Efeito de um programa de exercício físico sobre medidas antropométricas e aptidão física em mulheres obesas

  • Fernanda Caetano Moraes Programa de pós-graduação em Ciências da Saúde e da Vida, Universidade Franciscana, Santa Maria-RS, Brasil.
  • Maria Augusta Barcellos Cabral Programa de pós-graduação em Ciências da Saúde e da Vida, Universidade Franciscana, Santa Maria-RS, Brasil.
  • Thaise Dutra Soares Programa de pós-graduação em Ciências da Saúde e da Vida, Universidade Franciscana, Santa Maria-RS, Brasil.
  • Quelen Carpes Grutzmacher Programa de pós-graduação em Ciências da Saúde e da Vida, Universidade Franciscana, Santa Maria-RS, Brasil.
  • Juliana Saibt Martins Programa de pós-graduação em Ciências da Saúde e da Vida, Universidade Franciscana, Santa Maria-RS, Brasil.
  • Jerônimo Costa Branco Programa de pós-graduação em Ciências da Saúde e da Vida, Universidade Franciscana, Santa Maria-RS, Brasil.
Palavras-chave: Obesidade, Aptidão física, Exercícios

Resumo

Introdução: O sobrepeso e a obesidade aumentaram significativamente nas últimas décadas, gerando alterações na saúde física do indivíduo. Objetivo: Verificar o efeito de um programa de exercícios físicos em relação as medidas antropométricas e níveis de aptidão física de mulheres obesas. Materiais e métodos: Estudo de intervenção sem grupo controle, realizado no período de agosto de 2017 a dezembro de 2018, foram avaliadas as medidas antropométricas pela balança de bioimpedância, avaliação da aptidão física foi composta pela bateria de testes conhecida como Rikli e Jones. O programa de exercício físico totalizou 16 sessões de 50 minutos. Resultados: Após a intervenção à composição corporal das mulheres tiveram diminuição nas medidas de circunferência abdominal (p=0,009) e do índice de massa corporal (p=0,004), bem como aumento da força muscular de membros superiores (p=0,018) e inferiores (p=0,001), da agilidade (p=0,013), da flexibilidade de membros inferiores (p=0,049) e da flexibilidade de cadeia posterior (p=0,002). Conclusão: O programa de exercícios físicos foi eficaz para a redução das medidas antropométricas, e na melhora dos escores de força muscular e flexibilidade, relacionados à aptidão física.

Biografia do Autor

Jerônimo Costa Branco, Programa de pós-graduação em Ciências da Saúde e da Vida, Universidade Franciscana, Santa Maria-RS, Brasil.
Fisioterapeuta, Professor do Mestrado de Ciências e Saúde da Vida da Universidade Franciscana

Referências

-Arruda, D.P.; Assumpção, C.O.; Urtado, C.B.; Dorta, L.N.O; Rosa, M.R.R.; Zabaglia, R. Relação entre treinamento de força e redução do peso corporal. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 4. Num. 24. 2010. p. 605-609. http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/291

-Aune D, Sen A, Norat T, Janszky I, Romundstad P, Tonstad S et al. Body Mass Index, Abdominal Fatness, and Heart Failure Incidence and Mortality: A Systematic Review and Dose-Response Meta-Analysis of Prospective Studies. Circulation. Vol. 133. Num. 7. 2016. p. 639-649. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26746176

-Dada, R.P.; Branco, B.H.M.; Terra, C.M.O.; Lazarin, S.P.B.; Hintze, L.J.; Nardo, J.N. Nutritional status and cardiometabolic risk in women: relationship with usual and non-usual components of body composition. Journal of Physical Education. Vol. 29. Num. e2935. 2018.

-Floody, P.D.; Navarrete, F.C.; Mayorga D.j.; Salazar, C.M.; Pinillos, F.G.; Ramám, P.L. Adaptaciones al ejercicio físico en el perfil lipídico y la salud cardiovascular de obesos mórbidos. Gaceta Médica de Mexico. Vol. 153. Num. 7. 2017. p. 781-786. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29414959

-Gonçalves, J.M.P.; Lopes, J.G.C.; Pires Neto, C.S.; Santos, M.G. A influência do exercício físico no perfil lipídico e na aptidão física em mulheres idosas. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Vol. 12. Num. 2. 2009. p. 215-226.

-Hanniball, D.; Zolet, N.E.; Souza, J.C.; Speretta, G.F.F.; Leite, R.D.; Prestes, J. Exercício físico e obesidade: o impacto das diferentes modalidades. Revista Brasileirade Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 4. Num. 20. 2010. p. 218-229. http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/240

-Heyward, V.H. Avaliação física e prescrição de exercícios: técnicas avançadas. 6ª edição. São Paulo. Artmed. 2013. p. 486.

-Jensen, M.D.; Ryan, D.H.; Apovian, C.M.; Ard, J.D; Comuzzie, A.G.; Donato, K.A. A Report of the American College of Cardiology/American Heart Association Task Force on Practice Guidelines and The Obesity Society. Circulation. Vol. 129. Num. 4. 2014. p. 102-138. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5819889/

-Kaercher, P.L.K.; Glänzel, M.H.; Rocha, G.G.; Schmidt, L.M.; Nepomuceno, P.; Stroschöen, L. Escala de percepção subjetiva de esforço de borg como ferramenta de monitorização da intensidade de esforço físico. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 12. Num. 80. 2018. p. 1180-1185. http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1603/1160

-Marcon, E.R. Efeito de um programa de exercícios físicos sobre diferentes abordagens no tratamento clínico da obesidade mórbida. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Cirúrgicas. Porto Alegre. 2015. https://lume.ufrgs.br/handle/10183/143071

-Mendonça, C.P.; Anjos L.A. Aspectos das práticas alimentares e da atividade física como determinantes do crescimento do sobrepeso/obesidade no Brasil. Cadernos de Saúde Pública. Vol. 20. Num. 3. 2004. p. 698-709.

-Mesquita, C.A.A.; Turi-Lynch, B.C.; Bergoc, R.D.; Maia, R.L.; Amaral, S.L.; Monteiro, H.L. Health-related physical fitness among undergraduate students in physical education. Journal Physical Education. Vol. 29. Num. e2908. 2018.

-Ministério da saúde. Estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2016. Brasilia. Editora MS/ CGDI. 2017.

-Pearce, N.; Ebrahim, S.; McKee, M.; Lamptey, P.; Barreto, M.L.; Matheson, D. The road to 25×25: How can the five-target strategy reach its goal? The Lancet Global Health. Vol. 2. Num. 3. 2014. p. 126-128.

-Poeta, L.S.; Duarte, M.F.S.; Caramelli, B.; Mota, J.; Giuliano, I.C.B. Efeitos do exercício físico e da orientação nutricional no perfil de risco cardiovascular de crianças obesas. Revista da Associação Médica Brasileira. Vol. 59. Num. 1. 2013. p. 56-63.

-Reis Filho, A.D.; Silva, M.L.S.; Fett, C.A.; Lima, W.P. Efeitos do treinamento em circuito ou caminhada após oito semanas de intervenção na composição corporal e aptidão física de mulheres obesas sedentárias. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 2. Num. 11. 2008. p. 498-507. http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/111

-Ribeiro, C.C.A.; Abad, C.C.C.; Barros, R.V.; Barros Neto, T.L. Nível de flexibilidade obtida pelo teste de sentar e alcançar a partir de estudo realizado na grande São Paulo. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 12. Num. 6. 2010. p. 425-421.

-Rikli, R.E. Reliability, validility, and methodological issues in assessing physical activity in older adults. Research Quarterly for Exercise and Sport. Vol. 71. Num. 2. 2000. p. 89-96.

-Rocha, P.E.C.P.; Silva, V.S.; Camacho, L.A.B.; Vasconcelos, A.G.G. Effects of long-term resistance training on obesity indicators: a systematic review. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 17. Num. 5. 2015. p. 621-634.

-Romero, C.E.M.; Zanesco, A. O papel dos hormônios leptina e grelina na gênese da obesidade. Revista de Nutrição. Vol. 19. Num. 1. 2006. p. 85-91.

-Rosário, J.L.P.; Sousa, A.; Cabral, C.M.N.; João SMA; Marques AP. Reeducação postural global e alongamento estático segmentar na melhora da flexibilidade, força muscular e amplitude de movimento: um estudo comparativo. Fisioterapia e Pesquisa. Vol. 15. Num. 1. 2008. p. 12-18.

-Santos Z. A.; Ribeiro, R. Efeito do exercício físico na melhora do grau de flexibilidade na articulação dos joelhos em obesos exercitados comparados com obesos sedentários. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 10. Num.55. 2016. p. 418-426. http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/401

-Seol, J.K.; Jong-Hyu, K.; Zhao, G.; Young-Sook, Y.; Jea-Ryang, Y.; Gi-Chul, H. e colaboradores. Effects of 12-week circuit exercise program on obesity index, appetite regulating hormones, and insulin resistance in middle-aged obese females. Journal of Physical Therapy Scienci. Vol. 30. Num. 1. 2018. p. 169-173. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5788800/

-Silva, D.A.S.; Mendonça, B.C.A.; Oliveira, A.C.C.O. Qual é o impacto do comportamento sedentário na aptidão física de mulheres a partir de 50 anos de idade? Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 14. Num. 2. 2012. p. 154-163.

-Slinde, F.; Rossande, H.L. Bioelectrical impedance: effect of 3 identical meals on diurnal impedance variation and calculation of body composition. The American Journal of Clinical Nutrition. Vol. 74. Num. 4. 2001. p. 474-478. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11566645

-Souza, C.O.; Silva, R.C.R.; Assis, A.M.O.; Fiaccone, R.L.; Pinto, E.J.; Moraes, L.T.L.P. Associação entre inatividade física e excesso de peso em adolescentes de Salvador, Bahia - Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia. Vol. 13. Num. 3. 2010. p. 468-475.

-Vagetti, G.C.; Oliveira, V.; Silva, M.P.; Pacífico, A.B.; Costa, T.R.A.; Campos, W. Associação do índice de massa corporal com a aptidão funcional de idosas participantes de um programa de atividade física. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Vol. 20. Num. 2. 2017. p. 216-227.

-World Health Organization. Média Centre of Obesity and overweight. Geneva. 2018.

-World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Geneva. WHO Librar. 2000.

Publicado
2020-05-17
Como Citar
Moraes, F. C., Cabral, M. A. B., Soares, T. D., Grutzmacher, Q. C., Martins, J. S., & Branco, J. C. (2020). Efeito de um programa de exercício físico sobre medidas antropométricas e aptidão física em mulheres obesas. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 13(82), 960-967. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1099
Seção
Artigos Científicos - Original