Efeito do exercício físico na melhora do grau de flexibilidade na articulação dos joelhos em obesos exercitados comparados com obesos sedentários

  • Zilda Aparecida Santos Faculdade Anhanguera de Taubaté Curso de Fisioterapia
  • Ronaldo Ribeiro FACULDADE ANHANGUERA DE TAUBATÉ PÓS GRADUAÇÃO ESTÁCIO DE SÁ COLÉGIO DE FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO NO ESPORTE DOUTORANDO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO(UNIFESP)
Palavras-chave: Tecido Adiposo, Capacidade Funcional, Movimento

Resumo

A flexibilidade é a amplitude máxima passiva de um movimento articular, sendo um dos principais componentes de aptidão física relacionada à saúde. Sua influência pode atingir vários aspectos do movimento humano, onde se destacam o aperfeiçoamento motor, a eficiência mecânica, a profilaxia de lesões, expressividade e consciência corporal. Nosso objetivo foi avaliar a diferença no grau de flexibilidade nas articulações dos joelhos em obesos sedentários e exercitados. Identificando possíveis melhoras na capacidade funcional de obesos exercitados e diminuição de patologias associadas. Para realização desta pesquisa foram avaliados dezoito indivíduos voluntários de ambos os sexos que apresentavam grau de obesidade 1. Dentre os indivíduos avaliados nove são praticantes de exercício físico do tipo caminhada, com prática diária em pelo menos três meses e nove sedentários. Os indivíduos exercitados foram recrutados na Praça de Lazer “Santa Teresinha”, na cidade de Taubaté-SP, e os nãos exercitados foram recrutados na Faculdade Anhanguera de Taubaté-SP. Foi analisada a flexibilidade da flexão de joelho através da goniometria entre os dois grupos de obesos. Comparando as médias foi encontrada grande diferença. Os obesos sedentários obtiveram uma média no grau de flexibilidade de joelho de 87,75 ± 9,85 graus com média de IMC 32,60 ± 0,91 (Figura 3) enquanto a média no grau de flexibilidade de joelho dos obesos exercitados foi 134,3 ± 2,5 graus. Conclui- se que a prática regular de exercício físico tem importante papel na estratégia de reabilitação desta população, sendo fundamental na prevenção de doenças ortopédicas.

 

ABSTRACT 

Effects of physical exercise to improve the flexibility in knee joint in non sedentaries obeses in comparison to sedentary obeses

Flexibility is the maximum passive range of joint movement, one of the main components of physical fitness and health. His influence can reach several aspects of human movement, which highlights the motor improvement, mechanical efficiency, the prevention of injuries, expressiveness and body awareness. Our aim was to evaluate the difference in the degree of flexibility in the knee joints in obese sedentary and exercised. Identifying possible improvements in the functional capacity of obese exercised and reduced associated pathologies. For this research were evaluated eighteen volunteers of both sexes who had degree of obesity 1. Among the nine patients evaluated are practitioners of physical exercise walk type, with daily practice at least three months and nine sedentary. The individuals trained were recruited in Leisure Square "St. Therese" in the city of Taubaté-SP, and not exercised were recruited in Anhanguera College of Taubaté-SP. The flexibility of the knee flexion was analyzed by goniometry between the two obese groups. Comparing the average found big difference. The inactive obese knee had an average degree of flexibility of 87.75 ± 9.85 degrees with a mean BMI 32.60 ± 0.91 (Figure 3) while the average degree of flexibility of the knee was exercised obese 134 3 ± 2.5 degrees. It is concluded that regular physical exercise plays an important role in rehabilitation strategy of this population, is fundamental in the prevention of orthopedic diseases.

Publicado
2016-02-10
Como Citar
Santos, Z. A., & Ribeiro, R. (2016). Efeito do exercício físico na melhora do grau de flexibilidade na articulação dos joelhos em obesos exercitados comparados com obesos sedentários. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 10(55), 20-24. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/401
Seção
Artigos Científicos - Original