Oficinas de educação alimentar e nutricional: um estudo com escolares em Minas Gerais, Brasil

Juliana Silveira Pardino, Luana Ribeiro Campos, Vanessa Alves Ferreira, Dora Neumann, Ivy Scorzi Cazelli Pires

Resumo


Introdução: A Educação Alimentar e Nutricional (EAN) revela-se como uma estratégia fundamental para a promoção da saúde no espaço escolar, conforme descreve a literatura. Objetivo: Nesta direção, esse trabalho objetivou realizar ações de Educação Alimentar e Nutricional por intermédio de oficinas sobre alimentação, nutrição e estilo de vida em uma escola pública localizada no interior do Estado de Minas Gerais, Brasil. Método: Trata-se de um estudo de intervenção realizado com 411 escolares, de ambos os sexos, matriculados no ensino fundamental. No período de três meses foram realizadas quinze oficinas de EAN com toda a comunidade escolar, incluindo: responsáveis, educadores, cantineiras e alunos. Discussão: Observaram-se mudanças no estilo de vida dos escolares assim como, o envolvimento de toda a comunidade escolar nas ações propostas. Conclusão: Deste modo, conclui-se que a estratégia foi bem-sucedida. E que este estudo alinha-se as ações, programas e políticas de EAN direcionadas ao combate da obesidade infantil no Brasil. Dessa maneira, tais ações devem, portanto, ser incentivadas no nível local.

 

ABSTRACT 

Food and nutrition workshops based on the evaluation of food consumption and the physical activity profile of schoolchildren

Introduction: Food and Nutrition Education (EAN) reveals itself as a fundamental strategy for the promotion of health in the school space, as described in the literature. Objective: In this direction, this work aimed to carry out Food and Nutrition Education actions through workshops on food, nutrition and lifestyle in a public school located in the interior of the State of Minas Gerais, Brazil. Method: It is a study of function performed with 411 schoolchildren, of both sexes, enrolled in elementary education. During the three-month period, fifteen EAN workshops were held with a whole school community, including: teachers, teachers, and students. Discussion: Observe changes in the schoolchildren's lifestyle as well as the involvement of the entire school community in the proposed actions. Conclusion: In this way, we conclude that a strategy was successful. And that this study aligns as EAN actions, programs and policies directed to the fight of childhood obesity in Brazil. Therefore, such actions should therefore be encouraged at the local level.


Palavras-chave


Saúde do escolar; Educação alimentar e nutricional; Sobrepeso; Obesidade; Promoção da saúde

Texto completo:

PDF

Referências


-Albuquerque, A.G. Conhecimentos e práticas de educadores e nutricionista sobre a Educação Alimentar e Nutricional no ambiente escolar. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pernambuco. Recife. 2012.

-Baldasso, J.G.; Galante, A.P.; Ganen, A.P. Impacto das ações de um programa de educação alimentar e nutricional em uma população de adolescentes. Revista de Nutrição. Vol. 29. Num. 1. 2016. p. 65-75.

-Barros, M.D.P. Prevalência de fatores de risco da doença cardiovascular em estudantes de uma cidade do Vale do Jequitinhonha. 2014. Dissertação de Mestrado Profissionalizante em Ensino em Saúde. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Diamantina. 2014.

-Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e Ministério do planejamento, orçamento e gestão. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. Avaliação Nutricional da disponibilidade domiciliar de alimentos no Brasil. Rio de Janeiro. IBGE. 2010.

-Brasil. Ministério do desenvolvimento Social e Combate à fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Brasília. Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. 2012.

-Brasil. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira. 2ª edição. Brasília. Ministério da Saúde. 2014.

-CAISAN. Câmara Interministerial de Segurança alimentar e nutricional. Estratégia Intersetorial de Prevenção e controle da obesidade: recomendações para estados e municípios. Brasília. CAISAN. 2014.

-Del Pino, D.L. Adaptação e validação de um Questionário de Frequência Alimentar para crianças de 6 a 10 anos. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2009.

-Domene, S. M. A. Avaliação do consumo alimentar. IN: Taddei JA (org). Nutrição em saúde Pública. Rio de Janeiro. Rubio. 2011.

-Escrivão, M. A.M.S. Obesidade exógena na infância e na adolescência. Jornal de Pediatria. Vol. 76. Num. 3. 2000. p. 305-310.

-Fernandes, P.S. Evaluating the effect of nutritional education on the prevalence of overweight/obesity and on foods eaten at primary schools. Jornal de Pediatria. Vol. 85. Num. 4. 2009. p.315-321.

-Fisberg, M. Obesogenic environment: intervention opportunities. Jornal de Pedriatria. Vol. 92. Num. 3. 2016. p.30-39.

-Fumagalli, F. Validação de Questionário Quantitativo de Frequência Alimentar para Crianças de 5 a 10 anos. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Araraquara. 2007.

-Guerra, P.H.; Silveira, J.A.C.; Salvador, E.P. Physical activity and nutrition education at the school environment aimed at preventing childhood obesity: evidence from systematic reviews. Jornal de Pediatria. Vol. 92. Num. 1. 2015. p. 15-23.

-Hinning, P.F. Construção de Questionário de Frequência Alimentar para crianças de 7 a 10 anos. Revista Brasileira de Epidemiologia. Vol. 17. Num. 2. 2014. p.479-494.

-Medeiros, C.C.; Estado Nutricional e Hábitos de Vida em Escolares. Revista Brasileira de Crescimento Desenvolvimento Humano. Vol. 21. Num 3. 2011. p. 789-797.

-Mondini, L. Prevalência de sobrepeso e fatores associados em crianças ingressantes no ensino fundamental em um município da região metropolitana de São Paulo, Brasil. Caderno de Saúde Pública. Vol. 23. Num. 8. 2007. p. 1825-1834.

-Muniz, V.M.; Carvalho, A.T. O Programa Nacional de Alimentação Escolar em um município do estado da Paraíba: um estudo sob o olhar dos benefícios do programa. Revista de Nutrição. Vol. 20. Num. 3. 2007. p. 285-296.

-Nascimento, M.C.P.S. Alimentação escolar em três escolas públicas no município de Itapetinga-BA: uma contribuição para educação ambiental. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Itapetinga. 2015.

-Negri, S.T.; Slongo, J.S.C. Lanche escolar: preferências e consumo entre escolares de uma escola pública do município de Ijuí-RS. Revista Contexto e Saúde. Vol. 5. Num. 8. 2005. p. 85-90.

-Philippi, S.T. Pirâmide alimentar adaptada: guia para escolha dos alimentos. Revista de Nutrição. Vol. 12. Num. 1. 1999.p. 65-80.

-Rinaldi, A.E. M. Contribuições das práticas alimentares e inatividade física para o excesso de peso infantil. Revista Paulista de Pediatria. Vol. 26. Num. 3. 2008. p. 271- 277.

-Rivera, I. R. Atividade Física, horas de assistência à TV e Composição Corporal em Crianças e Adolescentes. Sociedade Brasileira de Cardiologia. Vol. 95. Num. 2. 2010. p.159-165.

-Schmitz, B.A.S. A escola promovendo hábitos alimentares saudáveis: uma proposta metodológica de capacitação para educadores e donos de cantina escola. Caderno de Saúde Pública. Vol. 24. Num. 2. 2008. p. 312-322.

-Silva, A.D.C. Hábitos alimentares e sedentarismo em crianças e adolescentes com obesidade na admissão do programa de obesidade do hospital universitário. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. Vol. 11. Num. 61. 2017.p. 39-46. Disponível em:

-Triches, R.M.; Giuglianib, E.R.J. Obesidade, práticas alimentares e conhecimentos de nutrição em escolares. Revista de Saúde Pública. Vol. 39. Num. 4. 2005. p.541-547.

-Vertelo, M.M. Estudos e estratégias para prevenção e tratamento da obesidade infantil no âmbito escolar. Monografia de Licenciatura em Ciências Biológicas. Consórcio Setentrional de Educação a Distância. Universidade de Brasília. Universidade Estadual de Goiás. Brasília. 2011.

-WHO. Information sheet: global recommendations on physical activity for health 5 - 17 years old. Genebra, OMS, 2011. Disponivel em:

-Yokota, R.T.C. Projeto “A escola promovendo hábitos alimentares saudáveis”: comparação de duas estratégias de educação nutricional no Distrito Federal, Brasil. Revista de Nutrição. Vol. 23. Num.1. 2010. p.37-47.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui