Percepção dos acadêmicos de Nutrição sobre a efetividade a longo prazo dos métodos de dietas restritivas para a perda e o controle de peso

Alessandra Rocha Job, Ana Cristina de Oliveira Soares

Resumo


As dietas restritivas continuam sendo o tratamento mais buscado pela grande maioria dos indivíduos obesos, apesar de estudos afirmarem que o seu sucesso é limitado a longo prazo. A Nutrição Comportamental tem como premissa a valorização da alimentação intuitiva e a prática de não prescrever dietas restritivas. O objetivo deste estudo foi avaliar como os acadêmicos do curso de Nutrição de uma instituição privada no município de Vitória-ES estão percebendo a efetividade a longo prazo dos métodos de dietas restritivas para a perda e o controle de peso. Foi realizada uma pesquisa de campo, com base populacional, exploratória, descritiva, quantitativa e transversal, com coleta de dados primários através de questionários estruturados fechados. A população do estudo foi formada por 328 alunos, que conferiu amostragem não probabilística com nível de confiança de 90% e margem de erro amostral de 6%, sendo o número da amostra 128 alunos. Foi constatado que 82.03% dos alunos não acreditam na efetividade das dietas restritivas para o emagrecimento e a manutenção do peso a longo prazo. 50.00% têm conhecimento sobre o que é a abordagem de Nutrição Comportamental para o atendimento clínico, e 65.63% acreditam na eficiência de abordagem nutricional não prescritiva para o emagrecimento e a manutenção do peso a longo prazo. O conhecimento sobre a abordagem de Nutrição Comportamental sugere associação com a crença de inefetividade das dietas restritivas, indicando que conhecer essa abordagem colabora para um olhar mais crítico em relação aos efeitos das dietas a longo prazo.

 

ABSTRACT

Perception of nutrition scholars about the long-term effectiveness of restrictive diets methods for weight loss and control

Restrictive diets continue to be the treatment most sought by the vast majority of obese individuals, although studies claim that their success is limited in the long run. Behavioral Nutrition has as its premise the valorization of intuitive feeding and the practice of not prescribing restrictive diets. The objective of this study was to evaluate how the academics of the Nutrition course of a private institution in the city of Vitoria-ES are realizing the long - term effectiveness of restrictive diets methods for weight loss and control. A population-based, exploratory, descriptive, quantitative and cross-sectional field survey was conducted with primary data collection using closed structured questionnaires. The study population consisted of 328 students, which gave non-probabilistic sampling with a 90% confidence level and a sample error margin of 6%, with a sample of 128 students. It was found that 82.03% of the students do not believe in the effectiveness of restrictive diets for weight loss and long-term weight maintenance. 50.00% have knowledge about the Behavioral Nutrition approach to clinical care, and 65.63% believe in the efficiency of a non-prescriptive nutritional approach (diets) for weight loss and long-term weight maintenance. Knowledge about the Behavioral Nutrition approach suggests an association with the belief in the ineffectiveness of restrictive diets, indicating that knowing this approach contributes to a more critical view regarding the effects of long-term diets.


Palavras-chave


Dieta; Obesidade; Comportamento alimentar

Texto completo:

PDF

Referências


-Almeida, C. B.; Furtado, Celine C. Comer intuitivo. UNILUS Ensino e Pesquisa. 2018. p. 38-46.

-Alvarenga, M.; e colaboradores. Nutrição comportamental. Barueri. Manole. 2016.

-Atzingen, M. C. B. C. Sensibilidade gustativa de adultos de uma instituição universitária do município de São Paulo. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Saúde Pública, Faculdade de Saúde Pública-USP. São Paulo. 2011.

-Conselho Federal de Nutricionistas. Posicionamento: prescrição dietéticas. Of. Circular CFN n. 028/98, de 2 dez. Brasília. 2016.

-Deram, S. O peso das dietas: emagreça de forma sustentável dizendo não às dietas. São Paulo. Sensos. 2014.

-Duarte, C.; Ferreira, C.; Pinto-Gouveia, J.; Trindade, I.A.; What makes dietary restraint problematic?: development and validation of the inflexible eating questionnaire. Appetite. 2017. p. 146-154.

-Fildes, A.; Charlton, J.; Rudisill, C.; Littlejohns, P.; Prevost, A. T.; Gulliford, M. C. Probability of an obese person attaining normal body weight: cohort study using electronic health records. American Journal of Public Health. Vol. 105. Num. 9. 2015. p. e54-e59.

-Hunt, T. K.; Forbush, K. T.; Hagan, K. E.; Chapa, D. A. Do emotion regulation difficulties when upset influence the association between dietary restraint and weight gain among college students? Appetite. Vol. 114. 2017. p. 101-109

-Linardon, J.; Mitchell, S. Rigid dietary control, flexible dietary control, and intuitive eating: Evidence for their differential relationship to disordered eating and body image concerns. Eating behaviors. Vol. 26. 2017. p. 16-22.

-Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília. 2014.

-Ochner, C. N., Barrios, D. M., Lee, C. D., & Pi-Sunyer, F. X. Biological mechanisms that promote weight regain following weight loss in obese humans. Physiology & Behavior. Vol. 120. 2013. p. 106-113.


Apontamentos

  • »


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui