Exercício físico com atividades recreativas: uma alternativa para o tratamento da obesidade infantil

  • Wagner Luiz Testa Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Lisiane Schilling Poeta Doutora. Professora da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC.
  • Maria de Fátima da Silva Duarte Doutora. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina – CDS/ UFSC
Palavras-chave: Obesidade infantil, Exercício físico, Tratamento

Resumo

Objetivo: investigar os efeitos de um programa de exercício físico por meio de atividades recreativas e orientação nutricional no Ãndice de Massa Corporal (IMC) e no percentual de gordura corporal (%GC) em crianças obesas. Método: Trata-se de um ensaio clínico controlado, com crianças entre 8 e 9 anos de idade divididas em dois grupos pareados em gênero e idade: grupo intervenção (n=11) e grupo controle (n=11). O grupo intervenção participou de um programa de intervenção com exercício físico com atividades recreativas e orientação nutricional durante 12 semanas consecutivas. O grupo controle não participou do programa e continuou com suas atividades cotidianas. Foram realizadas avaliações do IMC e %GC antes e após as 12 semanas. Na análise dos dados foram utilizadas a estatística descritiva e o Teste t de Student, com nível de significância p<0,05. Resultados: O grupo intervenção obteve resultados significativos na diminuição do IMC (p=0,022) e do %GC (p=0,037) e na dobra cutânea subescapular (p=0,041). O grupo controle apresentou aumento nos valores do IMC (p=0,002) e %GC (p=0,002) após 12 semanas. Conclusão: Conclui-se que o programa de intervenção foi efetivo na redução dos indicadores de obesidade, sendo um bom coadjuvante no tratamento e prevenção dessa condição, aliado ao tratamento médico e nutricional.

 

ABSTRACT

Physical exercise with recreational activities: an alternative for the treatment of childhood obesity

Objective: The purpose of this study was to investigate the effects of an exercise program with recreational activities had on the Body Mass Index (BMI) and percentage of body fat (%BF) in obese children. Methods: The research is quasi-experimental, with sample consisting of two paired groups of children (n = 22) of both sexes, aged 8-9 years, with BMI above the NCHS 95th percentile. It was an intervention study with pre and post-test. In the case group (n = 11), children participated in an intervention program with exercise of moderate intensity physical recreation, and nutritional counseling for 12 weeks. The control group (n = 11) did not participate in the program, and continued with their daily activities. Evaluations were made of BMI and %BF. It was utilized the Student t test for independent samples (p <0.05) to investigate the differences obtained between groups. Results: The case group has achieved significant results in decreasing BMI (p = 022) as well as in BF% (p = 037). The control group showed increased values of BMI and, %BF (p = 002). Conclusions: The intervention program with physical exercise, across of recreational activities and nutritional counseling was effective in reducing BMI, subscapular skin fold and %BF, and is good adjunct in the treatment and prevention of childhood obesity.

Biografia do Autor

Wagner Luiz Testa, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7014531519276430

Referências

-Abrantes, M. M.; Lamounier, J. A.; Colosimo, E. A. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes das regiões Sudeste e Nordeste. J Pediatr. Vol. 78. p.335-340. 2002.

-Alves, J. B.; Galé, C. R.; Souza, E. Efeito do exercício físico sobre o peso corporal em crianças com excesso de peso: ensaio clínico comunitário randomizado em uma favela no Brasil. Cadernos de Saúde Pública. Vol. 24. Num. 2. p.353-359. 2008.

-Assis, M. A. A.; e colaboradores. Overweight and thinness in 7-9 year old children from Florianopolis, Southern Brazil: a comparison with a French study using a similar protocol. Revista de Nutrição. Vol. 19. Num. 3. p.299-308. 2006.

-Balaban, G.; Silva, G. Efeito protetor do aleitamento materno contra a obesidade infantil. J. Pediatr. Vol. 80. Num. 1. p.7-6. 2004.

-Berleze, A. Efeitos de um programa intervenção motora em crianças, obesa e não obesas, nos parâmetros motores, nutricionais e psicossociais. Tese Doutorado. Porto Alegre. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2008.

-Bouchard, C. Genetic factors in the regulation of adipose tissue distribution. Journal of Internacional Medicine. Vol. 222. p.135-141. 2009.

-CDC. National Center for Chronic Disease Prevention and Health. 2010. Disponível em: <http://www.cdc.gov/HealthyYouth/obesity/>.

-CDC. Centers for Disease Control and Prevention. National Center for Health Statistics. United States. Atlanta: CDC. 2000. Disponível em: <http://www.cdc.gov/growthcharts>.

-Damiani, D.; Carvalho, D. P.; Oliveira, R. G. Obesidade na infância: um grande desafio. Pediatr Mod. Vol. 36. p.489-528. 2000.

-Denadai, R. C.; Vítolo, M. R.; Macedo, A. S. Efeitos do exercício moderado e da orientação nutricional sobre a composição corporal de adolescentes obesos avaliados por densitometria óssea. Revista Paulista de Educação Física. Vol. 12. Num. 2. p.210-218. 1998.

-Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Sindrome Metabólica-I. Godoy Matos e colaboradores (org). Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 84. Num. 1. p.5-28. 2005.

-Eliakim, A.; Kaven, G.; Berger, I. The effect of a combined intervention on body mass index and fitness in obese children and adolescents - a clinical experience. European Journal of Pediatrics. Vol. 16. Num. 1. p.449-454. 2002.

-Fernandez, A. C.; Mello, M. T.; Tufik, S. Influência do treinamento aeróbio e anaeróbio na massa de gordura corporal de adolescentes obesos. Rev Bras Med Esporte. Vol. 10. Num. 3. p.152-158. 2004.

-Guedes, D. P. Crescimento, composição corporal e desempenho motor em crianças e adolescentes do município de Londrina, Paraná, Brasil. Tese Doutorado. São Paulo. Escola de Educação Física, Universidade de São Paulo.1994.

-Jago, R.; Baranoviski, T.; Baranoviski, J. V. BMI From 3-6 y of age is predicted by tv viewing and physical activity, not diet. Int J Obes Relat Metab Disord. Vol. 29. Num. 6. p.557-564. 2005.

-Matsudo, V.; Matsudo, S. Atividade física no tratamento da obesidade. Eistein. Vol. 34. Supl 1. p.S29-S43. 2006.

-Monzavi, R.; Dreimane. D; Geffner, M. E. Improvement in risk factors for metabolic syndrome and insulin resistance in overweight youth who are treated with lifestyle intervention. Pediatrics. Vol. 117. Num. 6. p.1111-1118. 2006.

-Nemet, D.; Barkan, S.; Epstein, Y. Short- and long-term beneficial effects of a combined dietary-behavioral-physical activity intervention for the treatment of childhood obesity. Pediatrics. Vol. 115. Num. 4. p.443-449. 2005.

-Philippi, S. T.; e colaboradores. Pirâmide alimentar adaptada: guia para escolha dos alimentados. Revista de Nutrição. Vol. 12. Num. 1. p.65-80. 1999.

-Poeta, L. S. Intervenção multidisciplinar no perfil de risco cardiovascular, aptidão física e qualidade de vida relacionada à saúde de crianças obesas. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Florianópolis-SC. Universidade Federal de Santa Catarina. 2011.

-Rossetti, M. B. Impacto de um programa de atividade física na cardioproteção de crianças e adolescentes com sobrepeso ou obesidade. Dissertação de Mestrado em Ciências da Saúde. Belo Horizonte. Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Medicina. 2008.

-Sabia, R.; Santos, J.; Ribeiro, R. Efeito da atividade física associada à orientação alimentar em adolescentes obesos: comparação entre o exercício aeróbio e anaeróbio. Rev Bras Med Esporte. Vol. 10. Num. 5. p.349-355. 2004.

-Savoye, M.; Shaw, M.; Dziura, J. Effects of a weight management program on body composition and metabolic parameters in overweight children. JAMA. Vol. 297. Num. 24. p.2697-2704. 2007.

-WHO. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Report of a WHO Consultation. Technical Report Series. Geneva: World Health Organization, 2000. 894. Disponível em: <http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs311/en/index.html>.

-WHO. (World Health Organization). Global recommendations on physical activity for health. 2010. Disponível em: <http://whqlibdoc.who.int/publications/2010/9789241599979_eng.pdf>.

Publicado
2017-02-06
Como Citar
Testa, W. L., Poeta, L. S., & Duarte, M. de F. da S. (2017). Exercício físico com atividades recreativas: uma alternativa para o tratamento da obesidade infantil. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 11(62), 49-55. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/419
Seção
Artigos Ciení­ficos - Original