Nutrição comportamental no cuidado á pessoa com transtornos mentais: relato de caso

  • Leticia Ferreira Pires Nutricionista residente em Saúde Mental Coletiva, Universidade Federal do Pampa, campus Uruguaiana, Rio grande do Sul, Brasil
  • Ana Leticia Vargas Barcelos Professora Adjunta do curso de Nutrição, Universidade Federal do Pampa, Campus Itaqui, Rio grande do Sul, Brasil.
  • Karina Sanches Machado d'Almeida Professora Adjunta do curso de Nutrição, Universidade Federal do Pampa, Campus Itaqui, Rio grande do Sul, Brasil.
  • Matheus Baneiro Cardoso Psicólogo residente em Saúde Mental Coletiva, Universidade Federal do Pampa, campus Uruguaiana, Rio grande do Sul, Brasil.
Palavras-chave: Entrevista motivacional, Síndrome Metabólica, Transtornos Mentais

Resumo

Introdução e objetivo: A abordagem comportamental é uma ferramenta nutricional utilizada na prática clínica que visa a promoção de mudanças e facilita a adesão ao tratamento, podendo ser utilizada em pacientes com transtornos mentais que apresentam dificuldades de adesão aos tratamentos convencionais. O objetivo deste estudo foi relatar o caso de um paciente com síndrome metabólica e transtornos mentais, usuário de um centro de atenção psicossocial. Materiais e métodos: Trata-se de um relato de caso, com delineamento descritivo, de caráter narrativo e reflexivo. O acompanhamento nutricional foi realizado durante quatro meses na forma de abordagem comportamental, utilizando-se das estratégias de entrevista motivacional e aconselhamento nutricional, visando instigar o paciente a reconhecer suas dificuldades e a promover mudanças efetivas no seu comportamento alimentar, através de metas e planos de ação para aplicabilidade delas. Discussão: As estratégias utilizadas neste caso apresentaram efetividade no atendimento. A abordagem comportamental foi capaz de produzir modificações em suas escolhas alimentares e redução gradual de peso, além de serem técnicas de fácil aplicação e adesão na prática clínica. Conclusão: A conduta nutricional aplicada neste caso foi positiva para as modificações no comportamento alimentar do usuário, demonstrando ser uma estratégia que pode ser amplamente aplicada em situações semelhantes a este estudo.

Referências

-Alvarenga, M.; Polacow, V.; Scagliusi, F. Dieta e seus efeitos no comportamento alimentar. In: Alvarenga, M. e colaboradores. Nutrição comportamental. São Paulo. Manole. 2015. p. 69-100.

-Andrade, K.A.; Toledo. M.T.T.; Lopes, M.S.; Carmo, G.E.S.; Lopes, A.C.S. Aconselhamento sobre modos saudáveis de vida na Atenção Primária e práticas alimentares dos usuários. Revista Escola de Enfermagem da USP. São Paulo. Vol. 46. Num. 5.2012. p. 1117-24.

-Brasil. Ministério da Saúde. Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Portaria num 3.088 de 23 de dezembro de 2011. Brasília. 2011a.

-Brasil. Ministério da Saúde. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde: Norma Técnica de Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional – SISVAN. Brasília. 2011b.

-Faustino, D.D.; Jung, N.M.; La Porta, L.L. Abordagem comportamental como estratégia para o tratamento da obesidade na Atenção Primária à Saúde. APS em Revista. Belo Horizonte. Vol. 1. Num. 3. 2019. p. 189-197.

-Hagger, M, S. Eds. O manual de mudança de comportamento. Cambridge University Press. 2020.

-Jorge, M.A.S.; Carvalho, M.C.A.; Silva, P.R.F. Políticas e Cuidado em Saúde Mental. Contribuições para a prática profissional. Editora Fiocruz. Rio de Janeiro. 2014.

-Leão, J.M.; Lisboa, L.C.V.; Pereira, M.A.; Lima, L.F.; Lacerda, K.C.; Elias, M.A.R.; Aguiar, A.S.; Luquetti, S.C.P.D. Estágios motivacionais para mudança de comportamento em indivíduos que iniciam tratamento para perda de peso. Revista Jornal Brasileiro de Psiquiatria. Vol. 64. Num. 2. 2015. p. 107-14.

-Melca, I.A.; Fortes, S. Obesidade e transtornos mentais: construindo um cuidado efetivo. Revista HUPE. Rio de Janeiro. Vol. 13. Num. 1. 2014. p.18-25.

-Mirkarimi, K.; Mostafavi, F.; Eshghinia, S.; Ali Vakili, M.; Ozouni-Davaji, R.B.; Aryaie, M. Effect of Motivational Interviewing on a Weight Loss Program Based on the Protection Motivation Theory. Revista Iranian Red Crescent Medical Journal. Vol. 17.Num. 6. 2015. p. 1-8.

-Navolar, T.S.; Tesser, C.D.; Azevedo, E. Contribuições para a construção da nutrição complementar integrada. Interface-Comunicação, Saúde, Educação. Vol. 16. 2012. p. 515-528.

-Prochaska; J.O.; DiClemente, C.C. Stages and processes of self-change of smoking: toward an integrative model of change. J Consult Clin Psychol. Vol. 51. Num. 3. 1983. p. 390-5.

-Rocha, E. Síndrome metabólica: a sua existência e utilidade do diagnóstico na prática clínica. Revista Portuguesa de Cardiologia. Vol. 31. Num. 10. 2012. p. 637-639.

-Silva, A.M.l. Esquizofrenia: uma revisão bibliográfica. Revista UNILUS Ensino e Pesquisa. Vol. 13. Num. 30. 2016. p.18-25.

-Souza, F.P.; Meyer, E.S.; Trindade, M.T.; Boff, R.; Oliveira, M.S. Características do treinamento em Entrevista Motivacional. Revista Aletheia. Canos. Vol. 38-39. 2012. p. 186-195.

-World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. WHO Technical Report Series. Geneva. Num. 894. 1998.

-Zugno, A.I.; Barcelos, M.; Oliveira, L.; Canever, L.; De Luca, R.D.; Fraga, D.B.; Matos, M.P.; Rezin, G.T.; Scaini, G.; Búrigo, M.; Streck, E.L.; Quevedo, J. Energy metabolism, leptin, and biochemical parameters are altered in rats subjected to the chronic administration of olanzapine. Revista Brasileira de Psiquiatria, Vol. 34. Num. 2. 2012. p. 168-175.

Publicado
2022-03-29
Como Citar
Pires, L. F., Barcelos, A. L. V., Machado d’Almeida , K. S., & Cardoso, M. B. (2022). Nutrição comportamental no cuidado á pessoa com transtornos mentais: relato de caso. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 15(93), 263-269. Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1685
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original