Associação entre estado nutricional, horas de consumo de tela e de atividade física em adolescentes

Josiele Fidencio, Marilyn Gonçalves Ferreira, Sandra Ana Czarnobay, Vanessa Meurer Campos

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi associar as horas de consumo de tela e de atividade física com o IMC de escolares adolescentes de uma escola privada de Joinville-SC. Materiais e Método: Os participantes foram selecionados por amostragem probabilísticas de conveniência. Foram avaliados em relação ao indicador antropométrico (IMC/idade), o consumo alimentar através de um Questionário de Frequência Alimentar e ao tempo de consumo de tela e atividade física. Os dados foram tabulados no Microsoft Excel Office 2010 e analisados segundo a estatística descritiva. Resultados: Do total de adolescentes (n=47) investigados todos estudantes de uma escola privada de Joinville/SC. Em relação a avaliação antropométrica, segundo IMC/idade, a média das meninas encontrou-se no percentil P50 com média de IMC de 18,26 kg/m2; e os meninos encontraram-se entre os percentis P50 e P85 com média de IMC de 19,65 kg/m2. Cerca de 80,85% dos adolescentes faziam lanches entre as principais refeições (almoço e jantar); 46,80% realizavam quatro refeições diárias; 25,53% cinco ou mais refeições diárias; 27,65% duas/três refeições diárias. Destacaram-se, no ambiente escolar, o consumo de bolachas recheadas (27,65%), frutas (23,40%), salgados assados (23,40%). Foi observado que 51,06% dos adolescentes investigados ficavam mais de três horas assistindo televisão, brincando no game ou navegando na internet. Segundo a OMS o consumo de alimentos com elevada densidade energética é maior enquanto se está em frente à TV, vídeo game e internet. Conclusão: Os resultados obtidos contribuíram para conhecer o estado nutricional da população investigada, e os fatores que podem condiciona-los.

 

ABSTRACT 

Association between nutritional status, screen consumption hours and physical activity in adolescents

The objective of this research was to associate the hours of screen consumption and physical activity with the BMI of adolescent schoolchildren from a private school in Joinville-SC. Materials and Methods - Participants were selected by probabilistic sampling of convenience. We evaluated the anthropometric index (BMI / age), the food consumption through a Food Frequency Questionnaire and the time of screen consumption and physical activity. The data was tabulated in Microsoft Excel Office 2010 and analyzed according to the descriptive statistics. Results - Out of the total number of adolescents (n = 47) investigated, 59.57% were girls, all students from a private school in Joinville / SC. Regarding the anthropometric evaluation, according to BMI / age, the mean of the girls was found in the P50 percentile with a mean BMI of 18.26 kg / m2; and the boys were between the P50 and P85 percentiles with a mean BMI of 19.65 kg / m2. About 80.85% of the adolescents made snacks between the main meals (lunch and dinner); 46.80% had four meals a day; 25.53% five or more meals daily; 27.65% two / three meals a day. In the school environment, the consumption of filled cookies (27.65%), fruits (23.40%), roasted salted (23.40%) were emphasized. It was observed that 51.06% of the investigated adolescents spent more than three hours watching television, playing games or surfing the internet. According to the WHO, the consumption of food with a high energy density is greater while it is in front of TV, video game and internet. Conclusion - The results obtained contributed to know the nutritional status of the population investigated, and the factors that can condition them.


Palavras-chave


Adolescentes; IMC; Atividade física; Tempo de tela, Hábitos alimentares; Estado nutricional; Antropometria

Texto completo:

PDF

Referências


-Barreto, A.G.S.; Silva, M.I.; Gabriel, N.V.A.; Pereira, S.M.G. Hábitos obesogênicos e prevalência de obesidade em população adulta na Bahia. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 3. Núm. 14. p. 165-174. 2009. Disponível em:

-Brasil. Ministério da Saúde. Vigilância Alimentar e Nutricional-SISVAN: orientações básicas para a coleta, processamento, analise dos dados e informação em serviços de saúde. Brasília. Ministério da Saúde. 2011.

-Carvalho, C.A.; Simão, M.T.J.; Fonseca, M.C.; Andrade, R.G.; Ferreira, M.S.G.; Silva, A.F.; Souza, I.P.R.; Fernandes, B.S. Consumo de energia e macronutrientes no lanche escolar de adolescentes de São Luís, Maranhão, Brasil. Caderno de Saúde Coletiva. Vol. 22. Núm. 2. p. 212-217. 2014.

-Enes, C.C.; Slater, B. Obesidade na adolescência e seus principais fatores determinantes. Revista Brasileira Epidemiologia. Vol. 13. Núm. 1. p. 163-171. 2010.

-Farias, E.S.; Guerra-Junior, G.; Petroski, E.L. Estado nutricional de escolares em Porto Velho, Rondônia. Revista de Nutrição. Vol. 21. Núm. 4. p. 401-409. 2008.

-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional de Saúde de Escolar 2009 (PeNSE). Avaliação do estado nutricional dos escolares do 9° ano do ensino fundamental: municípios das capitais e Distrito Federal. Rio de Janeiro. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. 2010.

-Mishima, F.K.T, Barbieri, V. O brincar criativo e a obesidade infantil. Scielo Brasil. Vol. 14. Núm. 3. p. 249-255. 2009.

-Mello, E.D.; Luft, V.C, Meyer, F. Obesidade infantil: como podemos ser eficazes? Jornal de Pediatria. Vol. 80. Núm. 3. p. 173-182. 2004.

-Nozaki, V.T.; Tanaka, R.A. Perfil Nutricional e Consumo Alimentar de Adolescentes Participantes do Núcleo de Pratica de Atletismo. Revista Saúde e Pesquisa. Vol. 2. Núm. 3. p. 371-377. 2009.

-Pegolo, G.E.; Silva, M.V. Estado Nutricional de Escolares da Rede Pública de Ensino de Piedade, SP. Segurança Alimentar e Nutricional. Vol.15. Núm.1. p. 76-85. 2008.

-Silva, G.A.P.; Balaban, G.; Motta, M.E.F.A. Prevalência de Sobrepeso e Obesidade em Crianças e Adolescentes de Diferentes Condições Socioeconômicos. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil. Vol. 5. Núm.1. p. 53-59. 2005.

-Vasconcellos, M.B.; Anjos, L.A.; Vasconcellos, M.T.L. Estado nutricional e tempo de tela de escolares da Rede Pública de Ensino Fundamental de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. Caderno de Saúde Pública. Vol. 29. Núm. 4. p. 713-722. 2013.

-World Health Organization (WHO). Growth reference data for 5-19 years. 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui