Avaliação da composição corporal em pacientes submetidos ao método de emagrecimento 5S

  • Túlio de Medeiros Sperb Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora, Juiz de Fora-MG, Brasil
  • Edivana Poltronieri Universidade Vila Velha, Serra-ES, Brasil.
  • Ivana Doelinger Cobe Faculdade Católica Salesiana, Serra-ES, Brasil.
  • Victor Sorrentino Universidade Luterana do Brasil, Porto Alegre-RS, Brasil.
Palavras-chave: Obesidade, Perda de peso, Composição corporal, Dieta, Estilo de vida

Resumo

A obesidade é uma doença pandêmica que aumenta o risco de morte por todas as causas, aumenta o risco de desfechos cardiovasculares, a incidência de doenças crônicas degenerativas e a incidência de vários tipos de cânceres. Sabe-se que o emagrecimento saudável, traz consigo inúmeros benefí­cios na saúde dos pacientes obesos, reduzindo ní­veis de pressão arterial, diminuindo o risco de diabetes mellitus, prevenindo a ocorrência de desfechos cardiovasculares e morte. O presente estudo se propõe a avaliar a eficâcia do método de emagrecimento 5S, por meio de exame de bioimpedância antes e após o tratamento verificando as modificações na composição corporal dos pacientes tratados. Trata-se de um estudo de coorte retrospectivo analí­tico não controlado, baseado na revisão de prontuários. Foram incluí­dos 1.017 pacientes no estudo, sendo a maioria do sexo feminino (87%), e com idade média de 39 anos. Houve uma perda média de 13,880 kg no peso corporal (p < 0,0001), redução média de 7,55% no percentual de massa gorda, ganho de 3,10% de massa magra (p < 0,0001), redução média de 5,12 kg/m2 no í­ndice de massa corporal (IMC) (p < 0,0001), e redução média de 14,74 cm na circunferência abdominal (p < 0,0001) dos pacientes tratados. Tais achados demonstram que o método de emagrecimento 5S, reduz o peso corporal, com redução no percentual de massa gorda e ganho na massa magra, redução do IMC e redução da circunferência abdominal, modificando positivamente o perfil da composição corporal dos pacientes tratados, e possivelmente, impactando positivamente na morbidade e mortalidade desses pacientes.

Referências

-Abdelaal, M.; le Roux, C.W.; Docherty, N.G. Morbidity and mortality associated with obesity. Annals of Translational Medicine. Vol. 5. Num. 7. 2017. p. 161.

-Ades, L.; Kerbauy, R.R. Obesity: Reality and Questions. Psicologia USP. Vol. 13. Num. 1. 2002. p. 197-216.

-Astrup, A.; Rossner S. Lessons from obesity management programmes: greater initial weight loss improves long-term maintenance. Obesity Reviews. Vol. 1. 2000. p. 17-19.

-Barroso, T.A.; Marins, L.B.; Alves, R.; Gonçalves, A.C.S.; Barroso, S.G.; Rocha, G.S. Association of Central Obesity with The Incidence of Cardiovascular Diseases and Risk Factors. International Journal of Cardiovascular Sciences. Vol.30. Num. 5. 2017. p. 416-424.

-Basen-Engquist, K.; Chang, M. Obesity and Cancer Risk: Recent Review and Evidence. Current Oncology Reports. Vol. 13. Num. 1. 2011. p. 71-76.

-Brandt, C.; Pedersen, B. K. The role of exercise-induced myokines in muscle homeostasis and the defense against chronic diseases. Journal of Biomedicine & Biotechnology. Vol. 2010, Num. 520258. 2010. p. 1-6.

-Bressan, J.; Hermsdorff, H.H.M.; Zulet, M.A.; Martínez, J.A. Impacto hormonal e inflamatório de diferentes composições dietéticas: ênfase em padrões alimentares e fatores dietéticos específicos. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabolismo. Vol. 53. Num. 5. 2009. p. 572-578.

-Despres, J.P.; Lemieux, I. Abdominal obesity and metabolic syndrome. Nature. Vol. 444. 2006. p. 881-887.

-Gavena, A.; Dichi, I. Importância do índice glicêmico e suas aplicações clínicas. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. Vol. 3. Num. 15. 2009. p. 199-208.

-Haslam, D.W.; James, W.P. Obesity. Lancet. Vol. 366. 2005. p. 1197-1209.

-Knowler, W.C.; Barrett-Connor, E.; Fowler, S.E.; Hamman, R.F.; Lachin, J.M.; Walker, E.A.; Nathan, D.M. Reduction In the incidence of type 2 diabetes with lifestyle intervention or metformin. New England Journal of Medicine. Vol. 346. Num. 6. 2002. p. 393-406.

-Kushner, R.F.; Kunigk, A.; Alspaugh, M.; Andronis, P.T.; Leitch, C.A.; Schoeller, D.A. Validation of bioelectrical impedance analysis as a measurement of change in body composition in obesity. The American Journal of Clinical Nutrition. Vol. 52. Num. 2. 1990. p. 219-223.

-Markus, M.R.P.; Baumeister, S.E.; Ittermann, T.; Schipf, S.; Doerr, M.; Voelzke, H. Effects of variation in weight on long-term changes in blood pressure. The SHIP cohort study. The European Journal of Cardiovascular Prevention and Rehabilitation. Vol.18. Suplemento 1. 2011. 18. p. 64.

-Ministério da Saúde. Dados do Vigitel. 2016. http://portalsaude.saude.gov.br (Acessado em 10 de outubro 2017).

-Nackers, L.M.; Ross, K.M.; Perri, M.G. The association between rate of initial weight loss and long-term success in obesity treatment: does slow and steady win the race? International Journal of Behavior Medicine. Vol.17. 2010. p. 161-167.

-Nascimento, L.F.R. Ãcidos graxos ômega-3 induzem neurogênese predominantemente de células que expressam POMC no hipotálamo. Dissertação de Mestrado. UNICAMP. Campinas. 2014.

-Oliveira, J.L.R.; Sonnewend, D.; Nicolau, R.A.; Magalhães, R.G.; Conrado, L.A.; Zângaro, R.A.; Pacheco, M.T.T. O efeito da radiação infravermelho longo e microcorrentes sobre o processo de reparação tecidual. VIII Encontro Latino Americano de Iniciação Cientifica e IV Encontro Latino Americano de Pós-Graduação. Universidade do Vale do Paraíba. 2004. p 378-381.

-Sugimoto, L. Dieta rica em gorduras causa lesão que abre caminho para a obesidade. Jornal da UNICAMP. Num. 421. 2009. p. 5.

-Swift, D.L.; Johannsen, N.M.; Lavie, C.J.; Earnest, C.P.; Church, T.S. The Role of Exercise and Physical Activity in Weight Loss and Maintenance. Progress in Cardiovascular Diseases. Vol 56. Num. 4. 2014. p. 441-447.

-Vilaça, C. Dietas hipoglicídicas e hiperproteicas: efeitos na sensibilidade à insulina em adultos pré-obesos/obeso. Dissertação de Mestrado. Departamento em Medicina da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior. Covilhã, Portugal. 2008.

Publicado
2019-01-13
Como Citar
Sperb, T. de M., Poltronieri, E., Cobe, I. D., & Sorrentino, V. (2019). Avaliação da composição corporal em pacientes submetidos ao método de emagrecimento 5S. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 12(75), 867-874. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/806
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original