Avaliação do estado nutricional e do consumo alimentar de adultos jovens com diferentes índices de massa corporal

  • Karine Lazarotto Departamento de Ciências da Vida, Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC), São Miguel do Oeste-SC, Brasil.
  • Eduardo Ottobelli Chielle Departamento de Ciências da Vida, Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC), São Miguel do Oeste-SC, Brasil.
Palavras-chave: Consumo alimentar, Índice de Massa Corporal, Alimentação

Resumo

Introdução: A obesidade é uma doença multifatorial que têm se tornado um problema no Brasil. Os principais fatores relacionados ao ganho de peso são o consumo de alimentos de alta densidade energética, baixo valor nutricional, e o sedentarismo. Objetivo: O objetivo desse estudo foi avaliar o consumo alimentar de adultos jovens com diferentes Índices de Massa Corporal (IMC), do Extremo Oeste de Santa Catarina. Materiais e métodos: O método trata-se de um estudo transversal e a amostra foi composta por 149 indivíduos pareados por sexo, idade (18 a 30 anos) e IMC. Estes foram submetidos a um questionário de frequência de consumo alimentar. Discussão: O número de publicações que abordam o objeto deste estudo vem aumentando, assim como a preocupação da população com questões relacionadas à saúde e alimentação. Resultados: Os resultados encontrados demostram que em todos os grupos dos diferentes IMC nota-se uma baixa frequência no consumo de frutas, a frequência do consumo de refrigerantes e alimentos industrializados foi maior nos grupos de participantes em sobrepeso e nos três grupos de obesos. O cuidado com a alimentação também é maior em participantes com o IMC normal quando comparado aos demais grupos. Os resultados demonstram as mudanças que vem ocorrendo no padrão alimentar, com o excesso de produtos industrializados e o baixo consumo de frutas e verduras, principalmente nos grupos com excesso de peso. Conclusão: Dessa forma fica claro que são necessárias campanhas e políticas públicas que estimulem os bons hábitos alimentares, para a mudança do perfil nutricional dos brasileiros.

Referências

-Albano, R.D.; Souza, S.B. Ingestão de energia e nutrientes por adolescentes de uma escola pública. Jornal de Pediatria (Rio J). Vol.77. Num.6. 2001. p. 512-6.

-Braga, M.M.; Paternez, A.C.A.C. Avaliação do Consumo Alimentar de Professores de uma Universidade Particular da Cidade de São Paulo-SP. Revisya Simbio-Logias. Vol. 4. Num. 6. 2011. p. 84-97.

-Brasil, Ministério da Saúde. Secretária de Vigilância Sanitária em Saúde. VIGITEL. Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde. Brasília. 2014.

-Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Ministério da Saúde. Brasília. 2006.

-Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico: estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2016. Ministério da Saúde, Brasília, 2017.

-Brasil, Ministério da Saúde. Portaria nº596, de 08 de abril de 2004. Análise da estratégia global para a alimentação saudável, atividade física e saúde. Ministério da Saúde, Brasília, 2004.

-Bastos, Á.M.C.; Bílio, L.F.S.; Fernandes, A.C.C.F. Caracterização do consumo alimentar em adultos. Revista Interdisciplinar. Vol. 10. Num. 2. 2017. p. 1-8.

-Bielemann, R.M.; Motta, J.V.S.; Minten, G.C.; Horta, B.L.; Gigante, D.P. Consumo de alimentos ultraprocessados e impacto na dieta de adultos jovens. Revista Saúde Pública. Vol.49. 2015. p.28.

-Canella, D.S.; Levy, R.B.; Martins, A.P.; Claro, R.M.; Moubarac, J.C.; Baraldi, L.G.; e.t al.; Alimentos ultraprocessados e perfil da dieta no Brasil. (2008-2009). PLoS One. Vol. 9. Num. 3. 2014. p.927-52

-Dimeglio, D.P.; Mattes, R.D. Liquid versus solid carbohydrate: effects on food intake and body weight. International journal of obesity and related metabolic disorders. Vol. 24. Num. 6. 2000. p.794-800.

-Duran, A.C.F.L; Latorre, M.R.D.O; Florindo, A. A.; Jaime, P.C. Correlação entre consumo alimentar e nível de atividade física habitual de praticantes de exercícios físicos em academia. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Brasília. Vol.12. Num. 3. 2004. p. 15-19.

-Fernández, J. R.; Redden, D. T.; Petrobelli, A.; Allison, D. B. Waist circumference percentiles in nationally representative samples of african-american, european-american, and mexican-american, children and adolescents. The Journal of Pediatrics. Vol. 145. 2004. p. 439-444.

-Gallagher, D.; Heymsfield, S.B.; Heo, M, Jebb S.A.; Murgatroyd, P.R.; Sakamoto, Y. Healthy percentage body fat ranges: an approach for developing guidelines based on body mass index. American Journal of Clinical Nutrition. Vol. 12. Num. 3. 2000. 694-701.

-Gomes, A.L.C. Indicador da qualidade da alimentação em mulheres nos diferentes estratos sociais. Dissertação de Mestrado. São Paulo. Universidade de São Paulo. 2003.

-Guenther, P.; Dodd, K.; Reedy, J.; Krebs-Smith, S. Most Americans eat much less than recommended amounts of fruits and vegetables. Journal of the American Dietetic Association J Am Diet Assoc. Vol.106. 2006. p.1371-9.

-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2012. Rio de Janeiro: IBGE. Brasília. 2013. p.256.

-Jaime, P.C.; Monteiro, C.A. Fruit and vegetable intake by Brazilian adults, 2003. Cadernos de Saúde Pública. Vol. 21. 2005. p. 19-24.

-Larson, N.I.; Neumark-Sztainer, D.R.; Harnack, L.J.; Wall, M.M.; Story, M.T.; Eisenberg, M.E. Fruit and vegetable intake correlates during the transition to young adulthood. American Journal of Preventive Medicine. Vol. 35. Num.1. 2008. p. 33-7.

-Malik, V.S.; Schulze, M.B.; Hu F.B. Intake of sugar-sweetened beverages and weight gain: a systematic review. American Journal of Clinical Nutrition. Vol.84. Num. 2. 2006. p.274-88.

-Martins, A.P.B.; Levy, R.B.; Claro, R.M.; Moubarac, J.C.; Monteiro, C.A. Participação Crescente de Produtos ultraprocessados na dieta brasileira (1987-2009). Revista Saúde Pública. Vol.47. Num.4. 2013. p.656-65.

-Monteiro, C.A. Nutrition and health. The issue is not food, nor nutrients, so much as processing. Public Health Nutrition. Vol.12. Num.5. 2009. p. 729-31.

-Monteiro, C.A.; Levy, R.B.; Claro, R.M.; Castro, I.R.R.; Cannon, G. Uma nova classificação de alimentos baseada na extensão e propósito do seu processamento. Cadernos de Saúde Pública. Vol.26. Num.11. 2010. p.2039-49.

-Monteiro, C.A.; Mondini, L.; Costa, R.B. Changes in composition and appropriate nutrition of family diet in the metropolitan areas of Brazil (1988-1996). Revista Saúde Pública. Vol. 34. 2000. p. 251-8.

-Moubarac, J.C.; Batal, M.; Martins, A.P.; Claro, R.; Levy, R.B.; Cannon G. Processed and ultra-processed food products: consumption trends in Canada from 1938 to 2011. Canadian journal of dietetic practice and research. Vol. 75. Num.1. 2014. p.15-21.

-Nicklett, E.J.; Kadell, A.R. Fruit and vegetable intake among older adults: a scoping review. Maturitas. Vol. 75. Num. 4. 2013. p.305-312.

-Organização Mundial da Saúde (OMS). Estratégia global em alimentação saudável, atividade física e saúde. Genebra: Organização Mundial da Saúde. 2003.

-Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Doenças crônicas degenerativas e obesidade: Estratégia mundial sobre alimentação saudável, atividade física e saúde. Brasília: OPAS. 2003.

-Organização Mundial da Saúde (OMS). Cardiovascular Diseases (CVDs). Fact Sheet nº 317. 2011.

-Pontieri, F.M.; Castro, L.P.T.; Resende, V.A.; Relação entre o estado nutricional e o consumo de frutas, verduras e legumes de pacientes atendidos em uma clínica escola de nutrição. Ensaios e Ciência: Ciências, Biológicas, Agrárias e da Saúde. Vol.15. Num. 4. 2011. p.117-130.

-Prince, M.J.; Wu F.; Guo Y.; Robledo, L.M.G.; O’donnell, M.; Sullivan, R.; Yusuf, S. The burden of disease in older people and implications for health policy and practice. Lancet. Vol. 385. Num. 9967. 2015. p.549-562.

-Rauber, F.; Campagnolo, P.D.; Hoffman, D.J.; Vitolo, M.R. Consumption of ultra-processed food products and its effects on children’s lipid profiles: a longitudinal study. Nutrition, Metabolism and Cardiovasculary. Vol.25. Num. 1. 2015. p.116-22.

-Rolls, B.J. The relationship between dietary energy density and energy intake. Physiology Behavior. Vol. 97. Num. 5. 2009. p. 609-15.

-Salles-Filho, S.; Zackiewics, M. Prioridade de pesquisa para suínos e aves. Revista Tecnologia de Carnes. Vol. 3. Num. 1. 2001. p.1-6.

-SichierI, R.; e colaboradores. Recomendações de Alimentação e Nutrição Saudável para a População Brasileira. Arquivos Brasileiro de Endocrinologia. Vol. 44. Num. 3. 2000. p. 1-8.

-Souza, J. B.; Enes, C.C. Influência do consumo alimentar sobre o estado nutricional de adolescentes de Sorocaba-SP. Journal of the Health Sciences Institute. Vol. 31. 2013. p. 65-70.

-Souza, A.M.; Pereira, R.A.; Yokoo, E.M.; Levy, R.B.; Sichieri R. Most consumed foods in Brazil: National Dietary Survey 2008-2009. Revista de Saúde Pública. Vol.47. Num.1. 2013. p.190.

-Triches, R. M.; Giugliani, E. R. J. Obesidade, práticas alimentares e conhecimentos de nutrição em escolares. Revista Saúde Pública. Vol. 39. Num. 4. 2005. p. 541-547.

-Vartanian, L.R.; Schwartz, M.B.; Brownell, K.D. Effects of soft drink consumption on nutrition and health: a systematic review and meta-analysis. American Journal of Public Health. Vol. 97. Num. 4. 2007. p. 667-75.

-Wanderley, E. N.; Ferreira, V. A.; Obesidade: uma perspectiva plural. Revista Ciência e Saúde Coletiva. Vol. 15. Num.1. 2010. p. 185-194.

-World Health Organization. Food and Agriculture Organization of the United Nations. Expert Consultation on Diet, Nutrition and the prevention diseases. Diet Nutrition and the Prevention of chronic diseases: report of a joint WHO/FAO WHO expert consultation. Geneva. 2004.

Publicado
2020-05-16
Como Citar
Lazarotto, K., & Chielle, E. O. (2020). Avaliação do estado nutricional e do consumo alimentar de adultos jovens com diferentes índices de massa corporal. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 13(81), 731-740. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1054
Seção
Artigos Científicos - Original