Efeitos da prática de atividade física e acompanhamento nutricional para adultos: um estudo caso-controle

Crislaine Panatto, Adriana Masiero Kühl, Daniele Gonçalves Vieira, Gabriela Datsch Bennemann, Angelica Rocha de Freitas Melhem, Marcos Roberto Queiroga, Mayla Fernanda de Moura Carvalhaes

Resumo


Atualmente no Brasil vem ocorrendo uma diminuição nas taxas de desnutrição e um aumento na prevalência de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Isso, devido a mudanças no padrão alimentar da população, caracterizado por um maior consumo de alimentos ricos em açúcares e gorduras, e uma diminuição de exercícios físicos. O objetivo dessa pesquisa foi comparar os resultados antropométricos e alimentares de adultos praticantes de atividade física, em período inicial e final do acompanhamento nutricional e em relação a um grupo controle que não realizou acompanhamento nutricional. Trata-se de um estudo de intervenção prospectivo, realizado com indivíduos adultos de ambos os sexos, os quais foram separados em grupo caso (aqueles que realizavam acompanhamento nutricional mais atividade física) e grupo controle (aqueles que realizavam somente atividade física). Os dados antropométricos e alimentares foram avaliados em período inicial e após dois meses de intervenção. Participaram do estudo um total de 10 indivíduos, sendo 70% mulheres, com média de idade de 36,4 ± 14,64 anos para o grupo caso e 33 ± 11,34 anos para o grupo controle. O grupo caso apresentou valores diferentes e significativos para as variáveis CC, classificação da CC, aumento do GET e aumento da ingestão alimentar após o período de intervenção. O grupo controle apresentou diferença apenas no aumento de GET (p<0,01). Conclui-se que, o acompanhamento nutricional juntamente com o programa de atividade física, promoveu melhora em algumas variáveis antropométricas e na ingestão alimentar dos participantes.

 

ABSTRACT 

Effects of physical activity practice and nutritional accompanying for adults: a case-control study

Currently in Brazil, there has been a decrease in malnutrition rates and an increase in the prevalence of chronic non-communicable diseases (DCNT). This is due to changes in the food pattern of the population, which is characterized by a higher consumption of foods that are rich in sugars and fats, and a decrease in physical exercise. The objective of this research was to compare the anthropometric and dietary results of adults practicing physical exercise, in the initial and final period of nutritional monitoring. This is a prospective intervention study, which was conducted with adult individuals of both sexes, who were separated into a case group (those who performed nutritional monitoring plus physical activity) and control group (those who performed physical activity). Anthropometric and dietary data were evaluated in the initial period and after two months of intervention. A total of 10 individuals participated, being 70% female with a mean age of 36.4 ± 14.64 years for the case group and 33 ± 11.34 years for the control group. The case group presented different and significant values for CC, CC, GET, and increased food intake after the intervention period. The control group presented difference only in the GET increase (p <0.01). It was concluded that nutritional follow-up together with the physical activity program promoted improvement in some anthropometric variables and food intake of participants.


Palavras-chave


Antropometria; Consumo alimentar; Saúde

Texto completo:

PDF

Referências


-Alvarez T.S.; Zanella M.T. Impacto de dois programas de educação nutricional sobre o risco cardiovascular em pacientes hipertensos e com excesso de peso. Revista de Nutrição. Campinas. Vol. 22. Num. 1. 2009. p.71-79.

-American College of Sports Medicine. ACSM's Guidelines for Graded Exercise Testing and Prescription. ed 7ª. Philadelphia. Lippincott Williams & Wilkins. 2006.

-Barbosa, G.A.; Benincá, S.C.; Mendes, C.M.; Mazur, C.E. A intervenção e acompanhamento nutricional fazem a diferença? Associação entre praticantes de atividade física. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Num. 54. 1997. p.525-533. 2015. Disponível em:

-Brasil. Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos de saúde: Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional - SISVAN. Brasília. 2011.

-Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Obesidade / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília. Ministério da Saúde. 2006.

-Ciolac, E.G.; Guimarães, G.V. Exercício físico e síndrome metabólica. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. São Paulo. Vol. 10. Num. 4. 2004.

-Duarte, A.C. Síndrome metabólica: semiologia, bioquímica e prescrição nutricional. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil, 2005.

-Duran, A.C.F.L.; Latorre, M.R.D.O.; Florindo, A.A.; Jaime, P.C. Correlação entre consumo alimentar e nível de atividade física habitual de praticantes de exercícios físicos em academia. Revista Brasileira Ciência e Movimento. Vol. 12. Num. 3. 2004. p. 15-19.

-Fernandez, A.C.; Mello, M.T.; Tufik, S.; Castro, P.M.; Fisberg, M. Influência do treinamento aeróbio e anaeróbio na massa de gordura corporal de adolescentes obesos. Revista Brasileira de Medicina e Esporte. Vol. 10 Num. 3. 2004. p. 152-158.

-Guarda, F. R. B. Frequência de Prática e Percepção da Intensidade das Atividades Físicas mais frequentes em adultos. Fundação de Educação Superior de Olinda. Revista Pan-Amozônica de Saúde. Vol. 1. Num 3. 2010.

-Gomes, A.A.; Pereira, R.A.; Yokoo, E.M. Caracterização do consumo alimentar de adultos por meio de questionário simplificado: contribuição para os adultos de vigilância alimentar e nutricional. Caderno de Saúde Coletiva. Vol. 23. Num 4. 2015.

-Goersch, C.M.; Lamboglia, F.; Franchi, K.M.B.; Batista, L.G.; Maia, D.S.S. Prática da atividade física como facilitadora da promoção de saúde: relato de experiência exitosa do pró-saúde e pet-saúde da unifor. Revista Brasileira de promoção a Saúde. Vol. 25. Num 4. 2012. p 521-526.

-Hauser, C.; Benetti, M.; Rebelo, F.V.P. Estratégias para o Emagrecimento. Revista Brasileira de Cine antropometria & Desempenho Humano. Vol. 6. Num. 1. 2004. p. 73-81.

-Institute of Medicine. Dietary Reference Intakes for energy, carbohydrate, fiber, fat, fattyacids, cholesterol, protein and aminoacids. Washington, DC: National Academies Press, 2002/2005.

-Jaime, P. C.; Monteiro, C. A. Consumo de frutas e hortaliças na população adulta brasileira, 2003. Caderno de Saúde Pública. Vol. 21. 2005. p. 19-24.

-Machado, C.H.; Carmo, A.S.; Horta, P.M.; Lopes, A.C.S.; Santos, L. C. Efetividade de uma intervenção nutricional associada à prática de atividade física. Cad. Saúde Colet., 2013. Vol. 21. Num. 2. p. 148-153.

-Martins, F.R.; Santos, J.A.R. Atividade física de lazer, alimentação e composição corporal. Rev. Bras. Educ. Fís. Esp. São Paulo. Vol. 18. Num. 2. 2004. p.159-67.

-Montenegro, L. P. Musculação: aspectos positivos para o emagrecimento. Revista Brasileira de Prescrição de Exercício Físico. São Paulo. Vol. 8. Num 43. 2014. p 100-105. Disponível em:

-Philippi, S. T. Alimentação saudável e o redesenho da pirâmide dos alimentos: fundamentos básicos da nutrição. Manole. São Paulo. 2014.

-Silva, T.A.P.; Quintão, D.F. Estratégias de educação nutricional nos grupos do projeto “de bem com a balança” de 4 unidades básicas de saúde do município de Muriaé-MG. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 9. Num 53. 2015. p.188-198. Disponível em:

-Sousa, T.M.; Rodrigues, A.M.S.; Campos, B.D.L.F.; Couto, A.C.P.; Oliveira, D.R. Adesão de servidores públicos a programa de qualidade de vida e intervenção nutricional. O mundo da saúde. São Paulo. Vol. 39. Num. 1. 2015. p. 92-101.

-Simon, M.I.S.S.; Forte, G.C.; Carvalho, A.P.; Krampe, S.F.; Marcon, E.R.; Winter, J.J. Intervenção nutricional em grupo de funcionários com sobrepeso ou obesidade praticantes de atividade física: um ensaio clínico randomizado. Revista HCPA. Vol.32. Num 4. 2012. p. 406-411.

-Toledo, M.T.T.; Abreu, M.N.; Lopes, A.C.S. Adesão a modos saudáveis de vida mediante aconselhamento por profissionais de saúde. Revista Saúde Pública. Vol. 47. Num 3. 2013. p. 540-548.

-Teixeira, P.D.S.; Reis, B.Z.; Vieira, D.A.S.; Costa, D.; Costa, J.O.; Raposo, O.F.F.; Wastha, E.R.S.A.; Netto, R.S.M. Intervenção nutricional educativa como ferramenta eficaz para mudança de hábitos alimentares e peso corporal entre praticantes de atividade física. Ciência e Saúde Coletiva. Vol. 18. Num. 2. 2013.

-Varela, A.L.; Quintans, C.C.; Tranqueira, A.P.M.; Gasparotto, R.; Isaac, I.A.S.; Estrela, R.A.M.; Costa, F.M.C.B. Adriana, A.M.S.C. Programa de emagrecimento para mulheres obesas envolvendo variáveis nutricionais, psicológicas e exercício físico. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 1. Num 6. 2007. p. 12-27. Disponível em:

-World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Geneva: World Health Organization. 1998.

-World Health Organization. Global recommendations on physical activity for health. Genebra: WHO. 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui