Hábitos alimentares e prevalência de episódios de compulsão alimentar em estudantes universitários dos cursos de nutrição e letras/português no sul do brasil

  • Camila Nogueira Oliveira Graduanda em Nutrição pela Faculdade de Nutrição da Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Karoline Meireles Sampaio Doutora em Saúde e Comportamento, Professora Adjunta da Faculdade de Nutrição, da Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Alessandra Doumid Borges Pettro Graduanda em Nutrição pela Faculdade de Nutrição da Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Ângela Nunes Moreira Doutora em Biotecnologia pela Universidade Federal de Pelotas. Professora Associada da Faculdade de Nutrição, da Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
Palavras-chave: Transtornos Alimentares, Ingestão de Alimentos, Qualidade de Vida, Saúde

Resumo

O estudo objetivou verificar os hábitos alimentares e prevalência de episódios de compulsão alimentar em estudantes de uma Universidade do Sul do Brasil. Materiais e métodos: Estudo transversal, descritivo com universitários dos cursos de Letras/Português e Nutrição, no período de setembro a outubro de 2019. Foi aplicado questionário socioeconômico, de frequência alimentar e a escala da compulsão alimentar periódica. A altura foi referida e foi aferido o peso corporal, para determinação do estado nutricional. As análises estatísticas foram realizadas no pacote Stata 14.0, com significância estatística de 5% (p<0,005). Resultados: Os hábitos alimentares estavam inadequados quanto ao consumo de leite, feijão, frutas e verduras e legumes. A prevalência de compulsão alimentar nos universitários foi de 9,56% do total da amostra, sendo de 14,71% nos universitários do curso de Letras/Português e 7,41% nos universitários do curso de Nutrição. Discussão: Os achados deste estudo se diferenciam dos encontrados por outros autores, visto que houve baixa prevalência de compulsão alimentar na amostra. A inadequação alimentar observada é preocupante devido ao comprometimento do aporte de fibras, vitaminas e minerais. Conclusão: Visto que os universitários apresentaram hábitos alimentares inadequados, é importante estimular hábitos saudáveis buscando minimizar a ocorrência de transtornos alimentares, bem como acompanhar o desenvolvimento destes transtornos a fim de atenuar seus efeitos.

Referências

-ABEP. Critério de Classificação Econômica Brasil. Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. 2018.

-APA. American Psychiatric Association. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. DSM-5. 5ª edição. 2013.

-Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Mapa da Obesidade. 2009.

-Brasil. Ministério da Saúde. Guia alimentar para população brasileira. Brasília. 2014.

-Brasil. Ministério da Saúde. Protocolos do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional SISVAN. Brasília. 2008.

-Feitosa, E.P.S.; Dantas, C.A.O.; Andrade-Wartha, E.R.S.; Marcellini, P.S.; Mendes- Netto, R.S. Hábitos alimentares de estudantes de uma universidade pública no Nordeste, Brasil. Revista Alimentos e Nutrição. Vol. 21. Num. 2. 2010. p. 225-230.

-França, G.V.A. Compulsão alimentar em adultos: um estudo epidemiológico de base populacional em Pelotas-RS. Dissertação de Mestrado em Epidemiologia. Universidade Federal de Pelotas. Pelotas. Rio Grande do Sul. 2010.

-Freitas, S.; Lopes, C.; Coutinho, W.; Appolinario, J. Tradução e adaptação para o português da Escala da Compulsão Alimentar Periódica. Revista Brasileira de Psiquiatria. Vol. 23. Num. 4. 2001. p. 215-220.

-Gormally, J.; Black, S.; Daston, S.; Rardin, D. The assessment of binge eatings everity among obese persons. Addictive Behaviors. Vol. 7. Num. 1. 1982. p. 47-55.

-Guimarães, I.C.T. Estado nutricional, avaliação de transtornos alimentares e autoimagem corporal em universitários do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 12. Num. 70. 2018. p. 196-204.

-Laus, M.F.; Moreira, R.C.M.; Costa, T.M.B. Diferenças na percepção da imagem corporal, no comportamento alimentar e no estado nutricional de universitárias das áreas de saúde e humanas. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul. Vol. 31.Num. 3. 2009. p. 192-196.

-Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Diário Oficial República Federativa do Brasil. Brasília. 2012.

-Locattelli, B.M.J.; Diniz, J.S.; Taki, M.S. Prevalência de transtorno de compulsão alimentar em universitárias de diferentes áreas de estudo em uma universidade de Várzea Grande-MT. Mostra de Trabalhos do Curso de Nutrição do Univag. Vol. 2. 2017. p. 21-31.

-Maia, R.G.L.; Fiorio, B.C.; Almeida, J.Z.; Silva, F.R. Estado nutricional e transtornos do comportamento alimentar em estudantes do curso de graduação em Nutrição do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Ceará, Brasil. Revista Demetra. Vol. 13.Num. 1. 2018. p. 135-145.

-Marques, I.B.S.; Miranda, A.S.; Santana, R.F.; Dutra, E.V.; Silva, J.M. Padrão alimentar, compulsão alimentar e satisfação com a imagem corporal em universitárias. Revista de Inovação, Tecnologia e Ciências. Vol. 1.Num. 1. 2015. p. 126-137.

-Moreira, D.E.; Pinheiro, M.C.; Carreiro, D.L.; Coutinho, L.T.M.; Almeida, K.T.C.L.; Santos, C.A.; Coutinho, W.L.M.; Ricardo, L.C.P. Transtornos alimentares, percepção da imagem corporal e estado nutricional: estudo comparativo entre estudantes de Nutrição e de Administração. Revista da Associação Brasileira de Nutrição. Vol. 8.Num. 1. 2017. p. 18-25.

-Moreira, M.M.; Costa, D.G.; Santos, V.S.; Carleto, C.T.; Braga, A.M.R.; Carvalho, B.T.; Pedrosa, L.A.K. Avaliação do comportamento alimentar de estudantes da área da saúde de uma universidade pública. Revista Brasileira de Educação e Cultura. Vol. 17.Num. 13. 2018. p. 180-188.

-Passos, T.C.B.M.; Yazigi, L.; Claudino, A.M. Aspectos ideativos no transtorno da compulsão alimentar periódica: estudo com Rorschach. Psico-USF. Vol. 13. Num. 1. 2008. p. 69-74.

-Pinzon, V.; Nogueira, F.C. Epidemiologia, curso e evolução dos transtornos alimentares. Revista de Psiquiatria Clínica. Vol. 31.Num. 4. 2004. p. 158-160.

-Reis, J.A.; Silva Júnior, C.R.R.; Pinho, L. Fatores associados ao risco de transtornos alimentares entre acadêmicos da área da saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem. Vol. 35.Num. 2. 2014. p. 73-80.

-Silva, G.A.; Ximenes, R.C.C.; Pinto, T.C.C.; Cintra, J.D.S.; Santos, A.V.; Nascimento, V.S. Consumo de formulações emagrecedoras e risco de transtornos alimentares em universitários de cursos de saúde. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. Vol. 68. Num. 4. 2018. p. 239-246.

-Soar, C.; Silva, P.S.; Lira, J.G. Consumo alimentar e atividade física de estudantes universitários da área de saúde. Revista Univap. Vol. 18.Num. 31. 2012. p. 41-47.

-Vitolo, M.R.; Bortolini, G.A.; Horta, R.L. Prevalência de compulsão alimentar entre universitárias de diferentes áreas de estudo. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul. Vol. 28.Num. 1. 2006. p. 20-26.

Publicado
2021-07-15
Como Citar
Oliveira, C. N., Sampaio, K. M., Pettro, A. D. B., & Moreira, Ângela N. (2021). Hábitos alimentares e prevalência de episódios de compulsão alimentar em estudantes universitários dos cursos de nutrição e letras/português no sul do brasil. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 14(88), 843-852. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1418
Seção
Artigos Científicos - Original