrigenética na elucidação das doenças crônicas. HU Revista. Juiz de Fora. Vol. 40. Num. 3 e 4. 2014. p. 239-248.

-Zhao, X.; Niu, J.; Wang, Y.; Yan, C.; Wang, X.; Wang, J. Genotoxicity and chronic health effects of automobile exhaust: a study on the traffic policemen in the city of Lanzhou. Mutation Research. Vol. 415. 1998. p.185-190.

Publicado
2022-07-08
Como Citar
Giustina, M. D., & Zanotti, J. (2022). Frequência de micronúcleos e fatores associados com o risco para doenças crônicas não transmissíveis. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 15(97), 1048-1057. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1382
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original